Jump to content
Forum Autoracing

Leaderboard


Popular Content

Showing content with the highest reputation since 03/19/2021 in Posts

  1. 2 points
    Nossa véi você é um ser humano repugnante.
  2. 2 points
    https://www.autoracing.com.br/f1-exclusivo-mate-mercedes-subestimou-as-regras-novas/ Segue uma ótima informação, vindo direto da fonte ( e não da fonzoide anti Hamilton) dizendo que a Red Bull estava SOBRANDO na corrida. Isso mostra ainda mais o feito do Hamilton ter ganho esta corrida. Verstappen tinha um carro superior, mesmo com limitações de diferencial, e mesmo assim perdeu 1 vitória. Sobre a punição do Verstappen e não punição do Hamilton, ficou muito claro que houve uma mudança de abordagem durante a corrida. Jolyon Palmer fez a análise perfeita no site da F-1. Assunto nebuloso, mas não tira o mérito da vitória do Negão.
  3. 2 points
    Sim, mas no meu modo de ver Verstappen é mais piloto que o Vettel, e não vai dar o "mole" que o alemão deu em 2018. Max tem grandes chances nesse ano, vamos esperar para ver!! PP
  4. 2 points
    Isso também, mas de qualquer forma eles tinham que fazer 3 corridas. Mas poderia ter sido feito de outra forma como em outras categorias, por exemplo, a primeira saída da classificação definir o grid para corrida 1 (sem inverter nada), a segunda saída definir o grid pra corrida 3 principal. A corrida 2 com o grid invertido da corrida principal como antes (porém em relação a posição de largada não de chegada). Dessa forma uma corrida não influenciaria a outra em nenhuma situação, visto que a classificação que definiria o grid de largada de todas as 3 corridas. É bem por ai. A grande questão é como usar os pneus, como vimos na corrida 2 dava pra ter feito toda de pneu macio. Pode ter sempre essa opção de largar de macio na corrida 1 ou 2, pode tentar levar até o final ou em caso de safety car ter uma bela vantagem. Como eles tem 2 jogos de macio e um tem que usar na corrida principal, fica essa opção estratégica. Ou podem até dar uma volta rápida apenas na classificação e ficarem com um pneu macio zerado para um das sprint race também (eu acho que alguém vai tentar isso em algum momento).
  5. 2 points
    Tudo bem, mas a Alpine está uma merda... Ele tirou leite de pedra. PP
  6. 2 points
    Na verdade estou bem curioso, e tentando encontrar informações válidas sobre alguns temas. Bem que o DUDE eo MATE poderiam dar as caras né @Adauto! Até agora, as perguntas sem respostas claras: - Como MB Preta e Verde vão resolver o problema de equilíbrio? - Será que McLata vem pra ser 3a forca ou até mesmo 2a? - Será que a Red Bull vai aprontar com o Checo e super proteger o Verstappivete como fez com Ricardão? - Quando o Russo da Hass vai tomar a primeira punição severa da FIA? - Quando teremos um LOUCOS com seus personages sendo apresentado visualmente e fisicamente no Youtube, uma vez que o canal do Autoracing está lá e tem muito potencial!
  7. 2 points
    Um pouco atrasado (é 2 anos mais velho que o Bortoleto por exemplo, a média da FREC é 17-18 anos ele tem 19 e vai fazer 20) e nunca tendo corrido na Europa (experiência que faz muita diferença). Ele vai precisar ter talento mesmo para conseguir ter resultados sólidos esse ano para buscar equipes melhores ano que vem na F3. Correr 2 anos na FREC não será bom indicativo pra ele.
  8. 1 point
    Mesmo num dia ruim, erro Bisonho do Ham e execução ruim no Pit, ainda conseguiram P2. Mercedes vai chegar!
  9. 1 point
    Ele pediu desculpa por esse erro. Assumiu e foi humilde, que mais você queria? Agora, quantas vezes na sua vida você viu um piloto sair da brita de marcha ré? Hamilton, RECORDISTA MUNDIAL DA MARCHA A RÉ na F1 Go Hamilton, go! Rumo ao octacampeonato!
