Jump to content
Forum Autoracing

Leaderboard


Popular Content

Showing content with the highest reputation since 09/19/2019 in all areas

  1. 4 points
  2. 4 points
    Lógica? a lógica de torcer pro Schumacher? Porque é sempre assim, fulano de epoca x é melhor do que ciclano dessa época. o discussão inútil e improdutiva, ninguém vai provar nada a ninguém, mesmo porque piloto é só um acessório, e cada época tem suas particularidades que exigirão do piloto qualidades diferentes. Algumas épocas exigia do piloto mais habilidades do que acelerar e frear milimetricamente melhor que o seu companheiro de acordo com as características dos carros, outras épocas tal precisão não era tão rigido porém o piloto tinha que passar a marcha com melhor qualidade e velocidade que o companheiro (e embora não seja tão milimetricamente rigido, chegava perto), tinha que preservar o equipamento, acertar o carro, suspensão... Não dá pra saber se Hamilton é melhor que o Albon, que dirá de um piloto que ele nunca disputou na vida. E o mesmo do Schumacher. Schumacher só tem os numeros que tem por conta do carro, Prost idem, Fangio idem, Hamilton idem. Agora é só esperar o fãnzoide do Schumacher espernear porque eu disse que Schumacher não vencia a pé.
  3. 3 points
    Curioso esse forum. Antigamente, eram discussoes infinitas Senna x Schumacher e agora virou Hamilton x Schumacher. Nao duvido que sejam os mesmos envolvidos.
  4. 3 points
    Number one, quem não te conhece que te compre
  5. 3 points
    Cara, mídia especializada no Brasil é na maioria uns caras que não sabiam porra nenhuma de futiba e foram para outros esportes decorando meia dúzia de besteiras. Sobre se o Nars é ótimo piloto, é só olhar o cara dirigindo..... mas os especializados não sabem disso. O Flavio é muito bom apresentador, mas é um bobo, é só falar mal da portuguesa ou do lula que ele endoida e sai falando um monte de M..... até a cabeça esvaziar.
  6. 3 points
    Bem, eu penso que cada piloto é fruto de sua época. Na era Fangio, não existia cambio semi-automático, ele seria bom com este tipo de câmbio? Na época do Jim Clark não tinha carro asa, ele seria bom também com este tipo de carro? O Schumacher e o Senna se dariam bem com os carros do argentino e do escocês? Eu não creio que comparações de pilotos de épocas e condições diferentes sejam justas. Não estou defendendo o Hamilton, só acho que não dá para comparar pilotos de épocas diferentes. Já é difícil comparar os de mesma geração, que pilotam carros diferentes...
  7. 3 points
    Esse confinamento tem feito ocorrer coisas engraçadas aqui em casa. Sempre tive uma grande dificuldade em convencer minha esposa sobre a necessidade de se ter, pelo menos, um PC em casa (por mim, teria um PC e um notebook para mim, um PC para cada filhota e um notebook para minha esposa). Ela, no entanto, sempre foi contra e reclama muito, alegando que eu quero ter PC's apenas para jogar (isso do tempo em que eu ainda pilotava virtualmente). Pois é. Acontece que, com o confinamento, as escolas estão fazendo aulas virtuais, usando o Hangouts Meet. Ok, minhas filhotas tem celulares que quebram o galho. Mas a tela é pequena (o app não permite ampliar a tela toda). Aí ouço, hoje de manhã, minha mulher soltar a seguinte reclamação: "Não sei porque não temos mais de um computador nesta casa. Só pode ser coisa sua"... É nessas horas que peço a Deus por muita paciência... 😄 😄 😄 😄 😄 😄 😄
  8. 3 points
    Essa novela do Pietro com a F1 só existe na Globo. Um cara com mais experiência que não conseguiu vencer 1 corrida em um campeonato de meio de férias. Já encheu o saco, nada contra ele, mas ele não tem a mínima condição de estar na F1, só se o Gunther endoidar de vez.
  9. 3 points
    Ah, se o problema do Alonso fosse só ter falado "GP2 engine"...
  10. 3 points
    E que diabos tem a ver o Nico Rosberg ser bom em Mônaco, com o Keke Rosberg ter sido? Quer dizer que o cara é bom em alguma coisa só por ter sido um ESPERMATOZOIDE do Keke? Kkkkkkk
  11. 3 points
    Analista de resultado final dá nisso, né? O Verstappen é um baita piloto, provavelmente é o melhor de sua geração e fez um grande ano, o melhor desde a sua entrada na F-1 (seu 5° ano). Mas o Leclerc não fica tão atrás. Andou bem, cometeu erros, normais para um piloto que está na sua segunda temporada na F-1 e já pegou um carro de uma equipe que mói os seus pilotos, quando não correspondem. Teria ficado à frente do #33, no campeonato, se a própria Ferrari não jogasse contra, com péssimas estratégias, erros nos boxes, tratando-o como 2º piloto, "esquecendo" ele nos boxes na classificação de Mônaco, teve a briga "fratricida" com o Vettel no Brasil... Tudo isso prejudicou o #16.
