F1 – Comentários pós treinos livres – McLaren – GP do México 2018

McLaren

Fernando Alonso, não participou/19º colocado: É sempre um prazer vir e correr nesta pista única, com baixa densidade do ar, retas rápidas e pouca aderência. Nós tivemos boas sensações hoje. No TL2, estávamos testando diferentes coisas e, obviamente, o maior problema foram os pneus. Parece haver uma degradação bastante alta, por isso queríamos verificar ambos os compostos – também porque pode haver alguma chuva amanhã. Nós reunimos boas informações. Este é o tipo de circuito em que você precisa se adaptar a muitas coisas. É mecanicamente muito exigente por causa das temperaturas do motor e dos freios, então, apesar de tudo, tivemos um dia importante de testes. É difícil adivinhar onde estaremos amanhã e no domingo, porque o pneu hiper macio oferece apenas uma volta. Hoje alguns dos melhores pilotos talvez tivessem tráfego ou um bloqueio e não fizeram uma boa volta, o que eu acho que eles farão amanhã, então a hierarquia será mais “normal”. O estádio é uma parte única do circuito, possivelmente não feito para carros de F1, porque é muito lento e manter a temperatura do pneu é o principal para obter um bom setor. Mas você sente a atmosfera quente lá, com 80% das arquibancadas cheias na sexta-feira. É impressionante!

Stoffel Vandoorne, 16º/15º colocado: Foi uma sexta-feira razoável. Eu acho que para todos o ponto de discussão foi provavelmente os pneus. Era importante para nós estarmos no caminho certo e ver as corridas longas, e dividimos os compostos de pneus entre nós para ver a degradação. Eu acho que todo mundo tem lutado muito com isso hoje. É uma pista muito escorregadia para começar também e há muita evolução, então vamos ver como isso acontece. Na verdade, para nós, acho que seria bom se fosse assim no domingo – isso definitivamente tornaria a corrida mais divertida. É difícil dizer onde estamos na ordem competitiva, pois o campo está realmente muito apertado. Os Red Bulls são definitivamente um passo à frente, mas por trás deles, parece muito apertado, então, se descobrirmos algumas coisas do nosso lado e ganharmos um pouco de desempenho, poderemos ter algo de bom. O mais importante é administrar os pneus, e essa será a maior chance de marcar pontos aqui.

Lando Norris, 15º colocado/não participou: No geral, o TL1 foi uma sessão complicada. É a minha primeira vez aqui na Cidade do México. A sessão foi uma combinação de muita degradação de pneus e uma pista suja, o que tornou o carro muito difícil de conduzir, por isso foi muito fácil cometer erros. Eu tinha alguns bloqueios aqui e ali, mas no geral, conseguimos o plano de corrida que precisávamos fazer, e acho que tive uma boa sensação do carro e da pista. Essa é a coisa principal para mim, de modo que quando eu voltar aqui no ano que vem eu me sinto mais confiante imediatamente. Em termos de dirigir o carro, foi muito complicado – o menor downforce que eu já dirigi. Foi bom sentir algo diferente de novo e, em termos de meu aprendizado, foi uma sessão produtiva.

Quer concorrer a uma réplica do capacete do Ayrton Senna? Clique AQUI e palpite sobre quem vai vencer o GP do México de Formula 1 no próximo domingo!

IB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.