Jump to content
Forum Autoracing

FontesL

Members
  • Content Count

    2,103
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    93

Everything posted by FontesL

  1. Vou ser bem sincero, estou adorando a F-1 sem brasileiros. Acabou aquela ladainha dos narradores e comentaristas para explicar o fraco desempenho de alguns. Era um tal do piloto ser "sacaneado" pela equipe... Nunca era culpa do próprio piloto. Não admitiam quando o companheiro era mais rápido, era porque a equipe privilegiava o outro, dava melhores equipamentos, atualizações... O Sette é um bom piloto, mas, como disse certa vez o Adauto em um Loucos, de bom pilotos a F-1 está cheia. Ele tinha que ter um diferencial, seja na pilotagem ou até mesmo na grana, aí já estaria na F-1. Da safra atual, acho que, em termos talento, só se destacam o Drugovich, que não sei se chega à F-1, o Collet, este tem um bom empresário, e o Petecof, que também sofre falta de grana. O resto... Tem pessoal que acha que o Pietro vai estar na Haas no ano que vem...
  2. Sobre o Russell, o problema é que a decisão sairá tarde, não dará tempo para ele (Toto) arrumar outra vaga, a menos que outros contratos sejam quebrados. E ficar fora da F-1, mesmo que como "piloto de testes" acaba não sendo tão bom, vide o desempenho do Ocon neste ano. Então, era melhor ele estar num carro ruim, como o da Williams, do que fora. Acho que o Toto arruma uma vaga para ele em 2022, mas é complicado com poucas vagas na F-1 atual. Ainda sobre pagantes, o Lauda foi um piloto pagante e dispensa comentários. Em relação aos pagantes, sempre existiu e sempre existirá, o grande problema é que, com poucas vagas, eles acabam influenciando mais. O Perez é pagante, mas é um bom piloto. O Stroll melhorou, o Latifi até que é razoável (menos pior do que achava que seria), e o Mazepin parece ser o melhor destes três (o que não quer dizer que ele será o novo Hamilton, por favor). Veja a situação do Ocon, que ficou um ano fora, do Hulk, o novo "super-sub" e, possivelmente, ocorrerá com o Russell no ano que vem. Bons pilotos sem vagas. Se a F-1 tivesse mais três ou quatro equipes, o que significaria mais 6 ou 8 vagas, estes filhos de bilionários teriam as suas vagas, como hoje, mas ainda haveria vagas para outros bons pilotos não ficarem a pé.
  3. George Russell pode perder lugar na Williams para Sergio Perez https://www.autoracing.com.br/f1-george-russell-pode-perder-lugar-na-williams-para-sergio-perez/ "Sergio Perez continua sem lugar para a temporada 2021. Algo em que a Williams está de olho. A equipe estaria interessada nos serviços do mexicano, mas isso significa que George Russell ou Nicholas Latifi teriam que abrir caminho. Porque Latifi traz muito dinheiro de patrocínio à equipe de Grove, serão tempos tensos para Russell. Segundo a filial italiana do Motorsport.com, Nikita Mazepin começou a analisar suas opções para a Fórmula 1 no final de setembro. Há uma chance de Mazepin assinar com a Haas, com a qual Perez quase teria um acordo." "Esse acordo pode não se concretizar, então Perez teria que se concentrar no seu plano B. E o seu plano B é um lugar na Williams. Russell está lá sob contrato para o próximo ano, mas como a equipe está mudando de proprietários, eles podem avaliar os contratos antigos e possivelmente pôr Russell de lado. Parecia ser um cenário dos sonhos para Russell. Mais um ano de experiência na Williams e depois fazer a mudança para a grande Mercedes, onde guiaria ao lado de Lewis Hamilton. Mas esse futuro para o jovem britânico está tudo menos certo agora." ______________________________________________________ Se isso realmente acontecer, o Mazepin será o 3° filho de bilionário a conseguir vaga na F-1 pela grana do pai. Possivelmente isto ocorrerá, se ele conseguir a superlicença. Pilotos pagantes sempre teve no automobilismo, mas nesta F-1 de apenas 20 isso se torna crítico. Bons pilotos acabam ficando sem vaga. E se isso aumentar, pode ser que a F-1 deixe de ter os melhores pilotos do mundo para ter apenas os mais ricos.