  12. 3 points
    O sucesso de uma equipe precisa de dois ingredientes: Equipe competente + Achar brechas ou andar no limite da legalidade SEMPRE FOI ASSIM! Temos inúmeros casos nos últimos 10 anos. Difusor duplo, duto soprado, suspensão FRIC, óleo no combustível, migué no fluxo de combustível, e muitos outros Normalmente quem quer ser bonzinho nesse negócio, só perde! Inocente quem acredita nos bonzinhos...
  13. 3 points
    2007, 2008, 2014, 2015, 2016 e 2017, ele andou muito bem, merceu ser campeão, mas cometeu uma série de erros (inclusive perdeu em 2007 e 2016). Em 2018, ele ganhou quando a Ferrari era o melhor carro, cometendo pouquíssimos erros. Para mim esse foi o divisor de águas do inglês. E em 2019 mostrou por que é um dos maiores de todos os tempos e o melhor dessa geração. PP
  14. 3 points
    Nope! Todo Mundo acerta. -------------------------------------------- Agora, num ponto o Eder está certo: a Renault quer uma equipe B. Não será a Mclaren, mas será alguma outra.
  15. 2 points
    Sabe o que é pior? O normal é que hamilton ganhe a próxima, pois ele está na melhor equipe disparada e é mais rápido em qualify e corrida do que o Bottas, que é praticamente o único rival dele, mas é um piloto mediano apadrinhado pelo chefe da equipe. E isso é praticamente assim desde 2014. Antes disso, foram 4 anos de Vettel e Red Bull. Uma década de domínio de uma equipe (vá lá, tirando 2017 e 2018, que a Ferrari andou forte, mas vai saber se tinha treta no motor). Esse é o pior lado das hegemonias de equipes: faz os números de pilotos excelentes em equipes que dominam a categoria por muito tempo (Schumacher, Vettel e Hamilton) serem EXAGERADOS. Os três tem características em comum: são muito bons, começaram cedo e mais da metade da carreira em equipes de ponta. O sucesso de qualquer piloto passa pela equipe, e o sucesso maior desses 3 passa muito pelo fato de eles estarem muito tempo seguido na melhor equipe. "Ah mas é o DNA da F1, sempre foi assim"... maior besteira isso. Sempre foi assim, mas não é pra ser. O esporte era pra ser muito melhor e mais equilibrado, e não é por puro elitismo. F1 é regido por uma entidade que só vê o topo. As equipes menores vivem de migalhas são massacradas até morrer. A Formula E dá um banho nesse quesito, atraindo muitas montadoras, relevância tecnológica e bons pilotos (apesar que precisa melhorar pistas e desempenho do carro). ps: dos três multicampeões citados, o único que perdeu CAMPEONATO pro companheiro de equipe foi o Hamilton (Rosberg 2016) - apesar de Vettel perder pra Ricciardo e Leclerc, e Schumacher pra Rosberg.
  16. 2 points
    A questão é que essa discussão é inutil a 1000 e poucos posts atrás
  17. 2 points
  18. 2 points
    Na época do XUXU, seus fans adoravam vomitar os números conquistados.... Agora que o Negão está quebrando tudo, os mesmos xuxuzetes usam de outras teorias para questionar os números e recordes quebrados... Indiferente se ele é ou não o "pica" do momento, acho bem difícil alguém bater ele na pista com mesmo equipamento. O cara além de talentoso, se tornou muito inteligente na pista devido ao amadurecimento.
  19. 2 points
    https://www.autoracing.com.br/autoracing-completa-20-anos-de-vida-hoje/ Obrigado por ter criado o Autoracing, Adauto! Feliz de participar aqui desde o principio, e por ter criado minha conta aqui no forum em Novembro de 2000. Que venham mais decadas de sucesso!