  10. 1 point
    Pra estrategia da RBR funcionar, precisa que o Peres ultrapasse o HAM. Se terminar a primeira volta sem mudança de posicao entre os 3, vejo o Ham abrir distancia depois de umas 10 voltas. Ham com a cara no vento tem muita vantagem no gerenciamento dos pneus.
  11. 1 point
    Com ou sem apoio isso é inevitável, se não fosse assim Hamilton teria se aposentado em 2020.
  12. 1 point
  13. 1 point
    O canal oficial da F1 no YouTube tem postado top 10 de diversos pilotos. Entao eu pensei que podiamos fazer o mesmo aqui, tanto para pilotos que ja apareceram la quanto outros que ainda nao. Vou comecar aqui. Espero que gostem da ideia do topico. RUBENS BARRICHELLO Segue a lista em ordem cronologica. Se for o caso, depois eu edito e coloco em ordem de importancia (pelo meu ponto de vista, claro). Donington Park, 1993: Largada sensacional, chegou a andar em segundo por um bom tempo, seguia tranquilo para um podio, mas o carro o deixou a pe perto do fim. Aida (Pacifico), 1994: Primeiro podio. Spa, 1994: Primeira pole. Monaco, 1997: Com um carro que so quebrava, mostrou extrema habilidade no molhado em uma pista dificil como Monaco. Coracao acelerou nessa corrida quando o Schumacher rodou, mas o alemao tinha muita sorte e conseguiu continuar para vencer. Belo podio. Franca, 1999: Pole position, liderava, deu X no Schumacher, quando a chuva apertou ele conseguiu abrir mais de um segundo por volta, ai veio o safety car, e tanto McLaren quanto Jordan fizeram estrategias melhores, levando Hakkinen e Frentzen a ultrapassa-lo. Ainda chegou no podio. Hockenheim, 2000: Sem comentarios. Largando la do fim do grid, optou por um acerto com mais asa, ultrapassou um monte, deu sorte com a invasao de pista, e segurou o carro no braco quando comecou a chover e ele continuou na pista com pneus de seco. Vitoria belissima! Silverstone, 2003: Mais uma pole, e uma demonstracao fenomenal de como guiar com a faca nos dentes em um carro mais acertado ao seu estilo. Silverstone, 2008: Coincidencia ou nao, mais uma demonstracao incrivel de habilidade no molhado, levando a porcaria da Honda ao podio. Valencia, 2009: Vitoria em um momento crucial da temporada, mantendo acesas suas chances de titulo, em um momento em que a Brawn ja nao era mais o melhor carro. Hungria, 2010: Aqui foi mais pela coragem do que pela posicao de chegada. Ultrapassagem em cima de Schumacher espremido no muro. Bela manobra. Foi dificil reduzir para apenas 10 momentos. Inicialmente, minha lista estava com pelo menos 15 a 20. Resolvi descartar as vitorias de 2002 porque em todas elas o Schumacher chegou colado nele, no que claramente foi a Ferrari pedindo para simplesmente "levarem os carros para casa". Barrichello teve uma bela carreira. Acredito que tenha tomado algumas decisoes ruins em termos de para qual equipe ir, mas sem duvidas merecia ter sido campeao.
