F1 – Ferrari “joga a toalha” em relação a 2019

Mattia Binotto

A Ferrari admite que não poderá melhorar o carro o suficiente nesta temporada para competir com a Mercedes em todos os circuitos, exceto os de alta velocidade.

O problema é que os circuitos de alta acabam nesse final de semana. Nas sete pistas restantes após Monza, somente o circuito de Suzuka no Japão pode ser considerado de média-alta com 238 kph de velocidade média na pole de 2018. Mas Suzuka, além de não ter algum trecho longo de “pé no porão”, tem algumas curvas de baixa e muitas de média, que desfavorecem o carro da Ferrari.

Charles Leclerc conquistou a primeira vitória do ano da Ferrari na Bélgica no último final de semana num circuito de alta como Spa-Francorchamps.

Mas o chefe da equipe, Mattia Binotto, disse nessa sexta-feira que as fraquezas fundamentais do carro permaneceriam o ano todo.

Binotto admitiu que a diferença de desempenho entre Mercedes e Ferrari é “grande demais” para tirar nesta temporada.

“Sempre que formos a circuitos onde existam muitas curvas e onde a aderência seja limitada ou  necessite máximo downforce para ser rápido, certamente estaremos mostrando nossa principal fraqueza”, disse Binotto.

“Podemos resolver isso até o final desta temporada? Acho que não, porque a diferença é muito grande nessa área.”

“Podemos melhorar a situação? Certamente estamos trabalhando para resolver isso.”

Espera-se que a Ferrari seja forte em sua corrida em casa novamente neste fim de semana, depois que Charles Leclerc ditou o ritmo nas duas sessões de treinos de Monza na sexta-feira.

Mas a pista histórica ao norte de Milão compartilha características de Spa na Bélgica e de todos os outros circuitos em que foram competitivos este ano – Bahrain, Azerbaijão e Canadá.

Todas elas são conhecidas na F1 como pistas “sensíveis à potência” – em outras palavras, o desempenho do motor somado a um baixo downforce define a competitividade em um grau maior do que em outros circuitos.

Em outras palavras, quanto mais curvas um circuito tiver, ou menos tempo um carro passar a plena velocidade, pior continuará sendo para a Ferrari em relação aos principais concorrentes Mercedes e Red Bull.

Isso significa que depois da Itália neste fim de semana, a Ferrari quase certamente lutará na maioria das corridas restantes nesta temporada.

Binotto disse esperar que a equipe possa resolver o problema para a próxima temporada, quando as regras da F1 permanecerão fundamentalmente inalteradas.

Ele disse: “Estamos colocando muito esforço nesta temporada ou devemos nos concentrar no próximo ano? Estamos tentando resolver o problema.”

“Como os regulamentos estão estáveis ​​a partir de agora até o próximo ano, acreditamos que tudo o que fizermos nesta temporada será útil para a próxima. Então, sim, há uma lacuna, ela permanecerá; espero que possamos fechá-la.”

AS - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.