A real batalha da F1 está atrás das três maiores equipes

Haas e Renault

Com a Mercedes fugindo da Ferrari e da Red Bull na frente, está surgindo uma fascinante batalha pelo quarto lugar em 2019. Atualmente ocupando o quarto lugar no campeonato dos construtores está a McLaren.

“Tivemos uma reunião com eles e eles próprios ficaram um pouco surpreendidos com o seu nível de desempenho”, disse Cyril Abiteboul, chefe de equipe da Renault, à revista francesa Auto Hebdo.

A Renault fornece motores clientes à McLaren. “Eles estão praticamente no nosso nível”, admite Abiteboul.

Na verdade, o novo chefe de equipe da McLaren, Andreas Seidl, avisou à equipe Woking que, após uma queda de quase cinco anos, ela não deve se deixar levar. “Em algumas corridas, a Alfa Romeo está na frente, depois foi a Racing Point, depois a Renault. Mas pelo menos é um alívio ver que os nossos esforços intensos valeram a pena”, afirmou ele.

Entretanto, do sexto ao nono lugares da classificação – Racing Point, Alfa Romeo, Toro Rosso e Haas – estão separados por apenas três pontos.

Gunther Steiner, da Haas, declarou ao jornal AS: “Na zona intermediária, a Renault tem um orçamento muito maior do que os outros, mas os outros estão bem equilibrados. Então, por que não podemos ser o quarto carro?”.

Mas ele disse que o ideal para a Fórmula 1 seria que outras equipes além da Mercedes, Ferrari e Red Bull pudessem aspirar terminar no pódio. “Não estou dizendo que todos devem ganhar, o que faria com que fosse uma loteria, mas devemos ser capazes de competir por patrocinadores e pela imprensa”, comentou o chefe da Haas.

“Acho que não vamos conseguir isso com as regras para 2021, mas estamos mais perto. Essa lacuna entre a zona superior e a zona intermediária já existe há 10 ou 15 anos, então não espero que seja resolvida em um ano”, acrescentou Steiner.

EB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.