F1 – Como a Mercedes encaixou o DED no W11 (vídeo)

Sistema de Direção de Eixo Duplo da Mercedes

Esperava-se que as regras estáveis ​​da Formula 1 para 2020 levassem à convergência de desenho entre as principais equipes, mas ainda houve espaço para divergências entre seus respectivos desenhos de suspensão, publicou o Autosport.

Os arranjos que Mercedes, Ferrari e Red Bull produziram, particularmente com a colocação de seus conjuntos de direção, braços de suspensão e *amortecedores de elevação, todos mostram abordagens diferentes.

Por que suas abordagens acabaram sendo tão diferentes na busca pelas mínimas vantagens de desempenho?

Mercedes
Todas as equipes usam subsistemas de suspensão para ajudar a manter uma plataforma aerodinâmica mais eficaz, mas a Mercedes realmente liderou o caminho nessa frente desde seu retorno ao esporte há uma década.

Seu sistema interconectado dianteiro e traseiro, conhecido como FRIC, liderou a inovação em suspensão no início da década anterior, mas o sistema foi banido em 2014.

Já em 2011, a equipe instalou um amortecedor de elevação hidráulico usado para conectar os amortecedores traseiros – como visto abaixo.

No Brasil 2015, a equipe testou um amortecedor de elevação hidráulico, em vez da variante mais clássica, enquanto se preparava para a temporada seguinte.

Uma versão mais refinada do amortecedor de elevação hidráulico chegou em 2016, acompanhada de alterações na estrutura do chassi.

Durante as últimas corridas de 2019, a Mercedes usou sessões de treinos livres para avaliar um novo arranjo de amortecedor de elevação, utilizando molas de Belleville – um arranjo que os rivais da Red Bull estavam familiarizados.

A hidráulica formou a base para seus arranjos de amortecedor de elevação ao longo deste período, mas, como serão proibidos nas próximas mudanças de regulamento, agora definidas para 2022, a equipe abandonou seu arranjo hidráulico por uma alternativa mais convencional nesta temporada.

Embora isso possa levar a uma pequena perda de funcionalidade, fornece à equipe o tempo necessário para entender melhor a configuração e onde eles poderão compensar a perda de desempenho resultante.

A Mercedes também fez alterações significativas no anteparo do W11 e no desenho da suspensão para incorporar seu sistema DED.

Como mostrado, o conjunto de direção da Mercedes já era um pouco mais volumoso do que algumas de suas rivais.

Embora o DED tenha claramente acrescentado esse dilema, o tamanho e o peso geral do sistema devem oferecer uma clara vantagem de desempenho para justificar sua inclusão.

As diferenças visuais entre a montagem deste ano e a do ano passado provocaram um debate sobre a instalação do DED, com uma teoria de dois racks e pinhões opostos agora em dúvida, pois parece exteriormente ser uma unidade controlada hidraulicamente.

Ferrari
A Ferrari foi a menos pró-ativa do trio líder quando se trata de otimizar seu layout dianteiro para 2020, favorecendo a continuidade do desenho e a facilidade de configuração em relação ao que poderia ser considerado um passo ousado, que talvez não desse certo.

O desenho trazido para o carro em 2017 marcou o início de sua filosofia do desenho atual, pois a equipe usa um layout exposto que facilita muito a realização de alterações na configuração geral.

A dianteira do carro de 2019 é quase idêntica ao carro deste ano, com pequenas alterações feitas para otimizar seu pacote.

Parece que a Ferrari decidiu que o desempenho de sua suspensão dianteira é suficiente para garantir mais ênfase em outras áreas do carro nas últimas temporadas.

Coloque o celular na horizontal para assistir o vídeo

Red Bull
A Red Bull viu 2020 como uma oportunidade de empurrar o pacote e diminuir a diferença para a Mercedes.

Optou por um regime de desenvolvimento agressivo, uma vez que o conjunto da direção foi recuado no chassi, para que os braços da direção [2] agora se alinhem mais efetivamente com a perna traseira do braço inferior [3].

O braço inferior é parte de um arranjo de múltiplos elos, com a perna dianteira [1] um caso incomum de peça única que atravessa o chassi, em vez de ser montado em ambos os lados.

*Amortecedor de elevação. Só é ativado quando a extremidade do carro se move para cima e para baixo. Em rolamento puro, esse amortecedor não se move.

Clique AQUI para fazer suas apostas esportivas

AS - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.