Duelo na Mercedes: quem leva a melhor na temporada 2016?

Mercedes AMG PETRONAS / Steve Etherington

Mercedes AMG PETRONAS / Steve Etherington

A oito corridas do final da temporada 2016, Lewis Hamilton está cada vez mais perto de conquistar o tetracampeonato mundial de Fórmula 1. Isso se o seu companheiro de equipe na Mercedes, o alemão Nico Rosberg, não lhe cortar a frente nesta reta final.

Totalizando 332 pontos, Hamilton é líder do campeonato, mas Rosberg vem logo atrás, com apenas nove pontos a menos que o britânico. Terceiro mais bem colocado, o piloto australiano Daniel Ricciardo, da equipe Red Bull, soma 153 pontos.

As estatísticas apontam para um duelo entre pilotos da Mercedes até o final da temporada. De acordo com o site de apostas em esportes Betsson, Hamilton tem 83.3% de chances de se sagrar campeão este ano, enquanto Rosberg aparece com 25%. Já Ricciardo teria apenas 0.7% de chances, segundo os internautas do site.

O piloto inglês chegou a declarar que considera 2016 como o ano mais exigente da sua carreira na Fórmula 1. E que, justamente por causa disso, caso consiga conquistar novamente título, este campeonato teria um gostinho especial. Já Rosberg afirmou que agora está encarando cada corrida como uma “final de Copa”.

A Mercedes, inclusive, se viu obrigada a divulgar recentemente uma nota afirmando que Rosberg e Hamilton “estão livres para lutar pelo título mundial”. Contudo, a rivalidade entre os companheiros de equipe não é recente. E ela deve se acirrar ainda mais durante as próximas corridas, que incluem o GP da Itália na Itália neste domingo (4), em Monza.

“O GP da Itália é sempre especial para mim, no que diz respeito às lembranças que tenho de lá – e que me lembram do início da minha carreira. Os campeonatos de kart costumavam frequentemente ser disputados na Itália e também foi lá que eu conheci o Nico. Então, foi lá que a nossa rivalidade começou”, comentou Hamilton em 2014. A declaração soa tão atual que consta no site oficial do piloto onde há a contagem regressiva para a próxima prova.

À frente de Hamilton nas primeiras 11 provas, chegando a ter 43 pontos de vantagem em relação ao companheiro, Nico Rosberg perdeu terreno após alguns maus resultados, deixando a vantagem escapar. Mesmo assim, o alemão conseguiu diminuir a diferença após a vitória dramática na corrida da Bélgica, no último domingo, conquistando 10 importantes pontos à frente do adversário. Mesmo largando na última fila do grid após ser punido por trocas no motor, Hamilton conseguiu se recuperar e acabar a corrida num impressionante terceiro lugar.

Sobre Lewis Hamilton

Mercedes AMG PETRONAS / Steve Etherington

Mercedes AMG PETRONAS / Steve Etherington

Nascido em Stevenage, na Inglaterra, em 7 de janeiro de 1985, Lewis Hamilton carrega desde pequeno a paixão pelo automobilismo. Aos dez anos de idade, durante uma premiação da categoria, ele se aproximou de Ron Dennis, chefe da equipe McLaren à época, e lhe disse: “Eu quero correr para você um dia. Eu quero correr pela McLaren”.

Menos de três anos depois, a McLaren e a Mercedes-Benz assinariam o jovem garoto inglês para o seu programa de apoio a jovens pilotos. Depois de vencer competições de base como o Fórmula Renault Inglês, o Fórmula 3 Euro Series e campeonatos de GP2, poucos pilotos conseguiram estrar tão bem nas corridas de Fórmula 1 como Hamilton em 2007.

Com uma das campanhas mais notáveis da história do esporte, ele perdeu seu primeiro campeonato mundial por apenas um ponto para o veterano Kimi Räikkönen. Na época, o jovem piloto conseguiu a façanha de conquistar nada menos que nove pódios consecutivos e seis pole positions, somando 119 pontos em sua temporada de estreia, mais do que qualquer outro piloto até hoje.

No ano seguinte, com apenas 22 anos de idade, ao conquistar o tão sonhado título pela McLaren, ele se tornaria o mais jovem piloto de F1. Feito que repetiria novamente em 2014 e 2015 – competindo já pela Mercedes. Até hoje, Hamilton é o único piloto a ter vencido ao menos uma corrida de Fórmula 1 em cada temporada.

Sobre Nico Rosberg

AngMoKio / Wikimedia Commons

AngMoKio / Wikimedia Commons

Filho do campeão mundial de 1982 Keke Rosberg, a chegada de Nico Rosberg à Fórmula 1 foi recebida com um inevitável interesse, em 2006. E embora tenha demonstrado momentos de brilho já logo de início, foi só depois de superar o heptacampeão mundial e companheiro de equipe na Mercedes Michael Schumacher, entre 2010 e 2012, que ele mostrou todo seu verdadeiro potencial.

Conhecido por sua abordagem cerebral e forte ética de trabalho, Rosberg estabeleceu-se como um dos pilotes mais rápidos e consistentes de F1 – atributos que lhe garantiram o vice e o levaram a ficar muito próximo do título no campeonato de 2014.

Nascido em Wiesbaden, na Alemanha, em 27 de junho de 1985, Rosberg já subiu 49 vezes ao pódio da Fórmula 1 e acumulou 1.432,5 pontos em suas 198 participações em Grands Prix. Entre os recordes da sua carreira estão: piloto com o maior número de vitórias sem ter conquistando um título (19) e mais jovem piloto a atingir a volta mais rápida (20 anos e 258 dias no Bahrain Grand Prix 2006).

AS - www.autoracing.com.br

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que contenham ofensas não serão aprovados pelo moderador.