  20. 2 points
    Mansell, Prost e Piquet era pilotos em termos de velocidade pura (somente nesse fator!!) eram muito similares. Veja abaixo que o comparativo entre os três deu empate: Piquet x Mansell em 86 L: 8x8 (0,1s Mansell) AMBOS NA WILLIAMS Prost x Mansell em 90 L: 8x8 (0,2s Prost) AMBOS NA FERRARI OBS: Tirei 87, por que após o acidente da Tamburello, Piquet ficou mais lento. PP
  21. 2 points
    Que comportamento de adolescente! 🤦‍♂️
  22. 2 points
    Acho que em termos de velocidade pura mesmo, não existiu outro piloto tão rápido quanto Senna. Mas esse é só um dos componentes que faziam dele um piloto genial..ele era muito mais do que apenas um piloto rápido. Pra mim , sem dúvida o melhor da história e que se não fosse a soldagem porca da barra de direção do FW16 teria conquistado uns sete ou oito titulos na F1.
  23. 2 points
    Amigos, Fiz um levantamento dos principais recordes da F1 e hoje (GP Espanha 2020), Hamilton igualou o número de recordes que o Schumacher tem. Apesar de eu achar Hamilton um patamar abaixo do Fangio, do Clark e do Senna, temos que respeitar o inglês. Schumacher 46 Hamilton 41 Fangio 19 De Cesaris 13 (são 11 recordes negativos) Senna e Vettel 12 Moss 9 Prost, Barrichello e Nico Rosberg 7 Ascari, Raikkonen 6 Farina, Clark, Mansell e Verstappen 5 PP
  24. 2 points
    Boa!! Vou um pouco mais além... a RBR (2009 a 2013) era um carro colado no chão, bom de freada, bom de curva, bom de retomada, com baixo desgaste de pneus, etc.... ele era o garoto prodígio. Bastou ir para um carro problemático (RBR 2014 e Ferrari 2020) para ele tomar pau do seu companheiro de equipe (Ricciardo e Leclerc). PP
  25. 2 points
    :fã boy do Sapateiro detected: - Eu vejo um fã do STRUMMY. - Com que frequência? - Todo o tempo
  26. 2 points
    Sabe o cara que tem o diferencial? Que sabe andar na frente? Drugovich mostrou isso hoje. Largada limpa. Mais três relargadas de safety car tranquilas, em todas as 3 abriu do Deletraz. Fez todas as voltas mais rápidas. Aproveitou a oportunidade, evoluiu muito do dia anterior, não tem o que falar me surpreendeu. #Sai da primeira rodada com 21 pontos e 3º no campeonato 6 atrás do Illot e 2 atrás do Shwartzman. #A MP mostrou que tem capacidade de se adaptar de um dia pro outro, creio que isso é um sinal muito bom pro restante do campeonato.
  27. 2 points
    Bom, compartilho da mesma opinião do Fontes... a probabilidade da F1 sair do País é enorme..... aparentemente a proposta do rio foi muito mais vantajosa pra liberty do que a de SP..e hoje SP não tem possibilidade nenhuma de cobrir o que foi oferecido pelo Rio... Realmente uma pena.... Interlagos pelo menos na minha opinião e deixando bairrismo de lado é uma " baita " pista.... se pegar a galera que corre 90% deles gostam do circuito....
  28. 2 points
    Bom pessoal, seguindo o mesmo estilo do tópico do Tarso Marques vou deixar aqui uma reportagem bem legal do Tony Kanaan, não conhecia e achei bem interessante.... Promessa ao pai no leito de morte Tony já demonstrava amor pelas pistas quando seu pai veio a falecer quando tinha apenas 13 anos de idade. Ao mesmo tempo, o garoto teve que fazer duas promessas ao seu pai pouco antes. “Antes de morrer, ele me chamou no hospital numa quinta-feira à noite. Estava lúcido, na minha opinião ele não desistiu, apenas disse ‘cansei’, depois de lutar contra um câncer durante quatro anos, sendo que tinham dado a ele três meses de vida. Mas ele colocou uma responsabilidade em mim muito grande e naquela noite ele me disse: ‘tem duas coisas que eu quero que você nunca pare de fazer: cuidar da sua família e correr de carro, você promete?’ e eu respondi ‘claro, pai’.” “Não pensei que ele iria falecer naquela noite. Acordei na sexta-feira de manhã com esse pepino na mão. Em termos de maturidade, não havia opção ou eu desistia ou mantinha a promessa. Meu pai era meu herói então eu me levantei, minha mãe estava em casa e eu disse que iria até a pista. Ganhei a corrida daquele fim de semana e dei o troféu para a minha mãe e ele está na casa dela até hoje, em um lugar especial.” A batalha A mãe de Tony nunca precisou trabalhar e o garoto teve que deixar os estudos para sustentar a família. Com muita força de vontade, ele conseguiu dar continuidade de suas promessas feitas ao pai, com a ajuda de grandes nomes do automobilismo, mas também demonstrando que esse era seu caminho que estava decido seguir. “A partir da morte do meu pai a gente teve que batalhar. Minha mãe começou a trabalhar, perdemos tudo, não tínhamos grana e a realidade bateu. Parei de estudar, eu não tenho o segundo grau completo, parei na oitava série e fui trabalhar na fábrica de kart, na Mini, para ter os equipamentos de graça.” “Fui tocando assim e tive a ajuda do Rubinho (Barrichello), do Rubão (pai de Rubinho), do Geraldo Rodrigues (empresário), do Nelson Piquet, do Ayrton Senna, todo mundo. Mas por quê? Eu não sou só um cara de sorte, eles viram a minha vontade, que correr era aquilo que eu queria. O pensamento de não dar certo nunca passou pela minha cabeça. Se não desse certo de viver da F1, OK, mas eu decidi viver do automobilismo.” Encontro com o ídolo Senna no kart Em uma festa na fazenda de Ayrton Senna, veio o primeiro encontro com o ídolo, de maneira inusitada, e que acabaria o ajudando alguns anos depois. “Em 1991, o Geraldo Rodrigues me ligou e disse que tinha um convite da inauguração da pista da fazenda do Senna sobrando e queria que eu fosse. Chegamos lá, eu não estava convidado para correr, sobrou um kart, sentei nele e fiz a pole. Daí, o Ayrton chegou lá e perguntou quem eu era e conversamos.” “Na hora da largada, ele resolveu inverter a ordem o grid, o primeiro largaria em último e o último em primeiro. Não estava previsto do Senna correr, eu estava em último no grid, pronto para largar e, de repente, eu o vi ao meu lado. Meu coração quase saiu pela boca, mas disse a mim mesmo ‘esse cara não vai ganhar de mim’. Largamos, passamos por todo mundo, ele não me ultrapassou em nenhuma vez, e recebemos a bandeirada eu em primeiro e ele em segundo. Quando acabou a corrida, ele chegou pra mim e disse: ‘Cara, você tem um talento gigantesco. Se você precisar de alguma coisa, a não ser dinheiro, pode me procurar’.” A ligação de Nelson Piquet O grande salto para a Europa veio por meio de um dos grandes rivais de Senna, Nelson Piquet. Com apenas uma ligação, a vida do jovem Tony teve uma grande reviravolta, em uma aventura que estava prevista para acontecer em um fim de semana, mas que durou seis meses. “Em 1993, eu estava no Kartódromo de Interlagos onde dava aula de kart às terças e quintas. Era uma quinta-feira e na época não existia celular. Um dos engenheiros foi até a pista e disse que tinha alguém para falar comigo ao telefone, que era o Nelson Piquet. Eu, que sou um tirador de sarro, achei que tinha alguém me enchendo o saco. Subi lá e ouvi: ‘Oi Tony, é o Nelson’ e eu respondi: ‘Não enche o saco, quem é que está falando, eu tenho que trabalhar’. ‘É o Nelson. É o seguinte, você precisa ir para a Itália hoje. Tem um chefe de equipe lá que me ligou, pedindo um piloto brasileiro porque sabe que brasileiro é rápido e me perguntou de um piloto brasileiro bom’.” “Era quatro horas da tarde, liguei para o Rubão, e ligaram para uma agência de viagem, compraram uma passagem para mim, mas eu não falava italiano, não se sabia quem poderia ir comigo, e pegaram o Luiz Gustavo Paternostro. Falei para minha mãe que estava indo para a Itália, ela não entendeu nada, mas eu disse que voltaria no domingo. “ “Pegamos o voo e 14 horas depois eu estava na Itália, fomos recebidos por um cara de terno e gravata que nos colocou em uma BMW M5, que para mim era uma nave espacial, e fomos para a pista de Misano treinar. Deis seis voltas na pista e me pediram para sair do carro. Fomos conversar e me ofereceram um contrato de dois anos. Saí de casa em uma quinta-feira, para voltar no domingo, mas voltei pela primeira vez seis meses depois.” As palavras de Senna que mudaram a vida de Tony Já na Europa, mas ainda com futuro indefinido, Tony teve a comprovação da promessa que Ayrton Senna fez em sua fazenda, que acabou garantindo mais três anos de contrato com a equipe que estava prestes a dispensá-lo. “O meu chefe era um cara muito boa gente e sabia do meu talento e do meu esforço. Quando a equipe dele não pôde correr no campeonato italiano de F3, ele ligou para um amigo dele, para eu fazer um campeonato de Fórmula Opel e que tinham corridas nas preliminares da