  4. Eu lembro do Barrichello comentando sobre isso (frear com o pé esquerdo) na época. Ele tinha grandes dificuldades, tanto que a Ferrari tinha que fazer uma adaptação (não sei se é o termo correto) no carro dele, para ele manter a sua maneira de frear. Depois, eu não sei se ele acabou conseguindo se adaptar, talvez sim. Mas ele teve grandes dificuldades, ao menos no início.
  5. No Loucos do GP de Eifel, eles comentam que o Bottas tem um "limite" abaixo do do Hamilton, e, quando ele tenta ultrapassar este "limite", ele acaba errando. Pode ser isso aí que vc comenta.
  6. O Bottas é um bom piloto. Sem dúvidas, ele tem talento para ser campeão. Mas o seu companheiro de equipe é diferenciado. De certa forma (sem comparar talentos), lembra as situações do Berger com o Senna, na McLaren e do Barrichello com o Schumacher, na Ferrari.
  7. No Loucos desta semana, eles comentam exatamente sobre isso. Épocas diferentes, então as comparações são difíceis e sobre o Hamilton ser um piloto limpo.
  8. Acho o Rosberg melhor que o Rubens, não apenas pelo título que possui, mas contra quem lutou e venceu. Outra, o Rosberg nunca aceitou a condição de segundo piloto, algo que o Barrichello aceitou (reclamava, mas nada fez para mudar).
  9. Venho comentando isto há tempos. Hoje, só confirmou. Obviamente que, com o tempo, ele deve pegar a mão do carro, encontrar o seu ritmo, mas não vai ser como era 5, 10 anos atrás, quando estava no seu auge.
  10. Só vim aqui parabenizar um piloto que conquistou um grande feito neste dia. Algo que lutou por muito tempo para conseguir... Parabéns Ricciardo por este pódio! E com este resultado, apenas ele, Verstappen, Bottas e Hamilton continuam na luta pelo título. Go #3!!!!
  11. F1 terá reunião em Portugal para discutir crise dos motores https://www.autoracing.com.br/f1-tera-reuniao-em-portugal-para-discutir-crise-dos-motores/ "Os dirigentes da Fórmula 1 irão se reunir em Portugal a fim de discutir o futuro regulamento de motores da categoria. A decisão da Honda de abandonar a F1 para se concentrar em tecnologias mais ecológicas e relevantes provocou ondas de choque em todo o paddock. Muitos insistem que é só a mais recente prova de que as regras atuais das unidades de potência são definitivamente falhas." “Acho que é realmente lamentável para a F1, mas também é um alarme”, declarou Christian Horner, chefe da Red Bull. A F1 já está analisando combustíveis alternativos para o futuro, com o regulamento devendo ser reformulado para 2026. Porém, Horner não sabe ao certo se a F1 pode esperar tanto tempo. “Creio que nós realmente precisamos considerar se 2026 está longe demais para o novo motor”, disse ele em Nurburgring. “Qual será essa tecnologia? Qual deveria ser? Há questões que terão de ser respondidas rapidamente para dar um mapa de qual é o futuro da categoria”. Muitos concordam que os motores atuais não estão atraindo novas fabricantes para a F1 porque são caros e complexos demais, não relevantes para carros de rua e não ecológicos o suficiente. Além disso, a Mercedes vem dominando completamente a era das unidades de potência desde seu começo em 2014." "O assunto será discutido por todos os chefes de equipe, dirigentes da Liberty Media e Jean Todt, presidente da FIA, na segunda-feira após a corrida em Portugal." ___________________________________________________________ Eu acho que esperar até 2026 para mudar pode ser muito tarde. Deveriam mudar já quando vão mudar os carros. Agora para 2022, pode ser muito tarde, mas acho que ainda dá tempo para fazer algo para 2023. No Loucos desta semana, eles comentam sobre os motores atuais. Muito caros, complexos e que só a Mercedes entende. Deveriam ter feito algo mais simples, que pudesse ser aproveitado em carros normais e que fosse simples e atrativo para atrair não apenas outras fabricantes, como uma independente (Cosworth, p.ex.), que fosse a "coringa" em caso de debandada geral.