  14. 1 point
    Eu lendo na maior empolgação o texto do Thiago sobre o Emerson, pensando na sorte dele ter acompanho a carreira dele na F-1 e lembrar, depois de tantos anos, estas passagens. No fim, era um texto do Globo Esporte...🤣 Me lembrou o Vettel no Bahrein, que fez duas belas ultrapassagens no Alonso e logo depois dá aquela pancada no Ocon... 🤣
  15. 1 point
    O Rodrigo Mattar conta sobre esta passagem deles na F-1: "A parceria entre Footwoork e Arrows traria mudanças profundas na equipe a partir de 1991. Wataru Ohashi subscreveu Jackie Oliver, ficou majoritário e pôs o nome de sua organização nos carros que anteriormente se chamavam Arrows. Não obstante, o japonês conseguiu que a Porsche construísse um motor aspirado para a Fórmula 1." "Concebido em 12 cilindros em V com um ângulo de 80º nas bancadas, o propulsor, que recebeu a sigla 3512, ficou pronto ainda em 1990 e foi testado num chassi antigo da Arrows antes que o novo modelo – projeto de Alan Jenkins, antigo engenheiro de pista de John Watson na McLaren e responsável pelo Onyx que correu entre 1989 e 1990 – ficasse pronto. De saída, os alemães vacilaram num detalhe fundamental: o peso do motor. Com nada menos que 200 kg, a unidade germânica era a mais pesada da categoria, num tremendo contraste com os outros propulsores V-12 da época, construídos por Ferrari, Honda e até Lamborghini." "Em vista do FA12 precisar ser redesenhado para acomodar o motor Porsche, o jeito foi a Footwork iniciar a campanha de 1991 com o modelo FA11C, que serviu de “mula”, dando quilometragem ao motor Porsche, que segundo consta, eram dois V-6 fundidos. O desempenho de Michele Alboreto e Alex Caffi com o velho carro desenhado por James Robinson foi sofrível. Só Alboreto conseguiu um lugar no grid nas três primeiras corridas, largando em penúltimo no GP dos EUA em Phoenix e abandonando por quebra de câmbio." "No circuito de Imola, o veterano piloto teria à disposição finalmente o FA12, mas destruiu o carro num grande acidente na fatídica curva Tamburello. Felizmente o ângulo da pancada foi favorável e Alboreto saiu andando, apenas tirando a poeira do macacão. Nem ele e nem Caffi se qualificariam para aquela corrida. Em Mônaco, foi a vez de Caffi sofrer outro acidente violento com o Footwork FA12 . O carro se partiu em dois na pancada com o guard-rail dos Esses da Piscina. Monocoque e motor para um lado, câmbio e suspensão traseira para o outro. O resultado foi que o piloto ficou “de molho” por algumas corridas e em seu lugar entrou outro veterano, o sueco Stefan Johansson." "No Canadá, como por milagre, tanto ele quanto Alboreto conseguiram se qualificar, mas ambos enfrentaram problemas mecânicos na corrida e desistiram. Johansson não conseguiu correr no México e o italiano abandonou com queda de pressão de óleo, naquela que seria a última aparição – até hoje – de um motor Porsche na Fórmula 1. De comum acordo, os alemães e a Footwork romperam o contrato, depois de tamanho “mico” perpetrado pela equipe nas primeiras corridas de 1991." (Fonte: Saudosas pequenas: Arrows - parte VIII)
  16. 1 point
    Emerson Fittipaldi GP dos Estados Unidos de 1970 Logo na sua quarta corrida na F1, a primeira como número 1 da Lotus, Emerson Fittipaldi alcançou a primeira vitória. Largando em terceiro, o brasileiro começou de forma cautelosa e avançou aos poucos até se encontrar em segundo lugar quase no fim. Mas aí Pedro Rodríguez precisou entrar nos boxes para reabastecer, e Emerson assumiu a liderança para não mais perdê-la. Foi a primeira vitória do Brasil na F1. O próprio Emerson deu um maravilhoso depoimento ao F1 Memória para comemorar o cinquentenário da conquista histórica. GP da Espanha de 1972 Emerson Fittipaldi começou a temporada de 1972 com um abandono na Argentina, quando era o terceiro colocado, e uma segunda posição na África do Sul, onde liderou por 12 voltas. A primeira vitória com a Lotus preta e dourada patrocinada pelos