Stock Car – Zonta termina em 13º após pneu furado

Ricardo Zonta

Ricardo Zonta

A última etapa da Stock Car 2016 foi encerrada neste domingo em Interlagos e a Shell Racing fechou o ano com a sexta posição na classificação por equipes. Na corrida de hoje, Átila Abreu foi um dos destaques com 13 posições conquistadas após ter largado do 27º lugar. Com estes pontos, terminou o ano na oitava colocação no campeonato, com 187 pontos.

“Consegui ganhar algumas posições na largada, mas foi bem tumultuado lá atrás. No seco, a gente não tinha um ritmo tão bom, mas, quando começou a garoar e e o pelotão ficou mais confuso, acabou mais interessante, mesmo depois de ter levado alguns toques na traseira do meu carro. Começou a garoa e o pessoal foi parando. Pensei em tentar arriscar porque o tempo todo garoava e parava, até que engrossou um pouco e trocamos os pneus. Logo em seguida, vimos que não foi tão bom negócio assim, porque não só parou a chuva como chegou até a abrir Sol. Talvez tivesse terminado entre os seis na prova sem a parada, mas é um risco, não dá para julgar porque choveu mais forte naquele momento e foi uma loteria”, diz Átila.

Já o paranaense Ricardo Zonta fechou a prova de hoje uma posição à frente do companheiro de equipe, em 13º. Para o piloto da Shell Racing, a prova começou com dificuldades mesmo antes da largada. Um prego no pneu acabou atrapalhando os planos do ex-piloto de F-1, que já venceu em Interlagos em 2013 na Corrida do Milhão.

“A equipe percebeu que tínhamos um prego no pneu, mas não podíamos efetuar a troca ali no grid por causa do regulamento. O pneu acabou furando de vez em um toque com o Cacá (Bueno), mas tivemos um pouco de sorte de fazer a parada na hora que começou a chover e isso nos trouxe de novo para a corrida. Uma pena foi a chuva não ter continuado. Estou feliz por fazer parte da equipe Shell Racing e espero fazer uma boa temporada em 2017”, diz Zonta.

Rodolpho Mattheis, chefe da equipe Shell Racing, acredita que a prova teve de trechos de azar e sorte para o time.

“O Zonta teve o azar de ter o pneu furado, mas fizemos a troca na hora certa, já que havia começado a chover naquele instante. Com isso, ele conseguiu recuperar algumas posições, mas depois a pista voltou a ficar seca e impediu que entrasse no top-10. Com o Átila nós apostamos na chuva, fizemos um ótimo pit stop, mas acredito que teria sido melhor termos ficado na pista e assim com certeza teríamos ficado entre os seis primeiros. O Átila terminou em oitavo no campeonato e faltou pouco para o Zonta ter ficado também no top-10”, diz Rodolpho.

EB - www.autoracing.com.br

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que contenham ofensas não serão aprovados pelo moderador.