  12. E quase encheu o Gasly... O Albon sabe que não está em um carrinho de bate-bate?
  13. Vettel será piloto e acionista da Aston Martin https://www.autoracing.com.br/f1-vettel-sera-piloto-e-acionista-da-aston-martin/ "Sebastian Vettel não apenas será piloto da equipe Aston Martin de F1 em 2021, como também acionista. Vettel seguiu o conselho de Toto Wolff e comprou ações da empresa britânica de carros esportivos. O alemão terá um salário muito menor do que tinha na Ferrari, mas poderá compensar isso, caso as ações Aston Martin valorizem como ele espera." "Livre para investir Com a compra, ele também passa a ter interesse na marca, o que mostra mais uma vez que tem confiança nela. O motivo da compra está nessa crença na marca e, claro, na equipe de F1: “Todos são livres para fazer o que quiserem com seu dinheiro, a Aston Martin é uma empresa de capital aberto e todos são livres para investir na empresa,” disse o tetracampeão. “Se você está perguntando se eu tenho ações da empresa? Tenho. Quanto? Acho que é uma coisa secundária da qual não vou falar”, como costuma fazer Vettel, que nunca fala sobre questões financeiras. Para ele, o mais importante é a confiança no projeto. “Eu acredito no projeto. Decidi ir com o projeto e estou animado para ver o que acontecerá quando começarmos no próximo ano e eu começar numa nova equipe.” Com todos os investimentos de Stroll e consortes, a cooperação com a Mercedes e o desempenho atual, parece bom para Vettel fazer essa transição. Perez merece ficar na F1 Vettel “tomou” o lugar de Sergio Perez, mas o alemão disse mais uma vez que o mexicano conquistou uma vaga na Fórmula 1. “Não sei se o Checo está falando com alguém, então não sei se ele está definitivamente fora. Não sei. Vocês estão fazendo as notícias, então acho que vocês sabem um pouco mais do que eu. Seria um uma pena. Ele é um piloto que merece estar na F1. ” ______________________________________________________________ E agora, quem vai mandar mais, o filho do dono ou o acionista?
  14. E o hexacampeão perder a oportunidade de igualar a marca do heptacampeão na casa dele e da equipe? Acho que o #44 ganha de ponta a ponta.
  15. Nada que o dinheiro não compre... Assim como a Honda, se um dia voltar, bastará liberar uma graninha que as portas se abrirão....
  16. Fisichella, Irvine, Ralf e Frentzen estão um pouco abaixo de Rubens, Alesi, Berger, Patrese, Massa, Reutemann, Webber. Mas são todos bons pilotos. Poderiam ter ganho um ou outro título em outras condições. Vide Jaques Villeneuve, Damon Hill, Keke Rosberg, Alan Jones, Sebastian Vettel, Raikkonen... Bons pilotos também, mas não excepcionais. Piloto ruim não fica na F-1 o tempo que eles ficaram. Exceto os filhos de bilionários de hoje, que compram as equipes para os seus filhos brincarem. Os grandes campeões sem título são Moss, Peterson, Giles Villeneuve, Ricciardo e Verstappen. Posso ter esquecido um ou outro.
