Jump to content
Forum Autoracing
Dox

PSDB está acabando com a nossa cultura

Recommended Posts

Se for comprovado que escolas estão com "ociosidade", porque não fechar?

 

Os Estados estão praticamente falidos, reflexo de uma gestão incomPeTente e irresponsável de mais de 10 anos!

 

Porque não fechar?

 

1. Porque a qualidade intelectual das pessoas está despencando, e é com boa educação que uma sociedade avança. Isso se chama Investimento.

 

2. Porque este processo vem desde que Alckmin/Tucanalhas assumiu o governo paulista.

 

Em 2005 Alckmin veta mais verba para universidades

 

3. Quer transformar escolas em creches para viabilizar o sistema escravagista, que é pai e mãe produzindo o dia inteiro e filho sendo "criado" aleatoriamente.

 

4. Leia isso e confirme que a filosofia é achatamento intelectual:

 

Enquanto fecha escolas, Alckmin institui perdão fiscal a empresas
Ajuste fiscal no estado de São Paulo, que tem fechamento de 94 escolas públicas, tem renúncia fiscal do ICMS elevada de 9,9% para 11,3%
São Paulo – Enquanto fecha 94 escolas da rede pública estadual, com a estimativa de que 311 mil alunos tenham de mudar de unidade em 2016, o governo Geraldo Alckmin (PSDB) concede desonerações fiscais de R$ 15 bilhões em ICMS das empresas neste ano, segundo a Lei de Diretrizes Orçamentárias. O montante representa 11,3% da arrecadação total do tributo. Em 2014, o incentivo era de 9,9% do ICMS.
Além de aumentar o percentual de renúncia, o governo paulista incorpora a figura do "perdão de tributos" à sua agenda estratégica de benefícios às empresas. Essa é a principal novidade incluída no convênio 117/2015 do ICMS, publicado no último dia 9, no qual o Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) autoriza o estado a instituir programa de parcelamento de débitos fiscais.
Os benefícios têm ainda como alvo as grandes organizações, pois são vedados às pequenas empresas, segundo informa o texto do convênio: "A remissão e anistia previstas nesta cláusula não abrangem os débitos fiscais relativos ao Regime Especial Unificado de Arrecadação de Tributos e Contribuições devidos pelas Microempresas e Empresas de Pequeno Porte – Simples Nacional".
"A escolha por ampliar a isenção do ICMS para as maiores empresas indica que o estado está usando o orçamento público, que no momento atual é absolutamente pressionado, para compensar a queda de faturamento de algumas empresas, porque há uma crise, a empresa está vendendo menos, então, se dá uma compensação por meio da isenção de um tributo importante, que é o ICMS", afirma o professor de economia da Unicamp Guilherme Mello.
Segundo Mello, se esse mesmo dinheiro, em vez de isenções tributárias, fosse para a área social, ou para uma obra de infraestrutura, que cria emprego e renda, haveria como efeito uma maior dinâmica econômica. "É um gasto ruim", diz o economista referindo-se à renúncia fiscal, "porque não vai proporcionar a dinâmica econômica necessária, não vai aumentar a produtividade, não vai aumentar o investimento na economia, nem o nível de emprego. Então, é um gasto de baixa qualidade”, afirma. “É uma opção que o governador Geraldo Alckmin fez de aumentar os seus gastos para garantir a rentabilidade das empresas e diminuir os gastos sociais que têm maior efeito multiplicador.”
Mello destaca que "em geral, o efeito disso é muito pequeno, é provisório, porque a real retomada da empresa depende da retomada da economia como um todo, então, você tem um gasto tributário que não se reverte em aumento de emprego, aumento do investimento, aumento da renda", afirma.
Guerra fiscal enfraquece estados
Devido à guerra fiscal no país, o ICMS é alvo histórico de renúncias, e o efeito disso, segundo os analistas tributários, é o enfraquecimento dos estados. Em Goiás, por exemplo, a renúncia do ICMS chegou a 51,1% da receita do tributo em 2012, deixando o governo daquele estado praticamente sem margem para fazer a gestão do tributo.
A guerra fiscal é alimentada pelas diferentes alíquotas que cada estado mantém, com legislação própria. São 27 legislações de ICMS no país. Criada este ano na Câmara Federal, a Comissão Especial de Reforma Tributária tem discutido a unificação da alíquota de ICMS para pôr fim à guerra fiscal. A comissão até agora não divulgou qual seria a alíquota, mas prevê que a unificação será votada em novembro na comissão, e até o fim do ano no plenário. A comissão também acredita que a unificação deverá acarretar perdas para alguns estados e, nesse caso, planeja criar um fundo de compensação.
A proposta que surgirá da Câmara deverá também propor a substituição de tributos como a Cofins, o PIS, a Cide-Combustível e o salário-educação pelo Imposto sobre Valor Agregado (IVA). “Com o IVA, o que se pretende é acabar com a cumulatividade de tributos ao longo da cadeia produtiva, uma vez que os produtos são tributados mesmo quando um é utilizado na fabricação de outro”, afirma o deputado André Moura (PSC-SE), relator da comissão.
Link to post
Share on other sites

