Jump to content
Forum Autoracing
Sign in to follow this  
Nuno

O que andam fazendo durante o isolamento social? ​ 😂😂😂 ​

Recommended Posts

Tudo certinho? Os casados já enlouqueceram (estou por um fio)?   😂😂😂

As crianças estão calmas?

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Só não enlouqueci porque eu estou em Belo Horizonte e a esposa em São Caetano do Sul :risada:

A empresa não parou, então por aqui tudo normal, indo trabalhar, indo almoçar, rotina normal, com exceção das opções para almoço, com o restaurante e o Minas Shopping aqui perto de casa fechados as opções diminuíram bastante, de resto só o trânsito que anda livre livre parecendo feriado. 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Pois é. Aqui, tudo fechado. Empresas dando férias coletivas. Autônomos (como eu), sem nada para fazer. Cuidando da casa. Esposa aqui, com as duas filhas sem ir na escola, estou tendo que apagar um incêndio no meio delas de 10 em 10 minutos. As três discutem demais. Deus me livre. 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

eu estou trabalhando tambem. industrias nao pararam em Ontario.  mas quando chego em casa, tem duas de quarentena la. cada uma precisa falar 7000 palavras, que eh a media diaria que as mulheres falam. Uma eh a patroa, e a outra a filha adolescente...conseguem imaginar meu drama? 😂

Share this post


Link to post
Share on other sites

Consigo, é exatamente assim lá em casa! :risadinha:

A minha adolescente tem 13 anos. 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Ahahahahha

 

O aumento de divórcios já começou!

 

O negócio é ir se virando... E evitar sair.

Nos EUA a coisa perdeu o controle porque eles (na sua conhecida soberba e falta de liderança sensata) deixaram a coisa rolar...

Share this post


Link to post
Share on other sites

aqui de boa.. Foda é controlar os véio.

Minha mãe acha que o mundo acaba e o meu pai acha que é só uma gripezinha.

Meu irmão quer td mundo trabalhando de novo... ja desisti de convencer kkkkkk

Ja reformei uma mesa, ressuscitei meu pc antigo... agora não sei mais o que fazer.

A sorte é que eu ainda estou empregado, porem como é na parte da construção, não tenho mto o que fazer.

Se que se chegar até meio de abril, provavelmente estarei de aviso prévio.

Aguardando os próximos dias.

Share this post


Link to post
Share on other sites
On 3/27/2020 at 10:24 AM, Fernando` said:

aqui de boa.. Foda é controlar os véio.

Minha mãe acha que o mundo acaba e o meu pai acha que é só uma gripezinha.

Meu irmão quer td mundo trabalhando de novo... ja desisti de convencer kkkkkk

Ja reformei uma mesa, ressuscitei meu pc antigo... agora não sei mais o que fazer.

A sorte é que eu ainda estou empregado, porem como é na parte da construção, não tenho mto o que fazer.

Se que se chegar até meio de abril, provavelmente estarei de aviso prévio.

Aguardando os próximos dias.

Pois é. Este é o medo de muita gente aqui no ES. Estão fazendo carreatas para pedir a volta ao trabalho. Eu penso que dá sim, para trabalhar, em certos setores, desde que se tenha os cuidados necessários. Mas como cuidar disso, por exemplo, num canteiro de obras? 

Muita gente indo a supermercados, sem tomar precauções básicas. Aqui em casa está definido: eu vou. Saio, deixo dentro de casa o que uso aqui, como sandália, tênis, etc. Do lado de fora calço o chinelo ou tênis que uso na rua. Não uso máscara. Mas evito aglomerações e contatos desnecessários. Chego ao supermercado, assusta ver famílias inteiras, inclusive com idosos, "passeando" pelos corredores. Não fiz estoque de guerra aqui em casa. Compro o suficiente para uma semana. Chego em casa, tenho um vidro de solução água + álcool + água sanitária do lado de fora. Passo numa flanela e limpo todas as sacolas, antes de entrar em casa. Passo a solução na roupa. Entro, deixo as compras na cozinha, vou para o banheiro, tomo banho, deixo as roupas direto para lavar. Fazendo isso, aqui está indo tudo bem. 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Aqui os supermercados limitaram a entrada para 1 pessoa por familia/casal.

Tento ir sempre próximo ao fechamento do estabelecimento, assim tambem evito aglomeração.

Deixo o tenis pra fora de casa, as roupas ja coloco pra lavar e tomo meu banho.

Todos os mantimentos e sacolas são lavadas antes de irem pra despensa ou geladeira.

Vamos fazendo o que dá.... Até quando não sei, já que parece que existirão várias ondas de contágios.