  17. Stewart: Recordes não tornam Hamilton o melhor da história https://www.autoracing.com.br/f1-stewart-recordes-nao-tornam-hamilton-o-melhor-da-historia/ "O tricampeão mundial Jackie Stewart diz que os recordes de Lewis Hamilton não o tornam necessariamente o melhor piloto na história da Fórmula 1. Hamilton está prestes a igualar o recorde de 91 vitórias e sete títulos de Michael Schumacher neste ano. Entretanto, Stewart afirmou que é difícil comparar o sucesso de Hamilton aos campeões de sua época." “Eu não creio que você pode levar em conta esse nível de sucesso simplesmente porque hoje há 20, 22 corridas, enquanto antigamente, quando Juan Manuel Fangio corria, por exemplo, havia seis, oito ou nove corridas por ano na F1”, disse Stewart no podcast The Fast Lane. “Eles pilotavam protótipos, carros GT, etc. No campeonato mundial atual, Lewis Hamilton ou qualquer outro dos principais pilotos de hoje fazem 21 ou 22 corridas, mas só na F1. Sem carros de turismo, GT, Indy, Can-Am. Portanto, você realmente não pode comparar”. Segundo Stewart, a superioridade da Mercedes de Hamilton “não é boa para a categoria” e também dificulta a comparação de seu sucesso com o de campeões do passado. “Não se engane, Lewis pilota extremamente bem, não estou diminuindo a capacidade dele de maneira nenhuma, mas não é a mesma coisa. Lewis tomou uma decisão muito boa quando saiu da McLaren naquele momento e foi para a Mercedes. E eu tiro o meu chapéu para ele por tomar aquela decisão. Porém, francamente, o carro e o motor são tão superiores agora que é quase injusto com o resto do pelotão”." “Entretanto, não se pode dizer isso. Você deve tirar o chapéu para a Mercedes, Toto Wolff e antes disso Niki Lauda, claro, eles trabalharam juntos para construir uma equipe incrível, escolhendo os melhores engenheiros, tendo o melhor orçamento que a maioria das outras equipes, com exceção da Red Bull, não poderia ter”. “Então, não é exatamente o mesmo respeito que ele teria fazendo isso em um carro que não fosse o melhor. É nesse ponto que há uma diferença entre os melhores pilotos e aqueles que tiveram muito sucesso”. “É difícil dizer que Lewis não é tão bom quanto Fangio foi. Muitas pessoas não concordariam com isso. Mas eu venho acompanhando o automobilismo há bastante tempo. Felizmente, quando eu era um garotinho, meu irmão era piloto, eu ia com ele para as corridas e via Ascari, Nuvolari, Caracciola e outros. Vi alguns dos melhores pilotos do mundo”. “Stirling Moss certamente foi um deles e ele nunca venceu um campeonato mundial porque nunca pilotou os carros certos, sempre correu em equipes britânicas, esse tipo de coisa. Então, é difícil colocar isso nos termos adequados”. Stewart ainda considera Fangio, que venceu cinco campeonatos mundiais nos anos 50, como o melhor da história na F1. “Na minha mente, Juan Manuel Fangio é o melhor piloto que já viveu, com Jim Clark como o segundo melhor, à frente inclusive de (Ayrton) Senna”. ______________________________________________________________________ Concordo plenamente do o Stewart!
  18. Coluna do Adauto a respeito da Honda: Honda, o fracasso https://www.autoracing.com.br/f1-honda-o-fracasso/ Por: Adauto Silva "O fracasso dos japoneses da Honda não vem de hoje. Estamos no vigésimo ano do século XXI e eles já entraram e saíram da Formula 1 duas vezes, já contando essa próxima saída com o rabo entre as pernas no ano que vem." "A UP atual é cara, complexa “demais” e pesada? Ora, claro que é. Se eu e você já sabíamos disso, a Honda sabia ao quadrado. USD 200 milhões é muita grana para investir por ano? Claro que não. O marketing de qualquer montadora “chinfrim” gasta o quíntuplo disso por ano e atinge muito menos público alvo que a Fórmula 1. O setor de pesquisa e desenvolvimento de qualquer montadora gasta mais de USD 1 bilhão por ano sem lançar um modelo novo, porque quando lança esse custo mais que dobra e em alguns casos triplica. Então, como se diz aqui no Brasil, USD 200 milhões é “troco de pinga” para uma montadora do porte da Honda! “Ah, eles estão tendo prejuízo operacional por causa das vendas baixas de 2020!” Qual montadora não está tendo prejuízo num ano totalmente atípico no mundo? Todas, umas mais que as outras e a Honda não está entre as que despencaram menos. Portanto, essa história que a F1 é cara e que a Honda quer uma tecnologia com zero carbono é balela como desculpa para sair, uma vez que eles sempre souberam que iam gastar isso por ano e que a tecnologia desses motores está longe de ser verde." "O caso é que a Honda fracassou de novo. Os três primeiros anos na McLaren foram absolutamente vergonhosos e depois quando foi para a Red Bull melhorou. Mas nunca a ponto