F1 – Cinco pilotos tem chances de vitória na China

GP da China

Por: Adauto Silva

Apesar da Mercedes ter feito a primeira fila para o GP da China, a corrida não está decidida em favor de Bottas e sequer da equipe alemã.

Em primeiro lugar, nenhum dos pilotos das três principais equipes conseguiu dar a sua volta perfeita no Q3. Todos eles fizeram seus melhores setores em voltas diferentes.

Se Hamilton tivesse conseguido fazer seus três melhores setores numa única volta, ele faria um tempo de 91,177 segundos e seria o pole. Depois Bottas com 91,422, seguido de Vettel com 91,506, Leclerc com 91,542, Verstappen com 91.853 e Gasly 1 segundo atrás do holandês com 92,804 segundos.

Esses tempos mostram o quanto os cinco primeiros estão próximos em voltas voadoras numa pista de 5,5 km.

Nos long runs com pneus macios, quem começa melhor é Bottas, mas em 3 voltas ele já fica pior que Vettel, que também despenca 3 voltas depois e fica pior que todos, com exceção de Gasly. O pneu macio mal aguenta 8 voltas em ritmo forte em todos os seis carros das 3 melhores equipes, com Verstappen conseguindo a melhor média entre eles todos.

E aqui vai uma informação talvez surpreendente: Verstappen mostrou uma tocada muito rápida destruindo menos os pneus que a maioria dos pilotos, certamente a melhor entre os 6 destacados nesse texto. A diferença dele para seu companheiro de equipe Gasly, que não é um piloto medíocre, é abissal. Lembre-se que Verstappen simplesmente venceu a primeira corrida que fez com a Red Bull…

Voltando para a corrida de logo mais, todos os 6 vão largar de pneus médios e podem tentar apenas uma parada, caso coloquem os duros a seguir. Se colocarem os macios serão obrigados a duas paradas, pois os macios não resistem a mais de 15 voltas num ritmo decente, talvez nem essas 15 voltas.

Na improvável hipótese de algum deles conseguir dar 35 voltas com os médios sem ficar muito para trás, ou seja, mais de 25 segundos, este piloto pode fazer uma tentativa bastante arriscada de tentar os macios – numa única parada – nas últimas 21 voltas com carro bem mais leve.

Mas como dito acima, é muito improvável que isso aconteça.

De qualquer maneira, as Mercedes não tem a vitória garantida, já que a maneira de guiar o carro de forma rápida gerenciando os pneus e a estratégia – nessa corrida – vão ter um papel mais fundamental do que uma única volta voadora teve na classificação.

Some-se a tudo isso o fato da pista não ser de difícil ultrapassagem e pronto, temos uma corrida aberta a 5 pilotos.

Apostas?

Adauto Silva
Leia e comente outras colunas do Adauto Silva

AS - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.