F1 – Bomba: Mercedes pode sair e Wolff já teria planos!

Toto Wolff e Lawrence Stroll

No último sábado, o chefe da equipe Mercedes, Toto Wolff, completou 48 anos. Na Red Bull, no entanto, ninguém acredita que ele estava de bom humor. Dizem que Wolff ficou completamente surpreso com a extensão do contrato da jovem super estrela Max Verstappen. “Ele deve ter acordado com o pé errado”, dizem na fábrica da Red Bull em Milton Keynes.

O holandês estava anteriormente amarrado com os austríacos somente até o final de 2020, então estaria livre. Mas de repente Verstappen ficou comprometido com a Red Bull até 2023 na semana passada. A equipe do bilionário Dietrich Mateschitz está firmemente convencida de que o vienense Wolff viu seu carneiro Verstappen escapar de suas mãos.

Wolff queria contratar Verstappen para 2021 como mais uma maneira de convencer a Mercedes a continuar na F1. Mas agora isso ficou mais difícil, pois o pragmático chefe dos Prateados teria que esperar até o final de maio / início de junho para saber se a clausula de saída de Verstappen poderia ser ativada, como publicamos com exclusividade aqui.

Wolff seria o novo chefe da F1?
O chefe da equipe da Mercedes, “mimado” pelo sucesso, precisa conviver com o fato de que nem sempre é possível conseguir o que se deseja na hora em que se deseja. Pesquisas realizadas pelo F1-Insider.com mostraram que o seis vezes vencedor do Campeonato Mundial de Construtores já havia negociado um contrato com a Liberty para substituir Chase Carey como chefe da F1 em 2021.

Diz-se que Wolff negociou pessoalmente o contrato com Gregory B. Maffei (Presidente e CEO da Liberty Media). Maffei é o segundo homem mais poderoso do grupo de mídia dos EUA, atrás do Big Boss John Malone. Má sorte que a Ferrari tenha vetado Wolff. Razão: conflito de interesse. De acordo com informações do site F1-insider.com, a Scuderia forçou que membros da F1 tenham que cumprir uma “quarentena” de pelo menos três anos entre o trabalho com uma equipe e o da Liberty Media.

Mas se Wolff iria substituir Chase Carey na Liberty, o que aconteceria com a Mercedes?

Bernie Ecclestone, hoje com 89 anos, falou sobre o assunto com o F1-Insider: “Toto quer estar preparado se a Mercedes sair e atuar apenas como fabricante de motores a partir de 2021”.

Wolff e Stroll sócios?
Ainda de acordo com o ex-chefão da Formula 1, o ocupado Wolff já está fazendo novos planos. Juntamente com o proprietário da Racing Point, Lawrence Stroll, ele está trabalhando duro para assumir a equipe Mercedes em 2021.

A estratégia: Stroll, que atualmente está comprando 20% da fabricante britânica de automóveis Aston Martin, continuaria a equipe juntamente com Wolff sob o nome Aston Martin.

Um cenário que, de acordo com o ex-chefe da F1, não é improvável. Ecclestone disse: “Por que a Mercedes deve continuar gastando tanto dinheiro em uma equipe quando já ganhou tudo? Em termos de imagem, o grupo está completamente satisfeito com o marketing dos motores híbridos.”

Ecclestone provoca: “O simples fato de a Mercedes ainda não ter assinado o novo Pacto de Concórdia a partir de 2021 é estranho. Além disso, Toto e Lawrence passam muito tempo juntos, mesmo nos fins de semana de corrida.”

Se e quando os desenvolvimentos se tornarão realidade não se sabe…

Clique AQUI para fazer suas apostas esportivas

AS - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.