F1 – Ferrari considera justa multa por liberação insegura

Mattia Binotto

Mattia Binotto, chefe da Ferrari, acredita que a multa pela liberação insegura de Charles Leclerc em Hockenheim foi a punição “adequada”, apesar da admissão da FIA que sanções mais duras são exigidas.

Leclerc foi liberado no caminho de Romain Grosjean durante a primeira rodada de pit-stops no GP da Alemanha e a Ferrari foi multada em 5 mil euros ao invés de receber uma penalização de tempo.

Isso foi recebido com críticas e preocupações, com Max Verstappen, da Red Bull, classificando a multa como “completamente errada” antes do GP da Hungria deste fim de semana.

Como resultado, a FIA concordou com todas as equipes da Fórmula 1 que liberações inseguras de pit-stops serão punidas com tempo ao invés de multas. Binotto disse na Hungria que foi uma situação “difícil”, mas ele acha que foi a decisão correta e que o julgamento igual em circunstâncias similares.

“Durante o fim de semana em Hockenheim, os pilotos e a FIA se reuniram na quinta-feira e discutiram a abordagem (para uma corrida em condições adversas e com mais pit-stops)”, declarou Binotto.

“O importante foi a segurança dos mecânicos no pitlane. No caso de Charles, a Red Bull estava pronta para um pit-stop à frente dele. Creio que Charles pilotou de modo bastante seguro em relação aos mecânicos. Sim, ele tinha de reduzir e ser cauteloso com o carro que estava vindo, mas é uma situação de corrida”.

“Como equipe, quando você tem um tráfego tão intenso, a segurança é a prioridade. Porém, nós estávamos em uma situação de corrida. Fomos multados, eu não acho que haverá um julgamento diferente no futuro. Acredito que a maneira como o caso foi julgado foi adequada”.

 

LS - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.