Enquanto "caminhoneiros" em greve estão sossegados obstruindo o cotidiano, a polícia paulista está preocupada em intimidar crianças que protestam contra o crime praticado por Alckimin em relação ao ensino no estado de São Paulo.

 

Alunos vão manter a ocupação da escola estadual Fernão Dias em SP
Os alunos que ocupam a escola estadual Fernão Dias decidiram em assembleia manter o protesto e passar a noite na escola. Eles se posicionam contra a reorganização da rede estadual de São Paulo e estão no prédio do estabelecimento de ensino desde a manhã desta terça (10).
Segundo um porta-voz dos manifestantes, eles também planejam um ato público em frente ao colégio às 6h30 da quarta-feira.
Nenhum novo manifestante está entrando na escola – mas a saída foi liberada pelos PMs e cada aluno que sai deixa seu nome e número de documento com os policiais. Durante a manhã, eles não estavam com permissão de sair, como foi o caso de Juarez Júnior.
A escola segue cercada por policiais militares e, até agora, houve apenas algumas discussões entre manifestantes e força policial — um bate-boca por causa da tentativa de impedir o tráfego de carro por volta da hora do almoço e uma outra por causa da tentativa de apreensão de duas alunas.
Os estudantes da instituição chegaram por volta das 6h e iniciaram a ocupação do local. Eles são contra o fechamento de escolas e a reorganização da rede estadual pública. Segundo uma funcionária da escola e mãe de aluno, que não quis se identificar, os estudantes chegaram com as próprias correntes e cadeados.
A Escola Estadual Fernão Dias não vai fechar, porém terá apenas um ciclo de ensino. Os alunos temem a superlotação das salas com a chegada de estudantes de outras instituições.
Link to post
Share on other sites

Aqui no PR o Governador está voltando atrás....rs

 

Pediu um "estudo de viabilidade" antes de tomar qualquer medida... A pergunta é: Porque não faz a merda do estudo antes de tomar alguma decisão e lançar uma notícia dessas na mídia?!?!?!

Link to post
Share on other sites

Erasmo Dias Who?????

 

 

