F1 – Esquentando os motores

Formula 1 – GP do Brasil

Por: Bruno Aleixo

Semana de GP do Brasil é sempre diferente. Quem já foi a Interlagos sabe muito bem do que estou falando. O clima na pista é incrível e a experiência de assistir a uma corrida ao vivo é absolutamente incomparável. E é por isso que reafirmo: se você ainda não foi, providencie o mais rápido possível. Os tempos são outros, a pista já não fica mais tão lotada, os ingressos sobram.

Ah, e não tenha medo dos valores: em Interlagos, o setor mais barato oferece uma visão quase completa da pista, portanto pode comprar sem medo. Não tem cobertura na arquibancada, mas isso não mata ninguém.

Bom, nesta semana, a coluna vai ajuda-lo a esquentar os motores para a corrida, relembrando algumas das provas mais incríveis que já foram realizadas no circuito paulistano. Vamos lá?

GP do Brasil 1991 – A primeira de Senna
A primeira vitória de Ayrton Senna no Brasil tinha que ser sofrida. E como foi. Embora o brasileiro tivesse feito a pole com uma de suas voltas voadoras no sábado, na corrida ficou claro que a McLaren já se mostrava defasada em relação aos carros da Williams. Senna liderou desde o começo, mas o tempo todo teve que se defender de Nigel Mansell e Riccardo Patrese que o seguiam de perto.

Após o pit-stop, o saudoso Leão foi com muita sede ao pote para tentar encostar novamente em Senna e acabou rodando. Aí, parecia que a vitória viria tranquila, mas que nada. Senna começou a perder marchas no carro, em sequência, ficando apenas com a sexta. Teve que levar no braço, compensando nas curvas a falta de velocidade nas saídas. No finalzinho, a chuva o ajudou a controlar a diferença para Patrese, que caía na base de três a quatro segundos por volta.

Extenuado, Senna recebeu a bandeirada e parou o carro na reta oposta, sem ter força sequer para deixa-lo. A imagem do pódio, quando ele levanta o troféu, é uma das mais emblemáticas de sua carreira.
https://www.youtube.com/watch?v=zdNP5iYeBak

GP do Brasil de 1993 – Um show absurdo
Quando foram completados 25 anos da morte de Ayrton Senna, em maio deste ano, fizemos um especial no Podcast Loucos por Automobilismo no qual cada um deveria escolher uma corrida que representasse a carreira do brasileiro. Eu escolhi essa.

É um absurdo o que Senna fez nesse GP (aliás, em todos de 1993, vale dizer). Seu carro era muito inferior às Williams e até à Benetton de Schumacher, o que não impediu que Ayrton aproveitasse cada segundo da chuva que caiu em Interlagos para dar o seu tradicional show, trocando de pneus na hora certa, sendo rápido em condições impossíveis (pista secando, por exemplo) e coroando tudo com uma ultrapassagem de mestre sobre Damon Hill. Isso tudo depois de ainda receber uma punição por ultrapassar em bandeira amarela.

No final, uma verdadeira apoteose na reta oposta, quando o piloto foi retirado do carro e carregado nos ombros da torcida. Fora isso, a prova ainda teve outros grandes lances, como a disputa entre Michael Schumacher e Johnny Herbert pela terceira posição, a rodada de Alain Prost na pista encharcada e o incrível acidente entre Gerhard Berger e Michael Andretti na largada.
https://www.youtube.com/watch?v=nS2YDFjyQvI

GP do Brasil de 2008 – A decisão mais incrível da história
O que dizer das últimas dez voltas dessa prova? Não sei. Apenas agradecer por termos tido a honra de sediar a decisão de campeonato mais espetacular da história. Felipe Massa precisava vencer e torcer para que Hamilton chegasse em 6º lugar. Massa fez a parte dele, ganhando a corrida com autoridade. Tudo se encaminhava para que Hamilton chegasse tranquilamente em 4º lugar, mas a chuva resolveu cair nas últimas voltas.