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Aqui perto de casa tem um grupo de moradores de rua, tenho monitorado eles, eles não tomam banho, não usam álcool gel, não desinfetam nada e estão aparentemente bem e saudáveis. Estou monitorando porque enquanto eles estiverem lá entendo que a rua ainda é segura, se por um acaso eles começarem a sair de lá ou começar a rarear ai eu sei que estaremos ferrados, bem ferrados.

Aqui sigo normal, apenas troco o tênis por chinelo quando entro em casa e penduro as roupas no sol, não comprei álcool gel mas sempre lavo as mãos ao chegar em casa mas esse hábito eu tenho desde pequeno e ensinei minha filha assim, chegou da rua lava as mãos, então como eu disse por enquanto vida normal. 

Share this post


Link to post
Share on other sites

O Quebec foi bem afetado, por vários fatores. Não é a toa que tem praticamente metade dos casos confirmados.

 - O começo na proliferação na américa do norte casou com a semana de férias (Fim de FEV, começo de MAR). Nesta época a galera viaja muuuuito para lugares mais quentes.

 - A maior parte dos casos do Quebec está concentrada em Montreal, e me parece que a combinação: grandes centros + aeroporto internacional, tem apresentado os maiores números de casos

 - Os famosos SNOWBIRDS são potencialmente perigosos. SNOWBIRDS são aqueles residentes do Quebec (normalmente aposentados), que passam a maior parte do inverno na Flórida (USA) em trailers ou até mesmo casas próprias. São meio que ciganos, e a polícia tem cercado eles para não voltarem para suas cidades contaminados.

 - A circulação não essencial entre as cidades está proibida, ou seja, cidades isoladas controladas pela polícia.

 - As medidas de contenção parecem que estão surtindo efeito positivo. Menos de 80 mortes em 1 mês, mas ainda estamos entrando nas 2 próximas semanas críticas.

 

Na cidade aonde moro temos só 24 casos até hoje, e todos estão em confinamento em casa. Todos casos de pessoas que viajaram para EUA ou Europa.

 - Mercados restringem a quantidade de pessoas. Dentro deles agora os corredores tem setas no chão, para que todos andem no mesmo sentido sem se trombar. No setor de congelados, tem 1 funcionário 100% do tempo desinfetando as maçanetas.

 - O comércio essencial funciona com entregas à domicílio sem cobrar extra

- Combustível despencou o preço: Estava $ 1,24 em FEV, e hoje está na casa dos $ 0,70 o litro da gasolina. Pena que não dá pra aproveitar e viajar kkkkkk

 - Como a maior parte dos bairro é composto de casas e bairros bem amplos, as galera tem aproveitado para fazer caminhadas, mas sempre isolados.

 - Muitos comerciantes e empregados perderam seus rendimentos/empregos, mas o governo está entrando com uma ajuda bem generosa para ficarem em casa. Isso achei que foi exemplar!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Preços aqui estão uma loucura. Hoje precisei comprar uma ricota. Fui em dois mercados. Num deles, tomei um puta susto: R$ 46,00 o kilo de ricota. Uma peça pequena, de 300 gramas, R$ 13,80... Fui no outro, o mesmo produto a R$ 8,90 (preço normal)/kilo... Tem gente querendo ficar rica com essa pandemia.

Gasolina caiu para R$ 4,15. Mas ainda está caro.

Agora os safados (a.k.a. políticos brasileiros) estão querendo aprovar, em toque de urgência, um decreto para "proteger a renda das pessoas pobres" do país. Muito engraçado. Como querem fazer isso? Tirando mais dinheiro de quem faz o possível para sobreviver. Até a Receita Federal estará autorizada a exigir que declarações de IRPF feitas em 2019 e 2020 sejam refeitas, sob novas bases de cálculo, para ver se conseguem tirar alguma grana do nosso bolso...

 

 

SENADO FEDERAL
PROJETO DE LEI
N° 766, DE 2020
Institui o Sistema Solidário de Proteção à Renda, ampliando os benefícios aos inscritos
no Programa Bolsa Família e aos cadastrados no CadÚnico durante a pandemia de
covid-19. AUTORIA: Senador Randolfe Rodrigues (REDE/AP)

 

 

