Ecclestone elege grid dos sonhos da F1, com Mansell na pole-position

Nigel Mansell

Bernie Ecclestone está no comando da F1 desde os anos 70, e já viu centenas de pilotos ir e vir da categoria. Perguntado sobre qual seria seu grid dos sonhos, o dirigente revelou tudo…

Pole-Position – Nigel Mansell

“Eu admiro pilotos que se arriscam, pilotos de verdade, que dão tudo o que tem para vencer. E é por isso que colocaria Mansell na pole. Ele já deu muito show” falou Ecclestone.

Mansell continua sendo um dos maiores talentos ingleses a passar pela F1. Ele foi campeão mundial em 1992 com uma dominante Williams FW14B, e é atualmente o sexto colocado em número de vitórias e pole-positions.

Títulos – 1, Vitórias – 31, Pódios – 59, Poles – 32

Segundo lugar – Ayrton Senna

Falando sobre Senna e Shumacher juntos, Ecclestone explicou: “Foram gênios à frente de um volante de um carro à mais de 300km/h, e dois dos pilotos mais talentosos do mundo, com nervos de aço e uma frieza excepcional quando estavam sob pressão. Tudo isso aliado a uma vontade assustadora de vencer, não importava se tinham carro ou não para fazê-lo.”

Senna, que morreu durante o GP de Ímola em 1994, foi tricampeão mundial de F1, e é segundo colocado em pole-positions e número de vitórias.

Títulos – 3, Vitórias – 41, Pódios – 80, Poles – 65

Terceiro Lugar – Michael Shumacher

Descrito acima como “gênio”, Shumacher é o piloto mais bem sucedido da categoria. Ele se aposentou pela segunda vez no ano passado, depois de três temporadas abaixo das expectativas pela Mercedes. Ele venceu o campeonato sete vezes, e detém o recorde de pole-positions e vitórias da categoria.

Títulos – 7, Vitórias – 91, Pódios – 155, Poles – 68

Quarto Lugar – Sebastian Vettel

“Vettel é um verdadeiro menino maravilha, que pode terminar se tornando o maior de todos os tempos,” comentou Ecclestone. “Ele pode tirar tudo do carro em qualquer circuito, sob qualquer condição”.

Com apenas 26 anos, Vettel conquistou seu quarto título consecutivo, o que o coloca no mesmo patamar de Alain Prost e atrás somente de Juan Manuel Fangio e Michael Shumacher.

Títulos – 4, Vitórias – 37, Pódios – 60, Poles – 43

Quinto Lugar – Jochen Rindt

“Eu voltaria no tempo e escolheria Jochen Rindt, o campeão de 1970,” falou Ecclestone.

O austríaco, que obteve muito sucesso, tanto em monopostos quanto em carros de turismo, morreu tragicamente no treino livre do Grande Prêmio da Itália, e se tornou o único piloto a conquistar um título depois de morto, por ter vencido cinco vezes no começo da temporada em questão.

Títulos – 1, Vitórias 6, Pódios – 13, Poles – 10

Sexto lugar – Ronnie Petterson

“Nunca foi campeão mas foi um piloto excepcional,” comentou Ecclestone.

Em outro acidente trágico da F1, Petterson sucumbiu depois de uma batida forte no GP da Itália de 1978. Conhecido na categoria como o “super-sueco”, ele foi duas vezes vice-campeão, incluindo no ano da sua morte.

Títulos – 0, Vitórias – 10, Pódios – 26, Poles – 14

Completando o grid

Ecclestone ainda nomeou outros pilotos para completar o grid. Foram eles: “Alain Prost, Alan Jones, Jackie Stewart, Niki Lauda, James Hunt, Graham Hill, Juan Manuel Fangio e Nelson Piquet. Todos eles foram pilotos fantásticos,” completou Eccestone.

Tags
, , , , , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.