F1.” “Eu estava programado pra fazer três etapas e a última era em Hockenheim. Cheguei na Alemanha em 5º no campeonato, sendo que eu já havia perdido cinco corridas. Corríamos no sábado e no domingo antes da F1. O Geraldo Rodrigues me falou que o Senna queria me ver e fomos ao motorhome da McLaren. Chegamos lá, o Ayrton me perguntou como estava, e eu disse que aquele era meu último fim de semana de corrida, porque a equipe não tinha dinheiro. Me despedi e voltei ao caminhão da equipe.” “Deu meia hora, bateram na porta do escritório e quem era? Senna. Ele entrou, se apresentou, como se precisasse, e disse que tinha vindo dar oi para mim e conversar com o dono da equipe. ‘Eu tenho que ir embora, mas tenho que falar uma coisa rápida. Eu vim aqui dizer a você, que esse menino que você contratou, ele é melhor do que eu. Ele guia mais do que eu. Eu só queria te falar isso. Acho que você poderia fazer uma forcinha para ele continuar na sua equipe, que acho que ele vai trazer muitas vitórias’. Ele virou as costas e foi embora e eu garanti meu emprego nos três anos seguintes na Itália por causa dessas palavras do Senna.” FONTE - BR MOTORSPORT
  29. 2 points
    Tony é daqueles caras guerreiros do automobilismo, e que conforme seu próprio relato, renasce das cinzas sempre! O que dizer da sua trajetória para vencer a Indy 500??? Cuja vitória comentada pelo bolacha é digna de roteiro de filme!
  30. 2 points
    Pode até aceitar, mas primeiro o Hamilton tem que sair de lá. Se dinheiro não é mais problema pra ele, como diz, o que ele vai fazer lá? Tomar pau dum cara que é o rei dentro da equipe? Ele já perdeu até quando tinha uma equipe ao redor dele...
  31. 2 points
    É uma lástima ver um piloto do gabarito do Alonso fora da Fórmula 1. Não se acha um cara do talento dele em qualquer instante. A Fórmula 1 é um lugar para gênios. Só deve haver lugar para promessas das categorias de acesso que ainda estão em estágio probatório, ou caras que ainda não podem ser taxados de derrotados, entre os que já acumularam experiência. Pouco importa sua falta de "inteligência emocional", como dizem, se ele for comparado com pilotos do naipe de Pérez, Grosejan, Magnussen, que só fazem peso na categoria, ou por terem um agenciamento forte, ou porque são os famosos "cotistas" (representantes de um mercado que a Fórmula 1 quer atingir). O Alonso é um dos poucos caras com nível técnico e conhecimento do Hamilton para conseguir combatê-lo num campeonato, e não se pode prescindir desse elemento nisso. O grande erro do Alonso na carreira - se é que se pode chamar isso de erro - foi o tumulto que ele criou dentro da McLaren, por ter sido surpreendido por um companheiro novato cuja dimensão já está devidamente esclarecida. E num momento imediatamente posterior a um ano em que ele foi campeão mas assumidamente estava desiludido com o esporte. O que veio depois foi uma prolongada e tortuosa tentativa dele de se recolocar numa posição à sua altura, num universo com escassas vagas para protagonistas. O 2010 e o 2012 dele na Ferrari foram duas das maiores atuações sem título que eu já vi de um piloto na história. Era um carro muito inferior, e ele estava brigando até a última corrida, aqueles campeonatos foram "dele". Fez o que pôde na Ferrari, e então só sobrou um projeto alternativo numa equipe tradicional, que era a McLaren, com um motor histórico, Honda, que ninguém poderia prever que não daria certo. Toda pessoa é um pacote. A deficiência do Alonso pode estar no seu egocentrismo e intolerância com as limitações alheias, o que o tornam o um líder áspero e incômodo. Mas o conjunto dele o faz merecer um lugar. A "nata" do espetáculo Fórmula 1 nos últimos anos passou por alguns poucos pilotos, e ele está entre esses. Eu lamento, e torço pra que ele ainda volte, pois parece ter uma boa resistência física e os 39 ou 40 anos ainda o colocariam num patamar competitivo, bem acima de alguns pilotos que já deveriam estar passando seu tempo na Indy, DTM ou WEC.
  32. 2 points
  33. 2 points
    Está colhendo o que plantou 😈😈😈😈
  34. 2 points
    A Indy tem publicado as corridas 100% no Youtube, mas obviamente não é ao vivo. O que eu curto muito é o FAST FORWARD. Resumem em 30~40 min a corrida, sem bandeiras amarelas etc.