de desafiar Mercedes ou Ferrari pelo título, que é o que importa. Ganhar uma corrida ou outra a Red Bull já ganhava com a Renault e com a Honda ganhou basicamente as mesmas, ou seja, a UP Honda nunca fez qualquer diferença. Pior, esse ano depois da proibição do modo de classificação – que também era usado muitas vezes durante as corridas – a UP Honda parece ter se tornado apenas a terceira força, atrás da Mercedes e da Renault. E seria a agora a pior, caso a Ferrari não tivesse sido pega no “gato” que fez em seu motor em 2019. Os japoneses da Honda não têm paciência como os franceses da Renault, por exemplo. Querem resultados rápidos, mas não sabem avaliar as dificuldades da Formula 1. Saíram pela última vez em 2008 mesmo com Ross Brawn – chefe da equipe de fábrica deles na época – dizendo a eles que teriam um carro para vencer o título de 2009. Dito e feito, eles saíram mesmo assim e Ross Brawn meteu um motor Mercedes na traseira de seu carro – que nem havia sido projetado para o motor alemão – e foi campeão. Então vendeu sua equipe para a Mercedes e hoje vemos o que ela se tornou. A Honda se comporta como amadora e a F1 não é para amadores. Para se ganhar na F1 precisa ter um plano de longo prazo, saber o total que pode investir nesse longo prazo, fazer as parceiras certas, contratar as pessoas certas e ter a estrutura certa para alcançar tudo isso. E, enquanto não ganha, ir capitalizando marketing positivo até lá, já que o público alvo da F1 é exigente, gosta de tecnologia, gosta de carros e motores mega-rápidos e valoriza a continuidade no esporte que ama." " A única coisa certa que a Honda fez foi a parceria com a Red Bull, uma equipe em plenas condições de disputar o título desde 2009, que tem estrutura, gente extremamente capacitada, comprometimento total com a categoria e simplesmente quatro carros no grid. Quem mais tem isso? Quem mais tem um Max Verstappen para extrair tudo e mais um pouco do carro e do motor? Só a Mercedes com Hamilton. Agora que a Honda está no lugar certo resolvei sair? Péssimo julgamento. A impressão ou a verdade que ela passa nessa decisão é que não se acham capazes de encarar a Mercedes pelo título e vão ficar tomando pau até no mínimo 2025, quando em 2026 a UP vai mudar para carbono zero, que é o que a Honda deu como desculpa esfarrapada para sair. Com isso, vão sair por baixo, definitivamente com o rabo entre as pernas. “Ah, mas falaram que vão fazer um motor-canhão” no último ano (2021) para ganhar o título e sair por cima” É? Quem acredita nisso? Se tivesse certeza disso nunca anunciariam a sápida antecipada! Quem não quer capitalizar marketing, vendas e prestígio depois de anos de investimento? Amadores. Sinto pela Red Bull, que tem tudo, menos motor para vencer. Mas eles darão um jeito. Até porque com todo o investimento e comprometimento que eles mostraram até hoje com a F1, eles simplesmente merecem. Quem não merece é a Honda. Se quiserem voltar em 2026 e eu fosse dono de equipe, fugiria deles como o diabo foge da cruz. Adauto Silva __________________________________________ O Adauto está coberto de razão. "
  19. “Marko e Horner tentarão provavelmente fechar um acordo com a Mercedes” https://www.autoracing.com.br/f1-marko-e-horner-tentarao-provavelmente-fechar-um-acordo-com-a-mercedes/ "Com a saída da Honda da Fórmula 1, apenas três fornecedoras de motores permanecerão ativas a partir de 2022; Ferrari, Mercedes e Renault. Portanto, há pouco a escolher para a Red Bull Racing, especialmente se algumas destas fabricantes se recusarem a fornecer para ela. De acordo com o Marca, a equipe austríaca contatará primeiro a Mercedes. “Helmut Marko e Christian Horner tentarão provavelmente fechar um acordo com a Mercedes AMG F1, uma organização que só tem interesse em ser fornecedora de muitas equipes de Fórmula 1, e talvez não ter mais sua própria equipe de corrida (se eventualmente for vendida à INEOS ou a outra marca)”, escreve o jornal espanhol. Muito dependerá de como a Mercedes vê o futuro pela frente. Continuará a ganhar títulos mundiais como equipe de fábrica ou continuará apenas como fornecedora de motores? Enquanto este último não acontecer, parece improvável que a Mercedes venha a melhorar uma grande concorrente. A cooperação com a Ferrari parece que não vai acontecer de qualquer forma, então a Renault é a única outra opção. “Principalmente porque fornecerá motores a apenas uma equipe, a Alpine F1, a partir de 2021”, explicou o jornal. No entanto, não é certo que os franceses irão aceitar abraçar novamente a equipe baseada em Milton Keynes. “O novo CEO da Renault, Luca de Meo, está planejando construir uma equipe vencedora com Fernando Alonso”, concluiu o jornal."
