Jump to content
Forum Autoracing
Zuza

Monoposto Elétrico

Recommended Posts

Eu até acho que um carro elétrico com autonomia para uns 100kms pequeno que demore umas oito horas para ser carregado pode sr uma alternativa para as grandes cidades ,mas vir a substituir uma carro de competição com motor a explosão,acho fora de proposito não acho que,se extinga o motor de combustão interna.O grande desafio é o peso do carro.

Link to post
Share on other sites

Quem gosta de automobilismo gosta da coisa por completo, um carro esportivo tem que ter som de esportivo com escape dimensionado, que é o que impõe respeito.Carro eletrico é uma coisa racional,enquanto automobilismo é coisa passional,e nessa paixão homem maquina o que ela tem a dizer é fundamental.

Link to post
Share on other sites

Quem gosta de automobilismo gosta da coisa por completo, um carro esportivo tem que ter som de esportivo com escape dimensionado, que é o que impõe respeito.Carro eletrico é uma coisa racional,enquanto automobilismo é coisa passional,e nessa paixão homem maquina o que ela tem a dizer é fundamental.

 

É algo a qual nos habituamos, não é uma regra, é mais cultural mesmo. Daqui há cinquenta anos não vão saber o que é "ronco de motor" e as competições automobilísticas continuarão emocionando novas e novas geração. :positivo:

Link to post
Share on other sites

É algo a qual nos habituamos, não é uma regra, é mais cultural mesmo. Daqui há cinquenta anos não vão saber o que é "ronco de motor" e as competições automobilísticas continuarão emocionando novas e novas geração. :positivo:

 

Olha Zuza pode até acontecer , mas eu acho que nestas corridas de carros politicamente corretos, vai ter lugar para eles e te garanto que serão adicionados aos favoritos de muita gente.É mais ou menos como vemos na musica jovens que não conheceram Renato Russo, mas gostam de suas musicas.

Link to post
Share on other sites

Quem gosta de automobilismo gosta da coisa por completo, um carro esportivo tem que ter som de esportivo com escape dimensionado, que é o que impõe respeito.Carro eletrico é uma coisa racional,enquanto automobilismo é coisa passional,e nessa paixão homem maquina o que ela tem a dizer é fundamental.

 

Queira ou não, pode chegar o dia em que automóveis à combustão serão coisa do passado. E isso se expande para o automobilismo também.

 

:zamigos:

Link to post
Share on other sites

não vejo problema nenhum em veículos de competição elétricos.

acho puro preconceito com o novo.

até porque fazer barulho, eu tinha uma bicicleta nos áureos anos 70, que tinha uma manopla no guidão que seu eu girasse coo se estivesse acelerando uma moto, fazia barulho :risada:

Link to post
Share on other sites

Queira ou não, pode chegar o dia em que automóveis à combustão serão coisa do passado. E isso se expande para o automobilismo também.

 

:zamigos:

 

Não sou contra o futuro.só que é uma questão de criação.Eu quando era menino já curtia o som dos DKW, quando cresci e comecei a mexer com carro o som de um fuca com dimensionado 4x2 era junto com o 4 x1 do motor ap e o 6x2 do opala, os top de minha juventude , Som de Porsche Corvette,e outros eram só em dia de missa.Na minha geração era assim, Sinto muito que talvez no futuro a a juventude Vá pagar um pau para um motor web um brown boveri ou um siemens, , Vou sentir pena desta garotada,e pensando nisso vou deixar minha contribuição.Um clipe com o som do um dos mais antigos motores em funcionamento do Brasil .O pre historico 250s

 

 

 

 

Pelo menos nos últimos 30 anos ouço falar na substituição do motor de combustão interna pelo elétrico, é só vermos os preço destes carros para termos uma ideia do tempo que isso vai levar. No caso do transporte coletivo que é o que deve ser melhorado para se poder pensar em resolver outros problemas, ainda vemos uma grande de parte dele em boa parte do mundo sendo feito por maquinas movidas a motores de combustão interna.Se realmente o motor elétrico fosse solução de curto prazo os EUA deixariam o oriente médio em paz

Link to post
Share on other sites

Mas as mudanças chegarão, e acho que o carro elétrico é o futuro e não tão distante assim. E as pessoas que nascerem nos tempos do carro elétrico não sentirão falta do barulho do motor. A referencia deles serão outras. Durante a maior parte da vida da industria musical tivemos o vinil, que foram substituídos pelo CD e hoje a mídia física é algo que pouquíssimas pessoas adquirem. Eu com quinze anos ficava garimpando loja de CD e Sebos atrás de vinil. Minha prima de 15 anos hoje nunca comprou um CD na vida e nunca teve o prazer de ouvir um vinil. Eu gosto da mídia física porque quando nasci era o que existia, minha referência da música está também ligada as sensações de comprar um disco, ficar folheando o encarte, lendo as letras junto. Hoje é diferente e será cada vez mais diferente. Com o carro e os veículos de competição será a mesma coisa. :zamigos:

Link to post
Share on other sites
Durante a maior parte da vida da industria musical tivemos o vinil, que foram substituídos pelo CD e hoje a mídia física é algo que pouquíssimas pessoas adquirem.

 

O vinil não só nunca morreu como tá sendo a salvação da indústria de mídia física. Em 2015 o CD deve sair de produção, a música será totalmente em arquivo direto... só sobrará de mídia física o vinil, que é usado por um publico específico que não abre e nunca abriu mão dele.

Link to post
Share on other sites

Coelho, você está ignorando o lobby do petróleo.

 

O petróleo é o maior recurso humano, é ele quem dita a economia mundial...

 

Eu digo que o petróleo vai demorar séculos, milênios para ficar em desuso.

 

E sobre transporte urbano público, não precisa ir longe pra ver um exemplo ser lançado não!

 

Aqui no rio a URFJ através da COPPE lançou um ônibus movido a bateria e em parte a hidrogênio

 

http://oglobo.globo.com/rio/ufrj-lanca-onibus-movido-hidrogenio-3003236

 

http://www.youtube.com/v/j0nsKypJbQc

 

bah, não sei por vídeo pra mostrar aqui!

 

E sobre os vinis, conheço N pessoas que defendem-os firmemente, dizendo que as musicas em cd, mp3,... perde sons (microsons) que se mantem presentes nos vinis.

 

Muitos falariam que isso é besteira, mas não é não, a música não é fechada em tom e meio-tom (dó e dó maior), mas sim é um crescente infinito, tom, meio-tom, meio-meio-tom, meio-meio-meio-tom, meio-meio-meio-meio-tom,.. (Dó, dó maior, dó maior maior, dó maior maior maior, dó maior maior maior maior,... ré...).

Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...




×
×
  • Create New...