F1 – “Anomalia” fez Hamilton ser investigado

Safety car no GP da Alemanha

A FIA confirmou que uma “anomalia” em seus sistemas fez Lewis Hamilton ser investigado por uma suposta violação das regras do safety car no GP da Alemanha.

Hamilton foi colocado sob investigação por pilotar desnecessariamente devagar atrás do safety car depois da batida de Charles Leclerc, da Ferrari. Porém, os comissários descobriram que Hamilton estava sendo investigado por uma situação que nunca havia ocorrido.

Tudo começou quando o piloto da Mercedes retornou à pista após sua batida na última curva que o forçou a entrar no pitlane. As regras estipulam que os pilotos têm de manter um delta de tempo específico até o safety car cruzar a primeira linha do safety car pela segunda vez.

Isso significa que os carros que cruzaram a linha duas vezes podem andar em velocidade normal atrás do safety car, mas aqueles que cruzaram uma vez – como Hamilton – precisam manter o delta.

Hamilton pilotou lentamente para manter o delta de tempo, enquanto outros carros estavam andando mais rápido e fizeram com que Hamilton fosse investigado.

Michael Masi, diretor de prova da Fórmula 1, declarou: “Basicamente, foi uma anomalia pelo modo como o sistema funciona. Portanto, não houve nenhuma ação. Efetivamente, você tem de respeitar o delta de tempo em suas duas primeiras voltas com o safety car”.

“A anomalia foi que todos os outros estavam em sua terceira volta, então puderam acelerar, mas Lewis estava na segunda e precisou respeitar o delta enquanto todos os outros ao redor dele estavam acelerando até a linha”.

“Conversando com alguns diretores esportivos, é uma situação que nós nunca vimos antes. Portanto, é algo para analisarmos de maneira geral”.

 

LS - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.