  35. 2 points
    Concordo com 90% do que o Alonso falou. Schumacher mais dedicado que o Hamilton, com um carro mediano talvez o Alemão fosse melhor que o inglês, e cada um possui caráter diferente, concordo e assino embaixo. Só discordo quando ele diz que Schumacher era um piloto melhor, pois na minha MODESTA OPINIÃO, os contratos que Schumacher teve, fê-lo parecer ser muito melhor que seus companheiros de equipe, e Hamilton NUNCA teve contratos desse tipo em sua carreira. Outro argumento.... Hamilton substituiu o Schumacher na Mercedes em 2013, e as comparações com o mesmo companheiro de equipe, mostram que não é bem isso que o Alonso falou... PP
  36. 2 points
    Primeiro que o Hamilton não perdeu, empataram (5 poles)... Mas o que você acha do número de vitórias na temporada de cada um (11x4)? Melhores voltas (6x3)? Voltas na liderança (511x185)? Km na liderança (2538x1044)? Pontos (413x326)? Olha a surra que o Bottas levou. Em alguns quesitos ele não é nem o segundo (o Lecler liderou mais voltas). Isso numa temporada só. Pega então os três anos juntos, 31x7 vitórias, 27x11 poles, três títulos para o inglês e só um vice para o finlandês... É uma surra e tanto. Agora, pegar o número de poles e fazer uma comparação esdrúxula com o Senna? Desculpe, mas isso é inútil, não gera nem um debate interessante. Fora o que o Kn0x cita...
  37. 2 points
    Ignorou de propósito que na época do Senna existiam até motor e pneu de classificação (sem falar, obviamente, do acerto do carro), e que agora o piloto vai pra corrida com o mesmo acerto da classificação? E que se você lesse só um pouquinho das notícias de sites especializados teria visto que este ano (2019) o Hamilton mudou a abordagem dele e resolveu focar mais no acerto de corrida? E que já faz muito tempo que na F1 o carro é mais importante que o piloto. Alain Prost já chegou a tomar quase 2 segundos do Senna no mesmo carro. Vai falar que o Professor era um piloto bosta por isso? Haja paciência né. Debater é interessante, mas só dá para considerar debate quando os envolvidos usam argumentos um pouco menos infantis e mais pensados, baseados em fatos, levando as circunstâncias em consideração. Ficar nessa de "meu piloto preferido é mais bonito que o seu" não serve para nada útil.
  38. 2 points
    Seus argumentos dão um nó na sua cabeça... 1) Você mesmo disse que Schumacher estava velho e fora de forma, por isso tomou pau do Rosberg. Então o fato dele ter sido o pole virtual em Mônaco só comprova tudo o que eu postei acima: Mercedes estava melhor nessa pista que a McLaren. 2) Rosberg fez 3x1 nos treinos em Mônaco com Hamilton , por que Rosberg fingiu ter passado reto numa das curvas no Q3 em 2014 para interromper o treino, ele fez isso para evitar a pole do Hamilton, senão teria sido 2x2. Hamilton chegou a reclamar muito na época. BINGO!! PP
  39. 2 points
    A grande questão como disse ali atrás é que trocar baterias não é uma tecnologia viável comercialmente, você não vai parar no meio da rua e trocar a bateria do seu carro. O interesse das fabricantes é desenvolver a tecnologia de carga rápida, que essa sim tem relevância comercial.
  40. 2 points
  41. 2 points
    Tem gente que consegue postar fatos reais e concluir coisas absurdas. Que lógica é essa?
