Chefe de Fórmula E não descarta fusão com a F1

Fórmula E

Alejandro Agag, chefe da Fórmula E, não descarta uma fusão “a longo prazo” com a Fórmula 1. Outrora rejeitada como lenta e silenciosa e obviamente eclipsada pela Fórmula 1, a Fórmula E vem ganhando popularidade e agora possui pilotos de alto nível e grandes fabricantes de automóveis.

E o piloto da categoria, Lucas di Grassi, um ex-piloto de F1, acha que a energia elétrica é claramente o futuro do automobilismo. “Motores de combustão interna em breve serão desaprovados, como a publicidade de cigarros”, disse ele à Sport Bild.

Se isso acontecer, a F1 estará em verdadeira dificuldade, já que a Fórmula E tem direitos exclusivos para carros de corrida totalmente elétricos até 2039. O chefe da série, Agag, confirma: “Isso inclui hidrogênio e todas as outras formas de motores elétricos”.

Jean-Eric Vergne, campeão da Fórmula E e outro ex-piloto de Fórmula 1, acredita que uma fusão pode estar nas cartas. “Todos nós amamos a Fórmula 1, é ótima”, declarou ele. “Mas acho que a Fórmula E será a única forma de automobilismo em 20, 30 ou 40 anos. Então seria ótimo se as duas séries se fundissem”.

Boss Agag, no entanto, diz que a possibilidade não está chegando. “Uma fusão com a Fórmula 1 só será um problema a longo prazo. Ainda não”, concluiu ele.

Os treinos de pré-temporada começam na próxima segunda-feira, dia 18 de fevereiro e a primeira parte vai até o dia 21. E assim como nos últimos anos, convidamos você para acompanhá-los conosco aqui todos os dias a partir das 8 horas da manhã até às 2 da tarde ao vivo de Barcelona!

EB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.