PROJETO DE LEI Nº , DE 2020
Institui o Sistema Solidário de Proteção à
Renda, ampliando os benefícios aos inscritos
no Programa Bolsa Família e aos
cadastrados no CadÚnico durante a
pandemia de covid-19.
O CONGRESSO NACIONAL decreta:
Art. 1º A presente Lei institui o Sistema Solidário de Proteção à Renda, garantindo aos beneficiários do Bolsa Família um aumento de R$ 150, por pelo menos 7 meses, bem como, aos registrados no CadÚnico e que não são beneficiários do Bolsa Família, uma transferência especial de R$ 150, por pelo menos 4 meses.
Art. 2º A Assistência Social protegerá a renda dos brasileiros de baixa renda durante a pandemia de covid-19, na forma do regulamento e deste artigo. 
§ 1º Os benefícios do Programa Bolsa Família farão jus à suplementação de R$ 150 (cento e cinquenta reais) mensais, por 7 (sete) meses.
§ 2º Todos os brasileiros registrados no Cadastro Único de Programas Sociais – CadÚnico com renda familiar per capita inferior a meio salário mínimo e que não sejam beneficiários do Programa Bolsa Família farão jus a benefício especial no valor de R$ 150 (cento e cinquenta reais) mensais, por 4 (quatro) meses.
§ 3º Fica autorizado o Poder Executivo a revogar, por ato, a isenção de distribuição de dividendos e lucros de pessoas jurídicas para pessoas físicas de que 
trata o art. 10 da Lei nº 9.249, de 1995, para arrecadar no ano de 2020 recursos a
fim de custear exclusivamente a despesa decorrente do disposto neste artigo.
§ 4º A Receita Federal poderá instituir alíquota progressiva na cobrança de que trata o § 3º, bem como estabelecer prazo extraordinário para Declaração do Imposto sobre a Renda de Pessoa Física e exigir retificação de declarações já
entregues em 2020.
§ 5º O orçamento Fiscal poderá compensar o orçamento da Seguridade Social para atender ao disposto neste artigo.
§ 6º Fica denominado Sistema Solidário de Proteção à Renda o conjunto de transferências e cobranças de que trata este artigo, podendo o Poder Executivo ampliar sem limites:
I – o valor de R$ 150 (cento e cinquenta reais) de que tratam o os §§ 1º e 2º;
II – os prazos de que tratam os §§ 1º e 2º;
III – o limite de renda de que trata o § 2º.
Art. 3º Esta lei entra em vigor na data de sua publicação.


JUSTIFICAÇÃO
O Brasil vive uma emergência histórica e o Congresso Nacional pode liderar os esforços para auxiliar nossa população. A pandemia de covid-19 expõe as falhas do nosso sistema de Seguridade Social pactuado em 1988. Se conseguimos
universalizar o acesso à saúde por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), não conseguimos ainda fazer o mesmo com a proteção à renda. Este é o momento de 
solucionar isso, e de proteger os milhões de trabalhadores que serão afetados pela grave crise que se aproxima.
A partir dos anos 90 construímos uma importante rede de proteção social, hoje reunida no Bolsa Família. Embora alcance mais de 40 milhões de brasileiros – mais de 10 milhões de famílias – este sistema só acolhe os brasileiros extremamente
vulneráveis. Outros brasileiros pobres não fazem jus ao Programa. Ademais, os valores dos benefícios são muito modestos, chegando no limite a pagar somente R$ 41 a uma gestante vivendo abaixo da linha de pobreza. Esta rede precisa urgentemente ser expandida.

Milhões de brasileiros que se ocupam no mercado de trabalho informal ficarão sem renda nos próximos dias. Se ficarem doentes, não poderão contar com licença médica remunerada ou auxílio-doença, pois não possuem vínculo formal de emprego ou filiação à Previdência Social. Se a atividade econômica cair, não podem contar com seguro-desemprego ou FGTS. Sequer podem pedir empréstimos, pois não possuem renda fixa. Se precisarem ficar em casa cuidando de filhos porque escolas foram fechadas, não terão dinheiro para substituir a merenda.

Eles estão às portas da miséria, diante de uma pandemia que vai exigir isolamento domiciliar e restringir a circulação de consumidores nas ruas. Vale destacar que nossa rede de proteção social já chega machucada a esta crise, após uma devastadora recessão e uma recuperação econômica modesta e desigual. Para piorar, o Bolsa Família foi vítima de um ajuste fiscal seletivo, que estrangulou a concessão do benefício nas regiões mais pobres do País.

Por isso, propomos o Sistema Solidário de Proteção à Renda, inspirados por sugestão do professor Marcelo Medeiros – economista e sociólogo da Universidade de Brasília que é líder em estudos sobre desigualdade de renda. Todos os benefícios do Bolsa Família serão aumentados em R$ 150, por pelo menos 7 meses. Outros brasileiros pobres registrados no CadÚnico e que não são beneficiários do Bolsa Família receberão uma transferência especial de R$ 150, por
pelo menos 4 meses. Estes valores e prazos poderão ser estendidos pelo Poder Executivo. 

