F1 – Circuito da Hungria passará por grande reforma

Hungaroring

Hungaroring está pronto para uma grande reformulação nos próximos anos, que deve ser concluída sem interromper a presença do GP da Hungria no calendário do campeonato.

O circuito foi construído em 1986. O primeiro GP da Hungria foi uma sensação, porque foi a primeira corrida a ocorrer atrás da cortina de ferro, mas também foi notável pelo período de tempo relativamente curto que as obras exigiram. O circuito de 4.014 km originalmente foi construído dentro de oito meses.

Desde a sua criação, Hungaroring viu duas grandes revisões. Em 1989, o circuito foi reduzido para 3.975km. Para ajudar a ultrapassar o esquema sinuoso, 2003 viu a reta dos boxes ficar mais longa e a extensão foi aumentada para 4.381km.

O site F1Technical.net ouviu o assessor de imprensa de Hungaroring, que disse que o complexo será renovado após o GP de 2019. Para garantir a continuidade das corridas de Fórmula 1, o trabalho será dividido em três fases. Na primeira etapa, a arquibancada principal e as cabines de imprensa serão atualizadas, seguidas pela segunda etapa, que envolve a reconstrução do prédio dos boxes, incluindo garagens, controle de corrida e centro de mídia. Como última fase, um novíssimo centro de visitantes será criado dentro do território do complexo.

O governo húngaro também é favorável porque o GP atrai grandes multidões de fãs estrangeiros. Muitos são tentados não só por Hungaroring, mas também pela proximidade de Budapeste, que é sem dúvida uma das capitais mais impressionantes da Europa.

Antes do GP da Hungria de 2018, o ministro das Relações Exteriores, Péter Szijjártó conversou com o CEO da Fórmula 1, Chase Carey, sobre os planos do governo húngaro. O ministro revelou que Carey expressou seus desejos em relação à forma futura do GP da Hungria, que deve manter suas características únicas.

“A pista e o evento não devem perder suas características únicas, o que fez com que muitas pessoas se apaixonassem por essa pista e pelo GP da Hungria desde 1986”.

Ele acrescentou que o efeito econômico do GP da Hungria é positivo, o que foi ainda mais tangível por causa do aumento dos ingressos vendidos. O impacto positivo “envolve três pilares. Um é a economia húngara, o efeito sobre o PIB, a receita tributária e a propaganda mensurável da mídia ”, completou ele.

EB - www.autoracing.com.br

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.