Abu Dhabi, visita obrigatória para o fã de Formula 1

abu-dhabi-615

 Vista panorâmica de parte da cidade – moderna e vistosa

Imagine que você como eu é um grande fã de Fórmula 1 e resolveu assistir a próxima corrida que acontecerá em 20 de novembro. Ou em qualquer outro ano. Há muitas informações que quero dividir com os leitores no sentido de ajudar nesta aventura ou apenas satisfazer à curiosidade que todos nós temos.

A cidade de Abu Dhabi

É uma das incríveis cidades dos Emirados Árabes Unidos. Também são muito conhecidas Dubai e Jeddah. É a terra dos sheiks e cada um deles toma conta de “sua cidade”.Abu Dhabi, capital dos Emirados é incrustrada no deserto, às margens do Golfo Pérsico, entre Arábia Saudita e Oman. É um local de grandes contrastes. A areia seca e calcinante de um lado, o mar do outro. A cidade tem prédios modernos, de estilos bem arrojados e ao mesmo tempo construções de estilo “tradicional” da cultura árabe, mesquitas, mercados antigos, etc.

 Localização de Abu Dhabi

A cidade é visita obrigatória para o fã de Fórmula 1. Afinal conhecer e quem sabe negociar no mercado de tapetes persas é uma experiência única e inesquecível! As mesquitas que existem na cidade são maravilhosas. A Mesquita Sheik Zayed é a mais incrível e imponente que se pode ver (é a segunda maior mesquita do mundo). Uma característica a destacar é que a cidade está em grande crescimento. Há obras em todos os cantos. Novos prédios altos, vistosos e de grande estilo por todos os lugares.

 Mercado de tapetes persas

 A incrível Mesquita do Sheik Zayed

A cultura local

Por se tratar de um país árabe é tudo muito diferente para nós brasileiros. A começar pelo idioma, o qual não fui capaz de entender uma só palavra. Tanto na fala como na escrita!! É uma sensação horrível sentir-se analfabeto total. Mas há um consolo!! Estive em alguns lugares da cidade e em todos eles consegui falar em inglês com as pessoas. Algumas delas tinham um sotaque fortíssimo, mas dá para manter comunicação e conversa. Mesmo em um shopping center quando fui tentar almoçar em uma lanchonete, a jovem atendente falou inglês comigo.

Uma parte das mulheres veste a BURKA que é aquela túnica toda preta. Diria que cerca de um terço das mulheres se vestem assim. Os homens, por sua vez, vestem túnica branca com turbante na cabeça e chinelos, cerca de metade dos homens. Uma minoria das mulheres usa a burka completa, aquela que apenas deixa os olhos para fora. Assim dá para perceber que os Emirados Árabes Unidos é mais “liberal” com os costumes que outros países árabes. Mas mesmo assim dei um “fora”. Em um shopping center eu fotografei uma excursão de estudantes com sua professora que vestia burka completa. Mesmo estando a 50 metros dela e usando zoom de minha máquina fotográfica, fui admoestado por um guarda local dizendo que as pessoas não gostam de serem fotografadas. Portanto NÃO FAÇA ISSO, ainda mais a curta distância!

 Escolares com suas professoras trajando burka completa (só olhos de fora)

Ainda sobre a vestimenta, perguntei porque as mulheres se vestem de preto e os homens de branco. Obtive respostas confusas, mas uma delas me chamou a atenção. Como o país é muito quente (em maio fazia ao menos 40C todos os dias), a roupa branca dos homens é para evitar o calor enquanto a roupa preta das mulheres é para “estimulá-las” a ficar em casa, pois sair naquele sol e com aquele calor com a roupa preta é uma tortura!! Incrível!

Cuidado com o dinheiro!!

A moeda local é o DIRHAM. Com um REAL podem ser comprados 2,3 Dirhams. Os preços relativos de mercadorias e serviços não são muito diferentes dos preços praticados no Brasil. Não achei particularmente caras as coisas, mas isso se deve ao momento que vivemos, no qual o REAL está bem valorizado. Um dólar custa nesta época (maio de 2011) cerca de R$ 1,60.

Para dar uma ideia, o lanche “Número 1” do Mac Donnalds custava DHS 16, ou seja, cerca de R$ 7, neste caso até mais barato que no Brasil. Aliás, eu me baseio no preço do lanche “número 1” do Mac Donnalds como referência para apurar custos relativos entre diferentes países, tem sido um bom balizador.