  42. 2 points
    Fangio foi campeão aos 39, aos 43, 44, 45 e 46 anos, disputando contra pilotos mais novos (Moss, Brabham, Hawthorn, etc). E ainda ficou parado 1 ano, por causa do grave acidente sofrido em 1952. A readaptação que ele não conseguiu fazer foi com os carros "dianteiros" da Mercedes. Schumacher nunca soube tirar tudo de carros com esse tipo de comportamento. Ele mesmo confessou isso em 2010, só procurar na internet... Agora deixa de lado a memória seletiva e analisa todos os outros atributos de performance.... Rosberg x Schumacher em 2012: Largadas: 12x8 (0,3s Rosberg ) PAU!! Chegadas: 10x10 EMPATE!! Pontos: 63 x 49 PAU!! Vitórias 1 x 0 PAU!! Poles: 1 x 0 PAU!! VMR 2 x 1 PAU!! Pódios: 2 x 1 PAU!! Concordo que não foi surra, mas ele perdeu para um piloto que jamais tinha ganho uma corrida na F1... isso você não pode negar. PP
  43. 2 points
    1. Caio Collet Apenas em seu segundo ano de monopostos e vindo do título da F4 Francesa, o piloto membro da Renault Academy fez uma temporada equilibrada e consistente na competitiva Formula Renault Eurocup, uma das principais portas de acesso para a F3 internacional. Pontuou em 19 das 20 corridas realizadas até agora, obtendo 6 pódios e 10 vitórias entre os Rookies. Seus resultados corresponderam às expectativas, visto que este ano estaria disputando com pilotos veteranos muito fortes como Victor Martins, Oscar Piastri e Aleksandr Smolyar. Faltou um final de semana com mais brilho, fazendo a pole e a vitória no geral, assim teria mostrado mais prospecto para sua carreira. Deve fazer mais um ano na categoria, com a obrigatoriedade de ser campeão e tentar uma equipe competitiva na F3 em 2021. 2. Pedro Piquet Apesar de um pouco mais de experiência em relação ao restante do grid, o filho do tricampeão Nelson Piquet obteve um dos melhores resultados possíveis pilotando pela equipe Trident, ficando em 5º no campeonato apenas atrás do trio da Prema e do proeminente talento da Red Bull Juri Vips. O ponto alto de sua temporada foi a vitória dominante em Spa, largando em segundo, assumiu a ponta logo no início e assim cruzou a linha de chegada. No geral foi um ano consistente, apesar de seu desempenho em qualificações o terem impedido de melhores resultados, se recuperou na maior parte das vezes para anotar pontos em 9 das 16 corridas, incluindo a vitória mais um 2º e um 3º lugar no fim de semana em Paul Ricard. A expectativa é que faça a transição para a F2, onde, caso ocorra, terá um ano bem difícil, visto que a Trident é pouco competitiva na categoria. 3. Igor Fraga Como campeão em 2018 da Copa das Nações de Gran Turismo Sport Championship, campeonato de e-Sports organizado pela FIA e Sony, Igor conseguiu patrocínio para uma vaga na nova categoria da F3 Regional Européia, a mesma disputada por Enzo. Com 4 poles, 11 pódios e 4 vitórias, sendo três destas de ponta a ponta, terminou o campeonato em uma boa 3º colocação apenas atrás da dupla dominante da Prema. Apesar de ter mais experiência do que a média do grid, seus bons resultados renderam a participação nos testes de pós-temporada da F3 pela Carlin. 4. Enzo Fittipaldi Correndo novamente pela Prema, Enzo não conseguiu vencer seu principal adversário e parceiro de equipe Frederik Vesti. Em um campeonato com grande vantagem para a equipe e contando com poucos carros no grid, de 12 a 14 em média, foi consistente e chegou frequentemente ao pódio. Porém ter perdido um título considerado relativamente fácil, pode lhe custar a vaga da Prema na F3 em 2020. Apesar de ter anotado duas poles, suas duas únicas vitórias no ano vieram de punições ao piloto vencedor. Faltou mostrar o chamado "brilho de campeão". Tem ainda a oportunidade de terminar o ano em alta correndo pela equipe Sauber da F3 no GP de Macau. 5. Sergio Sette Camara O piloto brasileiro mais próximo da F1 na escada da FIA passou por um ano decepcionante. Após uma primeira temporada que terminou em alta com uma vitória e um pódio pela MP, uma equipe pouco competitiva, conseguiu uma boa vaga na Carlin ao lado de Lando Norris para sua segunda temporada. Não fez feio, conseguiu superar frequentemente o talento inglês que hoje brilha na Mclaren e, apesar de não ter vencido, conseguiu vários pódios e correu na frente do pelotão boa parte do campeonato. Com isso, a expectativa de sua mudança para a DAMS este ano seria a de vencer o campeonato ou disputá-lo até os últimos momentos com Nick DeVries. Porém sua adaptação na equipe não foi boa, sendo mais lento que seu parceiro de equipe Lafiti boa parte do campeonato, um piloto que, apesar de ser cotado para a F1, não é tido como um talento promissor. Em alguns finais de semana foi mais lento que no ano passado pela Carlin, mostrando que ao invés de uma evolução, sofreu um retrocesso em termos de competitividade. Como consolo, deve conseguir ainda os pontos da super licença, porém de nada servem caso não consiga chamar a atenção de alguma equipe de F1, o que se mostra bem difícil agora indo para o quarto ano na categoria. Mesmo sendo campeão ano que vem, suas melhores chances serão fora da Formula 1. 