Presidenta da Apeoesp: “É um absurdo o governo Alckmin tornar caso de polícia uma manifestação pacífica de estudantes
12244761_328226167301267_534808918256247
Por esta reação o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), provavelmente não esperava ao “reorganizar” na marra a rede pública de ensino do Estado.
Desde a manhã dessa terça terça-feira 10, estudantes da Escola Estadual Fernão Dias Paes, em Pinheiros, Zona Oeste da capital, ocupam-na para protestar contra o fechamento de 94 escolas e a desestruturação de outras 782 unidades. À Rua Pedroso de Moraes, ela fica bem próxima de áreas classe A, como Jardins, Avenida Faria Lima, Alto de Pinheiros. Há uma quadra dali, na esquina de Teodoro Sampaio com Simão Álvares, uma cobertura custa R$ 14 milhões.
Nesta quarta-feira, um forte contingente da Polícia Militar (PM) cerca toda a escola. Lá dentro, um grupo de estudantes resiste, apesar de ontem a PM ameaçar a todo instante invadi-la , tentar prender duas jovens e partir para a violência contra os colegas das meninas que reagiram à detenção.
Nesta manhã, a Procuradoria Geral do Estado de São Paulo entrou na Justiça com pedido de reintegração de posse da escola. A decisão pode sair a qualquer momento.
“Os estudantes têm o direito humano de se manifestar livremente, não concordar com a mudança e de escolher onde querem estudar”, afirma Maria Izabel Noronha, presidenta da Apeoesp, em entrevista ao Viomundo. “É um absurdo o governo governo Alckmin tornar uma manifestação pacífica de estudantes um caso de polícia; é uma situação muito séria.”
“Mais uma vez o governo Alckmin recorre à arbitrariedade, como faz com os professores nas assembleias”, denuncia. “Qualquer movimento que seja contra as suas decisões, ele tenta logo criminalizar.”
A escola Fernão Dias Pais não será fechada, mas passará por uma profunda mudança. Atualmente, tem ensino fundamental II (da 6ª a 9ª série) e ensino médio (antigo colegial). A partir de 2016, terá só ensino médio, obrigando os seus alunos do ensino fundamental a buscar outra escola para estudar.
A ocupação da escola é uma decisão dos alunos e alunas, mesmo. Não é uma ação da Apeoesp. Porém, logo que foi informada da tensão no local e da intenção da PM de invadir a escola, seus diretores foram para lá, para acompanhar a situação e dar assistência jurídica.
“Na hora em que eu cheguei uma menina estava sendo presa. Nós conseguimos conversar com os militares e eles a liberaram”, conta-nos Izabel.
“Os militares tentaram pegar outros meninos, para levar à delegacia e fichá-los. O nosso pessoal não deixou”, prossegue. “Os militares também tentaram entrar na escola na marra, os meninos trancaram o portão e não deixaram.”
A Secretaria Estadual de Educação registrou Boletim de Ocorrência por “depredação de patrimônio”.
No entanto, os repórteres do Jornalistas Livres, “presentes todo o tempo lá, não observaram qualquer tipo de vandalismo”. Eles registram:
Houve mutirão para produzir merenda e para a limpeza. Os estudantes se revezaram na vigília durante a noite, discutiram estratégias e jogaram vôlei-queimada.
São quase todos menores de idade.
Eduardo Suplicy, secretário municipal de direitos humanos, esteve no local por volta das 22h e levou água aos estudantes.
Num esquema de rodízio, os diretores da Apeoesp passaram a noite inteira do lado de fora da escola. “Nós vamos ficar aqui até o final, para evitar que isso vire uma tragédia”, avisa Izabel Noronha.
****
E-mail de Eduardo Suplicy ao governador e ao secretário da Educação
Prezados Governador Geraldo Alckmin e Secretário da Educação Herman Jacobus Cornelis Voorwald:
Estive ontem à noite na Escola Fernão Dias Paes onde conversei com aproximadamente 20 estudantes do ensino médio que ali se encontram, com os portões fechados com cadeados por eles mesmos, e havendo um número significativo de policiais militares e viaturas em torno da estabelecimento. Ponderaram a mim o seu desejo de serem ouvidos sobre a reorganização das escolas estaduais que obrigarão alguns dos estudantes a mudarem de estabelecimento. Trata-se de uma manifestação pacífica, de ocupação daquele edifício, durante o dia por mais de cem estudantes, tendo a maior parte dos mesmos, sobretudo os menores de idade, voltado para casa, acompanhados de seus pais. Transmitiram-me que não causaram qualquer dano às dependências da escola. Que tentaram ser ouvidos pela Secretaria da Educação, mas que não tiveram êxito.
Quero transmitir um apelo pessoal de bom senso ao Governador Alckmin e ao Secretário Herman Woorwald no sentido de abrirem um diálogo direto com os estudantes da Escola Fernão Dias Paes, com seus pais e professores, com o objetivo de conversarem sobre as razões da reorganização das escolas da Rede Estadual de Ensino, de suas razões, vantagens e desvantagens, tendo em conta o objetivo maior de se melhorar a qualidade da educação para toda a população do Estado de São Paulo. Sou testemunha de como Vossa Excelência, Governador Geraldo Alckmin, sempre se dispôs ao diálogo aberto com todos aqueles que realizam manifestações pacíficas para expressar seus ideais e objetivos em prol do bem comum.
Respeitosamente, o abraço amigo,
Eduardo Matarazzo Suplicy
Secretário Municipal dos Direitos Humanos e Cidadania de São Paulo
Link to post
Share on other sites