cigarros John Player Special estava amadurecendo. E ela veio no GP da Espanha, em Jarama. Quinto no fim da primeira volta, Emerson subiu na classificação mesmo numa pista de difíceis ultrapassagens após superar Clay Regazzoni (Ferrari), Jacky Ickx (Ferrari), Denny Hulme (McLaren e Jackie Stewart (Tyrrell) em apenas nove voltas. Dali em diante, despachou os adversários para vencer pela primeira vez no ano do título. GP da Inglaterra de 1972 No desafiador circuito de Brands Hatch, Emerson duelou desde as primeiras voltas com Ickx e Stewart. O brasileiro chegou a dar uma escapada e caiu para terceiro, mas recuperou o segundo lugar ao ultrapassar o escocês e assumiu a liderança com a quebra da Ferrari do belga. Dali em diante, nas 28 voltas que faltavam, controlou Jackie e conquistou um triunfo fundamental na vitoriosa campanha de 1972. GP da Áustria de 1972 Depois de largar na pole position, Emerson caiu para terceiro nas primeiras voltas. Com cabeça e técnica, o "Rato" passou Regazzoni e partiu para cima de Stewart. No velocíssimo circuito austríaco, Fittipaldi caçou o rival até quase a metade da prova mas tomou a liderança numa bela manobra. Nas voltas finais, o brasileiro recebeu uma pressão fortíssima de Hulme, mas conseguiu se sustentar na frente. A vitória deixou Emerson muito perto do título. GP da Argentina de 1973 Primeiro brasileiro campeão do mundo, Emerson começou 1973 com a corda toda, naquela que ele mesmo declarou ter sido sua melhor corrida na Fórmula 1. Em Buenos Aires, Fittipaldi foi constantemente trancado por Stewart na disputa pelo segundo lugar, enquanto François Cevert, companheiro do escocês, tentava abrir. Sinalizando para forçar passagem, Emerson cerrou os dentes e despachou Jackie. Partiu para cima de Cevert e, com duas rodas na grama, passou pelo francês para assumir a liderança. Uma vitória consagradora. GP do Brasil de 1974 Em nova equipe, a McLaren, Emerson disputou sua segunda corrida na temporada de 1974 no Brasil. Diante da torcida, fez a pole position, mas caiu para terceiro no começo da prova. Logo na quarta volta, Fittipaldi passou Carlos Reutemann, da Brabham, e partiu para o ataque em cima do antigo parceiro de Lotus Ronnie Peterson. Emerson levantou o público de Interlagos ao passar o amigo no retão antes da saudosa Curva 3. Depois, abriu na frente até a chuva começar a cair, e o diretor de prova encerrar a prova. GP da Inglaterra de 1975 Em 1975, numa outra corrida com influência do clima, em Silverstone, Emerson Fittipaldi teve a leitura perfeita das condições ao longo da prova. O bicampeão parou nos boxes nos momentos certos e, na hora em que o temporal desabou de vez, só ele estava com os pneus adequados. Com isso, conseguiu passar ileso pelas curvas Stowe e Club, que estavam praticamente alagadas, e estava inteiro para receber a bandeira quadriculada quando a direção de prova resolveu interromper a corrida. Foi a última vitória de Emerson na F1. GP do Brasil de 1978 Em 1976, Emerson trocou a McLaren pelo sonho de conduzir o carro brasileiro da própria equipe, a Copersucar-Fittipaldi. Com empenho e dedicação, começou a colher resultados aos poucos O melhor deles foi no Rio de Janeiro, na primeira corrida de F1 em Jacarepaguá. Desde os treinos, o modelo F5A teve ótimo rendimento, e Fittipaldi foi o sétimo no grid. Antes da prova, um susto, com a quebra do eixo-piloto do carro titular. Emerson teve de recorrer ao reserva, que estava melhor ainda. Com uma atuação brilhante, o brasileiro foi ultrapassando seus adversários até chegar ao segundo lugar. Não dava para alcançar Carlos Reutemann na Ferrari, mas o resultado foi histórico e inesquecível. GP da Áustria de 1978 A melhor temporada de Emerson na equipe Copersucar-Fittipaldi foi sem dúvida a de 1978. Além do segundo lugar em Jacarepaguá, o bicampeão obteve mais dois quartos lugares, dois quintos e um sexto, o que demonstrou um crescimento consistente do time. Um desses quartos