Por fim, propomos um mecanismo solidário de financiamento. Fica autorizada a revogação da isenção da distribuição de lucros e dividendos de pessoas jurídicas para pessoas físicas. São centenas de bilhões todos os anos que não recolhem imposto de renda, em benefício da elite econômica do País. Como a revogação de isenção não exige anterioridade, essa medida poderá arrecadar bilhões de reais para transferir aos mais pobres já este ano.

Assim, não puniremos também o resultado primário e a dívida pública, que inevitavelmente vão se deteriorar com outras despesas e a queda da arrecadação sobre o consumo. A Receita poderá cobrar alíquotas progressivas, maiores dos mais
ricos, para o fim do que propomos. 
Esta crise é oportunidade de corrigimos falhas de nossa Seguridade Social constitucional, notadamente o seu financiamento regressivo e a desproteção dos trabalhadores informais. É hora de solidariedade. Conto com o apoio dos pares para a aprovação dessa importante medida legislativa.

 

Sala das Sessões,
Senador RANDOLFE RODRIGUES
(REDE/AP)

Ele esqueceu de colocar, no último parágrafo, coisa do tipo "Artigo 1 - eu mesmo abrirei mão de 50% do meu salário e de todas as demais vantagens que recebo como senador, para garantir esta arrecadação. Conto com a solidariedade de todos os pares, para vencermos esta crise"...

Share this post


Link to post
Share on other sites
On 3/30/2020 at 5:31 PM, Fernando` said:

Aqui os supermercados limitaram a entrada para 1 pessoa por familia/casal.

Tento ir sempre próximo ao fechamento do estabelecimento, assim tambem evito aglomeração.

Deixo o tênis pra fora de casa, as roupas ja coloco pra lavar e tomo meu banho.

Todos os mantimentos e sacolas são lavadas antes de irem pra despensa ou geladeira.

Vamos fazendo o que dá.... Até quando não sei, já que parece que existirão várias ondas de contágios.

 

Tem gente desesperada demais. Estão querendo fazer estoque para dois, três meses. Já vi famílias inteiras nos supermercados, cada pessoa empurrando um carrinho e puxando outro. Será que não percebem que não darão conta de consumir tudo dentro da validade?

Hoje precisei ir ao banco, pagar algumas contas (que não aceitam pagamento via app). Cheguei lá, o saguão dos caixas eletrônicos estava meio lotado. Esperei pacientemente do lado de fora, até diminuir muito o total de pessoas no local. Entrei, cheguei no equipamento, saquei meu vidrinho de álcool gel do bolso, passei nas mãos e nas teclas do caixa. Simples assim. Se tinha alguma coisa ali, morreu. Aí, chega em outro equipamento um cara todo paramentado: de máscara, luvas cirúrgicas, óculos. Está protegido, não está? Estaria, se não tivesse tocado nas teclas do caixa e, logo depois, esquecendo do cuidado básico, ter coçado os olhos e o nariz com a luva que tocou nas teclas... Se tiver que estar contaminado, daqui a 14 dias ele saberá...

É complicado? É. Mas se souber fazer, simplifica um bocado.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Mas nem só de coisas ruins vamos vivendo neste confinamento forçado.

Aqui em casa, tive o prazer de ver minha mulher sentir na pele um probleminha do qual ela me acusava: não cobrar das filhotas empenho nos estudos. Sempre chegou apontando o dedo, dizendo que eu era "enrolado" pelas duas, que se fosse com ela, não teriam moleza. Então fiz um acordo com ela: você cuida disso durante o confinamento. Eu cuido de ir ao supermercado, farmácia, banco, fazer almoço (sim, eu gosto de cozinhar e o faço muito bem), etc. Pois é. Estamos no sétimo dia que fizemos o acordo. E hoje ela veio me pedir desculpas pelas coisas que andou dizendo. Pediu, pelo amor de Deus, ajuda com as meninas, pois as duas não são fáceis. Fazem de tudo para fugir das tarefas. Só querem saber de celular, Youtube, Now United, Roblox, etc... Claro que aceitei as desculpas, mas falei que acordo era acordo. Força, faltam só 15 dias úteis. Você consegue. 😁😂

Share this post


Link to post
Share on other sites

D

Randolfe retirou da pauta o PL 766. Justificou que já havia outro pedido semelhante. Deve de ter tomado muito esculacho, isso sim...

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
Sign in to follow this  

×
×
  • Create New...