O inglês voltou em 5º, com Vettel (na Toro Rosso!) em seus calcanhares. Na confusão entre pista ainda não totalmente molhada, muitos pilotos arriscaram ficar com pneus slick e Robert Kubica foi para cima de Hamilton para descontar volta. O inglês se atrapalhou e, há três voltas do fim, perdeu a posição para Vettel. Infelizmente, na última volta, a água caiu de vez e um dos pilotos que havia arriscado permanecer com slicks, Timo Glock, não segurou a onda e foi ultrapassado por Lewis na última curva.

Uma corrida absolutamente deliciosa, tensa e com um final inacreditável.
https://www.youtube.com/watch?v=XcbrQp7TOiU

GP do Brasil de 2012 – A última decisão
Talvez a última grande decisão de campeonato apresentada pela Fórmula 1 (2012, vejam vocês). Sebastian Vettel tinha a vantagem contra Fernando Alonso e precisava terminar apenas em quarto lugar, para ser campeão. Abaixo disso, precisaria torcer contra o adversário. Não parecia nada impossível, já que a RedBull tinha o melhor carro. Mas Interlagos é Interlagos. Na primeira volta, Vettel foi envolvido em um boliche causado por Bruno Senna, no final da reta oposta.

O alemão caiu para último, e teve que remar. Ainda parecia tranquilo, naquela época já tinha o maldito DRS. Mas, de novo, Interlagos é Interlagos. Uma garoa fina e intermitente transformou o a prova em um salve-se quem puder e o GP virou uma loucura.
Teve Hulkenberg liderando com a Force India. As duas McLaren de Jenson Button e Lewis Hamilton batendo rodas em duas ocasiões. Uma movimentação insana nos boxes, pois a pista molhava mas não molhava.

No final, Vettel conseguiu uma suficiente sexta posição e Alonso terminou em segundo lugar, posição cedida por Felipe Massa que fez sua melhor corrida naquela temporada. De quebra, ainda fomos brindados com emocionante adeus de Michael Schumacher, que deixava a Fórmula 1 definitivamente.
https://www.youtube.com/watch?v=rK4_UKQPnIM&list=PLng7lgNWjRBPgqsi14tbv3hqJU6B9wmDU

GP do Brasil de 2016 – Muito prazer, Max Verstappen
Interlagos e chuva são dois ingredientes bastante frequentes, e que costumam dar coisa boa. A prova de 2016 parecia ser disputada por barcos, ao invés de carros. E essa foi a corrida de Max Verstappen. O holandês deu show na pista encharcada, criando um traçado particular para fazer inúmeras ultrapassagens, uma delas, inclusive, sobre Nico Rosberg, que seria o campeão daquele ano. Na penúltima volta, Interlagos ainda presenciou uma deliciosa disputa entre o holandês e Sérgio Perez, pela 3ª posição, com Verstappen ultrapassando por fora, no bico de pato.

Como se não bastasse, ainda houve a despedida de Felipe Massa (que não valeu, pois o brasileiro ainda voltou ao cockpit da Williams, em 2017), com todas as equipes, em frente aos boxes, homenageando o piloto.
https://www.youtube.com/watch?v=wCnf2rRG0n8

Menção honrosa: não encontrei completa no Youtube, por isso não está na lista, mas se tiver a oportunidade, assista ao GP de 1996. A pista molhada, já secando , proporcionou uma briga antológica entre Schumacher, Barrichello e Alesi, num show de habilidade, especialmente do francês.

Lembra de alguma outra prova histórica? Então sugira nos comentários!

Semana de GP do Brasil é sempre diferente. Quem já foi a Interlagos sabe muito bem do que estou falando. O clima na pista é incrível e a experiência de assistir a uma corrida ao vivo é absolutamente incomparável. E é por isso que reafirmo: se você ainda não foi, providencie o

Bruno Aleixo
São Paulo – SP

Clique AQUI para apostar no GP do Brasil

AS - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.