lugares foi fruto de uma grande atuação de Fittipaldi na Áustria: sob chuva, o brasileiro teve uma primeira volta complicada e caiu para o fim do pelotão; depois, numa reação extraordinária, foi ultrapassando seus concorrentes e, depois da troca para pneus slicks, se consolidou em quarto. Uma atuação nem tão lembrada, mas brilhante de Emerson. GP dos EUA-Oeste de 1980 Depois de uma temporada de 1979 desastrosa com o tétrico modelo F6, a equipe Fittipaldi se fundiu com a Wolf, e Emerson passou a ter como companheiro Keke Rosberg. O Fittipaldi F7 começou bem o ano, com um pódio do finlandês na Argentina. Na quarta corrida do ano, nas ruas de Long Beach, Emerson largou no fim do grid, mas com inteligência, usou sua experiência para subir na classificação até o terceiro lugar. Foi o último pódio de Fittipaldi, que, num momento simbólico, estava ao lado de Nelson Piquet, que conquistara sua primeira vitória. Uma passagem de bastão entre dois gênios. Fonte: https://globoesporte.globo.com/motor/formula-1/blogs/f1-memoria/post/2020/12/12/no-aniversario-de-emerson-fittipaldi-relembre-o-top-10-de-corridas-do-bicampeao-na-f1.ghtml
  17. 1 point
    Sou obrigado a concordar. Só desgasta a imagem que ele tanto lutou pra construir. Ele poderia tentar alguma daquelas categorias de moto nos EUA (não lembro o nome, acho que é Super Moto ou algo assim).
  18. 1 point
    SENNA segurando o LEÃO NIGEL MANSELL pelas ruas de Mônaco e vencendo a corrida, este é o maior momento de brilhantismo do meu piloto favorito. A Williams de Mansell era praticamente imbatível, suspensão ativa, só faltava dirigir sozinha, tanto que Mansell viria a ganhar o seu ÚNICO título em toda a sua carreira na Fórmula 1. Mas em Mônaco não, lá estava o REI DE MÔNACO para mostrar a Mansell que não adiantava ter o melhor carro. Em Mônaco é preciso ter braço e muito sangue frio, coisa que o LEÃO não tinha. Houveram diversos outros? Claro que houveram, basta ler os depoimentos dos foristas acima do meu post, mas para o SENNA era normal brilhar e em se tratando de SENNA era algo corriqueiro. DRIVEN TO PERFECTION
  19. 1 point
    Foram os grandes momentos do Barrichello mesmo na F1 , só colocaria vitória em Monza 2009 no lugar da passadão do Shucrute na Hungria, porque foi uma vitória de quem queria o titulo .
  20. 1 point
    Esse é o top de linha do modelo. Comprei-o há 3 meses. Depois de 800 km rodados, posso dar opinião sobre o carro. Comparo-o ao carro que eu tinha antes, um Corsa Sedan Premium 1.4 (também top do modelo) Pontos positivos: - Econômico: média de 10,5 km/l na cidade, sendo que não ando devagar, 90% com ar condicionado ligado e tem muito trecho para-anda por aqui. O Corsa fazia, no máximo, 8,5 km/l - Silencioso: dá para ouvir as músicas no rádio, mesmo com os vidros abertos. O motor do Corsa parecia ser muito mais forte, e travado. Por conta disso, fazia um barulho de "Potência Reprimida" - Confortável. Iguais aqui. - Boa dirigibilidade. Carro não balança em curvas mais rápidas. Iguais aqui também - Motor bom: boas retomadas e aceleração fácil. Aqui o Corsa leva ligeira vantagem. Mais rápido nas retomadas e aceleração um pouco mais forte. Pontos Negativos: - Falta acionamento elétrico dos retrovisores externos. Ponto para o Corsa. Ele tem. - Falta sistema One Touch nos vidros elétricos. Para fechar ou abrir, tem que ficar segurando o botão correspondente. Ponto para o Corsa. Ele tem. - Falta acionamento das travas elétricas por detecção de movimento do carro. Atingiu 15 km/h, as portas travam sozinhas. Destravam quando o carro é desligado. Isso não acontece. Tenho que destravar manualmente também. Ponto para o Corsa. Ele tem. - Visores do painel deveriam ter números de Km e consumo um pouco maiores e melhor iluminados. Ponto para o Corsa. Ele tem. - Que enchimento é aquele nas laterais do carro, perto das barras de sustentação das portas dianteiras? Isopor pintado? - O Corsa não tinha isso não.