6. Gianluca Petecof Um dos talentos mais promissores desta nova safra de pilotos brasileiros em Formulas na Europa, o piloto da Academia da Ferrari deve tentar esquecer 2019. Após um início avassalador na F4 alemã batendo o recorde de vantagem do primeiro para o segundo colocado, cometeu sucessivos erros e viu seu desempenho desaparecer etapa após etapa. Na F4 Italiana ainda manteve bons resultados nas três primeiras etapas anotando 4 vitórias e liderando o campeonato, porém após este ponto seus resultados se assimilaram aos da F4 Alemã, sendo constantemente superado por alguns pilotos Rookie e pelo promissor talento Dennis Hauger, que no fim sagrou-se campeão da F4 Italiana pela pouco tradicional Van Amersfoort. Na última etapa quase foi superado no campeonato pelo parceiro de equipe Paul Aron, piloto em seu primeiro ano na categoria e em monopostos. Ano que vem deve ser colocado na F3 Regional também pela Prema, onde pode ter um ano de redenção e alçar voo para a F3 principal, ou perder seu posto na Academia da Ferrari, caso isso não ocorra ainda este ano. 7. Felipe Drugovich As expectativas para Drugovich eram altas. Após uma temporada extremamente dominante na Euroformula Open, agora correndo pela Carlin na F3, Drugovich chegou trazendo expectativas altas. Porém o que se viu foi uma grande dificuldade do piloto e da equipe para encontrarem bons acertos principalmente nas qualificações. Largando no meio do grid em um campeonato de 30 carros, o máximo que Drugovich conseguiu fazer foram boas corridas de recuperação, porém que, na maior parte das vezes, o deixou apenas à margem da zona de pontos. O destaque de sua temporada foi o sexto lugar na Hungria, única corrida em que pontuou. Seria bom se conseguisse permanecer na F3 e tentar um ano de recuperação. 8. João Vieira Correndo na difícil Formula Renault Eurocup, o desconhecido piloto Brasileiro de 21 anos conseguiu bons resultados na categoria. Com duas vitórias entre os rookies e 2 pódios no geral, Vieira ocupava a sexta posição no campeonato até abandoná-lo em suas três últimas etapas, provavelmente por falta de patrocínio. Foi suficiente para chamar a atenção da equipe Sauber e conseguir um teste na F3 principal, porém suas chances talvez sejam pequenas visto que não tem grande apoio em sua carreira. Outro brasileiro que ainda não subiu para os Formulas mas é digno de nota é Rafael Câmara, vice-campeão do mundial de Kart na Finlândia este ano na categoria OK Junior e também campeão do WSK Super Master Series em Adria na Itália. ------------------------ Os critérios para este ranking, em ordem de importância, foram: 1. Consistência; 2. Expectativa VS Resultados; 3. Vitórias; 4. Erros; 5. Posição final no campeonato.
  44. 2 points
    O Bottas é cheio de historinha para justificar o desempenho. Diz que vai meditar na floresta lá não sei da onde para ter bom desempenho, se vai mal, é porque está renegociando contrato e assim vai... O negócio é que em 3 temporadas, não fez sombra ao Hamilton, que ganhou 3 títulos, venceu 30 corridas e fez mais de 20 poles, embora alguns fiquem pegando meia dúzia de poles e 3 vitórias do finlandês para dizer que o companheiro de equipe está em "decadência"...
  45. 2 points
    Sempre vai ser difícil apontar O melhor pq é um esporte q envolve não apenas o atleta (piloto) e sim carros, estratégias e tal. Mas poucos, pouquíssimos, conseguiriam o q o Hamilton conseguiu, suponho eu. E o q vai ainda conseguir mais. Não é só questão de ter o melhor carro. É entregar, independente das circunstâncias. E o Hamilton é daqueles raros exemplos q realmente conseguem. Talvez, pelo conjunto da obra, Schumacher e Hamilton sejam os melhores. Mas, como eu mesmo disse acima, é difícil afirmar. O melhor mesmo é aproveitar o privilégio de assistir esse gênio em ação e ver a história ser reescrita. RACER
  46. 2 points
    E ganhando o sexto título no dia seguinte...
  47. 2 points
    Essa Renault nem quis dar uma de esperta né? "Não é equipe B, só queremos os segredos mesmo."
  48. 2 points
    Talvez ele esteja segurando por conta de processo ou talvez para não fechar as portas para os filhos na F1. Eu sou muito fã do Rubens e não acho que o fato dele não falar a frase exata vai mudar isso. O cara era foda. Andava várias vezes na frente do maior piloto de sua época e um dos maiores de todos os tempos.
  49. 2 points
    Passaram até a usar luvas de borracha depois disso. Também adicionaram uma luz verde nos carros para indicar que é seguro encostar neles.
  50. 2 points
This leaderboard is set to Sao Paulo/GMT-03:00


×
×
  • Create New...