Depois da Ferrari, Mercedes também ameaça abandonar a F1

Maurizio Arrivabene (Ferrari) e Toto Wolff (Mercedes)

A Mercedes se juntou à Ferrari na ameaça de abandonar a Fórmula 1 após 2020.

Sergio Marchionne, presidente da Ferrari, disse anteriormente que se a Liberty Media prosseguir com seus planos para 2021, a equipe italiana poderá se retirar e correr em outra categoria.

Agora, Toto Wolff, chefe da Mercedes, admitiu que não ficou satisfeito com o primeiro ano da Liberty na F1.

“Nada”, respondeu ele quando o jornal Kronen Zeitung lhe pediu para apontar um destaque inspirado pela Liberty em 2017. “Tomar iniciativas erráticas como Michael Buffer em Austin não torna a categoria melhor”.

Depois de ouvir que a Liberty quer corridas mais disputadas, um motor melhor e o controle de custos, Wolff respondeu: “Mas nós enxergamos nenhuma visão. Ninguém sabe o destino da jornada. Tudo o que sabemos é que as vendas e lucros caíram severamente”.

Portanto, ao ser questionado se a Mercedes poderia abandonar a F1, Wolff afirmou: “Tal cenário é concebível. Como é para a Ferrari. Se não vermos o que a F1 representa, temos de nos fazer a difícil pergunta: não se, mas onde queremos operar no nível mais alto do automobilismo?”

 

LS - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.