  21. 1 point
    Vai continuar vendendo, mas por encomenda e para frotas.
  22. 1 point
    Por outro lado, que triste fim pro Rossi. Sei que o cara ama o que faz, mas acho que passou da hora de parar.
  23. 1 point
    Moto GP parecia Moto3, ninguem disparou, teve disputa até o final Que bem que o fim de uma hegemonia faz.
  24. 1 point
    Eu sempre gostei do MAX, mas o que foi falado no Loucos, é bem interessante. Ele nunca disputou campeonato, digamos pra ser campeão. Vamos ver se ele é capaz, na pressão de entregar resultado corrida pós corrida.
  25. 1 point
    Um engenheiro comentou no Reddit que por estar muito frio os motores rendem bem mais, por isso os vários recordes sendo quebrados. Significa pelo menos que em velocidade de volta lançada a MP está lá em cima, deve brigar pelos TOP 8 ali com certeza. Em ritmo de corrida é mais complicado de dizer, mas acho que estarão fortes também. Meio ambicioso dizer se poderão disputar o campeonato, eu ainda acho que o Hauger vai levar e a Art vai estar bem perto, mas da pra dizer com certeza que a MP vem forte tanto com o Martins quanto com o Collet.
  26. 1 point
    Nao duvido. Vai depender tambem do foco no proximo regulamento. Lembrei de 2008 quando McLaren e Ferrari ficaram se estapeando ate o final e ai Red Bull e Brawn dominaram o ano seguinte.
  27. 1 point
    Eh incrivel que um tetracampeao tenha tantas dificuldades pra se adaptar.
  28. 1 point
    Eu acho que se você quer qualificar o motivo que os outros devem ou não fazer alguma coisa, você tem algumas ideias erradas de convivência em sociedade. Eu gosto de acompanhar os pilotos Brasileiros, porém não deixo de assistir F1 por conta disso ou uma corrida de F2 se o brasileiro sai da prova. No fim cada um tem suas preferências, tem gente que assiste para ver ultrapassagem e disputa, tem gente (como eu) que gosta bastante da parte matemática, estratégias, tempos de setor, etc. Desnecessário e infeliz fazer julgamento sobre isso.
  29. 1 point
    Baita corrida do Hamilton. Ganhou com menos carro e menos pneu de um baita monstro que é o Verstappen. Tinha que ficar próximo antes da parada, ficou 2 segundos ali. E no final segurar com pneu 11 voltas mais gasto um carro que tinha dominado fim de semana todo . Corridaça , Com 2 diferenciados disputando uma vitória nível da corrida fica muito alto. Imola Verstappen é o favorito na minha opinião , acho que a Red bull tá um pelo na frente , Perez se acostumando mais carro vai brigar por segunda ou primeira fila. Red Bull não vai querer dar nenhuma brecha na próxima . Promete muito esse ano.
  30. 1 point
    Posso estar errado, mas o Verstappen só tinha uma chance antes dos pneus irem pro espaço. Ele foi, aproveitou, mas como o Negão tem fama de espalhar demais (vide Albon), Verstappen digamos que "alargou demais"... se tivesse sido mais agressivo, poderia ter tomado um toque do Negão, que não alivia nunca. Fica como lição aprendida. Teremos um campeonato!