Quando chamei esta parte do texto de “cuidado com o dinheiro” não me referia a furtos, roubos, etc. Não. Afinal o crime é punido de forma exemplar no país. No passado cortava-se a mão dos infratores… Meu alerta é sobre USO DE CARTÃO DE CRÉDITO!! Quase não consegui usar meu cartão. Somente para despesas extras no hotel internacional (Yas Hotel). Ao contratar o tour que fiz pela cidade, mesmo no saguão do hotel não aceitaram cartão. Tive que mandar debitar na conta do hotel e pagar 5% a mais pelo “serviço”. Na cidade, tentei comprar um lanche no Mac Donnalds e na hora de pagar a simpática mocinha exclamou “ONLY CASH SIR”. Isso se repetiu várias vezes. Assim fica a dica, quem chegar ao país troque alguns Dirhams para não ficar sem consegui almoçar como aconteceu comigo. Consegui usar cartão em um STARBUCKS no Shopping, mas após muito procura e somente lá.

 Mac Donnalds em Abu Dahbi – lanche número 1 por DHS 16

Aproveitando que citei o tal shopping center, havia lá dentro um quiosque que já efetuava vendas de ingressos para o GP de Abu Dhabi em novembro próximo. Não resisti e fotografei, discretamente e disfarçadamente (para não ser admoestado pelo segurança) para mostrar para os leitores.

 Quiosque de venda de ingressos para a corrida

A comida é deliciosa. Toda aquela culinária árabe que conhecemos no Brasil está presente, mas o sabor é mais delicado e extremamente apetitoso. Há também diversos pratos que não conhecia, todos muito bons. Adoro doces e provei diversas sobremesas feitas de massa folhada com diversos recheios deliciosos. Mas o que mais gostei foi um creme de pistache que nunca mais me esquecerei em minha vida.

Cuidado com a rede elétrica!

É essencial para nós ao viajarmos levarmos nossos apetrechos eletrônicos. Carregador de telefone celular, notebook, MP3, carregador de bateria de câmera fotográfica, etc. Mas tome muito cuidado para não “ficar a pé” ao viajar para Abu Dhabi. O tipo de tomada usada no país é absolutamente diferente do tipo de tomada que existe no Brasil ou mesmo nos Estado Unidos. Um viajante desavisado com certeza se verá em maus lençóis, sem conseguir usar seus aparelhos se não levar um adaptador de tomada universal. Vejam abaixo nas fotos.

 Tomada tripla padrão dos Emirados Árabes Unidos – bem diferente

Este tipo estranho de tomada também é usada em alguns países da Europa. Na Inglaterra, por exemplo, existem tomadas assim também. Já em Portugal, por exemplo, as tomada são redondas e compatíveis com as brasileiras. Eu ganhara há alguns anos de presente um adaptador de tomadas universal que achei ser uma engenhoca inútil. Ledo engano. Ele que me salvou nesta viagem.

 Adaptador de tomada universal – diversos padrões.

Assim usando este adaptador mais um “benjamim de tomada” fui salvo, pois pude ligar todos os meus dispositivos para serem recarregados sem problema.

Flavio Xandó

Não perca as continuações desta matéria!
Capítulo 2: O circuito de Yas Marina
Capítulo 3: Ferrari World

PS: Não sou colaborador frequente do Autoracing, mas eventualmente tenho sido convidado a trazer algumas de minhas experiências para este grande site. Em 2005 falei da “Incrível Tecnologia da Formula 1 (visita aos boxes da Ferrari), em 2009 contei uma experiência emocionante sobre corridas online em “Pode jogar com todos menos com o Xandó” e em 2010 relatei o lançamento de um notebook Lenovo ocasião na qual participei de uma corrida de kart em “Deixando o Thiago Camilo para trás”. Agradeço muito meu amigo Adauto Silva ou apenas Junior pela oportunidade de trazer um pouco de minhas experiências e emoções para este incrível site.

Este texto foi originalmente publicado no site FORUMPCs e especialmente adaptado para o AUTORACING a convite de meu amigo Adauto Silva

AS – www.autoracing.com.br

AS - www.autoracing.com.br

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que contenham ofensas não serão aprovados pelo moderador.