Eduardo Suplicy, aquele que ficava cantando no senado? sei...

 

da MP inconstitucional para punir os caminhoneiros você não fala, né?

:no:

Eu tento não te responder, tento até ignorar sua existência, mas você mente tanto e distorce tanto os fatos, que simplesmente não dá. :no:

  • Like 1
Link to post
Share on other sites
É o que querem. Espero ter um outro candidato pra votar, pq PT e PSDB não tem jeito não.

 

Se não apareceu ninguem até agora, com destaque em sua atividade, esquece.

 

A midia é quem dá esse destaque ... o Collor foi promovido incessantemente pela Gloebbels como caçador de marajás e foi eleito.

 

Muitos comunicadores conseguem algo exatamente por estarem expostos, tipo Russomano e Datena, futuros concorrentes à prefeitura de SP, junto com o Dória.

 

Olha só o nível ... administrador de cidade tem que saber muito de tudo, e os candidatos não sabem nada de nada.

Link to post
Share on other sites
É o que querem. Espero ter um outro candidato pra votar, pq PT e PSDB não tem jeito não.

 

A lacraia de zoio azul (como diz o pessoal da esquerda) Asnécio das Neves, quer ir, mas o partido dele não quer apoiá-lo...

 

PSDB

Link to post
Share on other sites

pra ver como nao tem ninguem mesmo pra votar

 

pelo que me parece, quem tem feito uma boa gestao é o governador de santa catarina, Raimundo Colombo.

 

Mas é estado que infelizmente não tem força politica no Brasil, mas que nos últimos anos, vem numa baita crescente.

 

De resto, aqui do RS nao sai nenhum, parana tb nao, sao paulo menos ainda, rio de janeiro... ta foda

Link to post
Share on other sites
pra ver como nao tem ninguem mesmo pra votar

 

pelo que me parece, quem tem feito uma boa gestao é o governador de santa catarina, Raimundo Colombo.

 

Mas é estado que infelizmente não tem força politica no Brasil, mas que nos últimos anos, vem numa baita crescente.

 

De resto, aqui do RS nao sai nenhum, parana tb nao, sao paulo menos ainda, rio de janeiro... ta foda

 

Não sendo do PSDB, e de nenhum partido religioso, é caso prá se pensar e procurar saber sobre o gajo. :yes:

Link to post
Share on other sites
Não sendo do PSDB, e de nenhum partido religioso, é caso prá se pensar e procurar saber sobre o gajo. :yes:

 

Do jeito que tá cagada a coisa, Bolsonaro e Romário seriam fortes candidatos da galera que acordou para o que realmente é o PT, e não vota no PSDB. :risada:

Link to post
Share on other sites
Se não apareceu ninguem até agora, com destaque em sua atividade, esquece.

 

A midia é quem dá esse destaque ... o Collor foi promovido incessantemente pela Gloebbels como caçador de marajás e foi eleito.

 

Muitos comunicadores conseguem algo exatamente por estarem expostos, tipo Russomano e Datena, futuros concorrentes à prefeitura de SP, junto com o Dória...

 

Às vezes você é tão inocente Dox, dá até dó! :risada:

 

Os caras não vão queimar o Zap na primeira, né mané?

 

Ainda tem a eleições municipais para acontecer em 2016, você está muito "ejaculação precoce" :risadinha:

 

Aguarde 6 meses antes da última data de registro dos candidatos e surpreenda-se! :positivo:

Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...




×
×
  • Create New...