  31. 1 point
  32. 1 point
    Meu Deus! Olha o que o Vettel fez agora! kkkkkkkkk Atropelou o carro da frente! Vettel, o barbeiro do Bahrein!
  33. 1 point
    kkkk E ainda teve as "Polianas" de plantão com aquele discurso furado de: "Que isso, ele está muito velho. Muito tempo ausente. Vai passar vergonha...". Ta aí. Eu avisei que não seria assim. Esse cara e o Verstappen são os ÚNICOS no grid que respiram nos ares do Lewis Hamilton... Hashtag deem um carro que preste pro Alonso!
  34. 1 point
    Vejo bem diferente. Perez é BOM PILOTO, mas foi superdimensionado pelo desempenho da Racing Point do ano passado, aquela velha síndrome de piloto "gênio de equipe pequena", mas quando chega em equipe grande, decepciona. Mas o histórico dele mostra que ele já perdeu nos treinos para Button, Hulkenberg e Ocon. Vejo claramente a RBR e a Alpha Tauri muito boas, com muita tração em curvas. Mercedes hoje está abaixo da RBR. PP
  35. 1 point
  36. 1 point
    Na boa? Vettel não consegue dirigir carros traseiros. PP
  37. 1 point
    Alonso é FODA. Se colocar ele na Mercedes ou na RBR, ele disputa o título mesmo aos 40 anos. Se vai ganhar ou não, aí é outra coisa. PP
  38. 1 point
    Fora do Q2 no Bahrein
  39. 1 point
    FP2 já deu algumas boas pistas com composto macio. 10 carros em menos de 0.700 s. Parece ser ótimo! McLata vindo com força! De olho neles!
  40. 1 point
    Éeeeeeee esse ano vai ser interessante....
  41. 1 point
    1 F DRUGOVICH UNI-Virtuosi 1:45.340 16 2 D TICKTUM Carlin 1:45.481 +0.141 14 3 L LAWSON Hitech 1:45.628 +0.288 15 4 M ARMSTRONG DAMS 1:45.651 +0.311 16 5 R SHWARTZMAN Prema 1:45.666 +0.326 13 6 L ZENDELI MP 1:45.734 +0.394 16 7 J VIPS Hitech 1:45.762 +0.422 14 8 J DARUVALA Carlin 1:45.763 +0.423 15 9 B VISCAAL Trident 1:45.838 +0.498 15 10 O PIASTRI Prema 1:46.077 +0.737 14 6 equipes diferentes no top 6. Zendelli tomando o trabalho de onde Drugovich o deixou na MP. Bent Viscaal que foi o único rival do Drugovich na Euroformula em 2018 tbm mostrou um ótimo serviço com a fraquíssima Trident. A ART parece não ter se encontrado ainda, e enquanto o Petecof meteu dois décimos no companheiro, o Samaia tomou dois do estreante na garagem ao lado. 11 T POURCHAIRE ART Grand Prix 1:46.149 +0.809 15 12 G ZHOU UNI-Virtuosi 1:46.195 +0.855 14 13 C LUNDGAARD ART Grand Prix 1:46.207 +0.867 16 14 R NISSANY DAMS 1:46.225 +0.885 16 15 R VERSCHOOR MP 1:46.237 +0.897 16 16 D BECKMANN Charouz 1:46.387 +1.047 14 17 G SAMAIA Charouz 1:46.585 +1.245 15 18 G PETECOF Campos 1:46.597 +1.257 18 19 M SATO Trident 1:46.718 +1.378 15 20 R BOSCHUNG Campos 1:46.788 +1.448 17 21 M NANNINI HWA 1:47.400 +2.060 19 22 A DELEDDA HWA 1:48.888 +3.548 18
  42. 1 point
  43. 1 point
    Acho que o fórum não merece esse tipo de tópico, sinceramente.
This leaderboard is set to Sao Paulo/GMT-03:00


×
×
  • Create New...