F1 – Ferrari faz primeiras mudanças em meio à crise de 2019

Charles Leclerc

No GP de Mônaco, a impressionante sequência de dobradinhas da Mercedes finalmente acabou, mas Lewis Hamilton venceu e Valtteri Bottas foi o terceiro.

Um repórter disse brincando que a equipe dominante havia entrado em uma crise, e o chefe Toto Wolff respondeu: “Sim, e eu assumo toda a responsabilidade”.

A verdadeira crise, de acordo com a mídia italiana, é na Ferrari. As coisas pioraram ainda mais em Mônaco, onde um erro básico de estratégia na classificação deixou o piloto local Charles Leclerc nas últimas colocações do grid.

“Essas coisas não podem acontecer na Ferrari”, disse Umberto Zapelloni, que escreve para o Gazzetta dello Sport. “Não pode acontecer quando você tem cem engenheiros na frente de computadores, mas talvez seja porque eles pensam como nerds e não correm como homens”.

Nico Rosberg, campeão mundial de 2016, afirmou depois de Mônaco que a Ferrari “precisa fazer mudanças no pessoal”. Mattia Binotto, chefe da equipe, negou isso, mas fontes italianas relatam que alterações de fato estão sendo feitas nos bastidores.

De acordo com o Corriere della Sera, os engenheiros Alessandro Cinelli e Giacomo Tortora foram retirados de suas respectivas posições, enquanto Marco Adurno recebeu uma promoção.

Os chefes de Binotto, John Elkann e Louis Camilleri, supostamente também aprovaram um orçamento maior para atualizar a suspensão dianteira do carro sem afetar o resto do programa.

“Mattia Binotto tem meu apoio total e estou certo de que ele encontrará uma solução”, declarou Camilleri, CEO da Ferrari.

 

LS - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.