  20. Acho que o problema é o que o Kn0x fala, esta UPs são complicadas. Ninguém quis entrar, só a Honda. E entrar, mesmo que paguem, para andar lá atrás, quem vai querer? Acho que o problema são estes motores. Parecem feitos para a Mercedes. Acredito que haja uma forma de fazer um motor que atenda às exigências ambientais atuais e que seja mais simples de produzir, atraindo outras fabricantes.
  21. Buemba! Buemba! Honda anuncia saída da F1 após a temporada 2021 https://www.autoracing.com.br/honda-anuncia-saida-da-f1-apos-a-temporada-2021/ "A Honda, fornecedora de motores da Red Bull e Alpha Tauri, confirmou que deixará a Fórmula 1 após a temporada 2021." "Em uma declaração, a montadora disse que “precisa direcionar seus recursos corporativos em pesquisa e desenvolvimento para áreas de futuras tecnologias de unidades de potência e energia, incluindo células de combustível e baterias, que serão o núcleo das tecnologias livres de carbono”. A Red Bull comentou: “Nós gostaríamos de agradecê-los por seus esforços excepcionais como fornecedora de unidades de potência e estamos ansiosos para continuar tendo sucesso no restante de 2020 e em 2021”." ______________________________________________ Volkswagen pronta para entrar na F1 como parceira da Red Bull? https://www.autoracing.com.br/volkswagen-pronta-para-entrar-na-f1-como-parceira-da-red-bull/ A fonte alemã F1 Insider relatou que há conversas em andamento entre a Red Bull e a Porsche depois que a Honda anunciou sua saída da Fórmula 1 no final de 2021. “A companhia mãe Volkswagen vem aguardando para entrar na F1 com a marca de carros de luxo há muito tempo”, relatou o site do F1 Insider. “Eles querem a Red Bull como sua equipe parceira”. "Mas 2022 é cedo demais, dizem eles. Fontes bem informadas assumem que a Porsche provavelmente só quer participar da categoria a partir de 2026, quando o regulamento dos motores mudará." ___________________________________________________________ Bem, a VW (Porsche) só deve entrar (se entrar) em 2026, quem será que fornecerá os motores da Red Bull e Alpha Tauri de 2022 até 2025, Ferrari, Mercedes ou Renault ou eles comprar o espólio da Honda e fazem os seus próprios motores?
  22. Mas o piloto diferenciado se adapta a qualquer tipo de carro. O que só consegue andar em um carro com certo tipo de acerto, é piloto limitado.
  23. Não? E do Rosberg? Fora que na Ferrari, ele tinha contrato que impedia isso. Sempre achei que ele deveria ter saído da Ferrari após o caso da Áustria de 2002. Obviamente que dependeria de um convite da McLaren ou Williams, mas em 2003, com estes carros, ele poderia ter sido campeão. Ele é um bom piloto, poderia ter ganho um ou dois títulos, mas acho que ele ficou muito mais tempo na Ferrari do que deveria, ganhou grana para ele e umas duas ou três gerações, mas acabou tendo uma carreira menor do que poderia. O Button era um excelente piloto. Infelizmente é subestimado. Não é qualquer um que ganha de Hamilton e de Alonso. Em relação ao Massa, acho o Barrichello melhor, o Felipe poderia ser mais rápido, mas acho que o Rubens era mais constante, sabia acertar melhor o carro e errava menos. Em 2008, a perda do título foi uma conjunção de erros mútuos de ambas as partes. A Ferrari errou e teve problemas mecânicos, mas o Massa também cometeu erros que prejudicaram a sua campanha.
  24. Eu acho que Vettel está em dificuldades, pelo menos desde 2017. Até hoje acho que o Hamilton, Rosberg e o Ricciardo com os Ferrari de 2017 e 2018 teriam sidos campeões (ou chegado mais próximos que o alemão). No Loucos desta semana, o Adauto vai além, fala que o Vettel está em dificuldades desde 2007, mas que tinha carros para vencer e companheiros mais fracos, quando pegou Ricciardo e Leclerc, foi ladeira abaixo.
×
×
  • Create New...