F1 – FIA recebe garantias de que o GP do Bahrain será seguro

bahrain 20102
A FIA recebeu garantias de que o Bahrain estará seguro para o GP do próximo fim de semana, apesar da preocupação com a situação do país.

Antes das reuniões decisivas entre as equipes e os dirigentes da Fórmula 1 neste fim de semana na China visando discutir se a corrida deve acontecer ou não, o presidente da FIA, Jean Todt, foi informado que as coisas não estão tão ruins quanto alguns vêm dizendo.

Em uma carta que foi enviada a ele na quarta-feira pelo ex-chefe de contra-terrorismo do Reino Unido, John Yates, Todt recebeu a informação de que não há grandes preocupações.

Yates, que é consultor do Ministro do Interior do Bahrain, escreveu: “Estou ciente das preocupações bastante reais que aqueles envolvidos com a Fórmula 1 têm a respeito da realização do evento aqui no Bahrain na próxima semana”.

“Eu escutei as recentes discussões no programa Radio 4 Today da BBC do Reino Unido e li as histórias relatadas na mídia com interesse. Isso e outros relatos deixaram claro o cenário real da vida no Bahrain, e os esforços de reforma muito reais que estão sendo feitos em vários níveis não estão chegando aos ouvidos daqueles que importam”.

“Estou particularmente preocupado com o fato de aqueles que estão intimamente envolvidos com a Fórmula 1 – pilotos, equipes, patrocinadores, mídia e fãs que desejam comparecer – estarem recebendo um cenário distorcido. Há muita imprecisão e, frequentemente, informações deliberadamente falsas sendo espalhadas em fóruns de mídia social”.

Contudo, Yates disse que houve alguns problemas no país – mas foram incidentes isolados.

“Alguns problemas ainda existem. Os conflitos que ocorrem quase todas as noites em certos vilarejos são um bloqueio potencial ao progresso e estão colocando policiais e membros inocentes do público em um risco significativo. Entretanto, apesar de como esses eventos podem ser mostrados pelo YouTube e outros meios, sua importância não deve ser exagerada”.

“São protestos legais, que são permitidos, mas a conduta violenta é de uma minoria – frequentemente, grupos de 15 ou 20 homens jovens. São atos criminosos sendo realizados contra uma polícia não armada, que, diante de tais ataques, está agindo com uma moderação notável”.

“Essas pessoas estão querendo causar danos intencionais à polícia e às comunidades em que vivem. Elas não representam a vasta maioria da cidadãos que cumprem a lei e simbolizam o povo real do Bahrain que vejo todos os dias. Junto com minha família, me sinto completamente seguro. De fato, mais seguro do que frequentemente me sentia em Londres”.

LS – www.autoracing.com.br 

 

Tags
, , , , , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.