Stock Car – Comentários pós classificação – Cascavel 2012

Julio Campos em 2012

Julio Campos

Julio Campos, 3º colocado: Só não fui melhor por conta de um erro. A gente arriscou para a tomada e vamos com tudo para a corrida. O carro é rápido mesmo sem o ‘push-to-pass’ e dá para se manter na frente. O negócio é ir para cima na corrida. Estamos em terceiro no grid e a ideia é ficar entre os cinco. Se conseguirmos o pódio não será nada anormal.

Valdeno Brito, 4º colocado: Foi um treino muito bom. A equipe toda está de parabéns. Ficamos perto da pole, mas mesmo assim a segunda fila é um grande resultado, até porque não usei o push-to-pass (botão de ultrapassagem) na classificação.

Thiago Camilo, 5º colocado: Optamos por usar o push to pass na classificação porque sem ele não chegaríamos ao Q2, não tínhamos um carro competitivo para isso. Só saberemos durante a corrida se foi uma boa opção ou não. Agora o importante não é especular, mas pensar e executar uma tática de corrida que me leve a marcar bons pontos. Certamente terei que fazer uma corrida conservadora, pelo menos a primeira metade dela. A pista é bem ondulada, a temperatura está alta, e muitos carros sofreram desgaste de pneus e quebras de suspensão durante os dois dias de treinos. A tendência é de que isto se acentue mais ainda na corrida. Será uma corrida de sobrevivência para todos.

Ricardo Zonta, 7º colocado: Foi um bom resultado, levando em conta que não usamos ‘push-to-pass’ nesta tomada de tempos. Vamos com força total para a corrida deste domingo, que promete ser uma das mais difíceis do ano, por conta das possibilidades de ultrapassagem neste circuito e do forte calor que vem fazendo neste final de semana.

Luciano Burti, 9º colocado: Quando desci do carro, fiz questão de parabenizar a equipe. Não pelo resultado, mas pela superação, por colocar o carro em condições de fazer a tomada de tempo. Hoje de manhã, é claro que o carro estava diferente de ontem, mais difícil de pilotar, mas melhoramos para a classificação e acho que foi razoável pelas circunstâncias. Vai ser uma corrida muito difícil, porque serei atacado o tempo todo. Na teoria, estou lascado.

Felipe Maluhy, 11º colocado: O carro estava um pouco traseiro e a tração não era a ideal. E também fui atrapalhado na minha melhor volta. Além disso, foi a primeira vez que andei com os pneus zero aqui, porque o carro apresentou problemas técnicos quando coloquei os novos.

Galid Osman, 12º colocado: Tinha certeza que iria largar pelo menos entre os dez primeiros, porque, além de ter o push, eu tinha um carro muito bom e desde cedo muito rápido. No classificatório, o ajuste não foi tão bom como esperávamos e tivemos um problema no acelerador. O carro começou a travar e infelizmente isso acabou nos comprometendo e minando as chances de ir para o Q2. Tenho certeza de que não vai ser tão fácil assim passar com o push como todos estão pensando. Sozinho, o push não faz milagre, por isso acho que vai ser uma coisa bem legal e movimentada.

Allam Khodair, 13º colocado: Nosso carro melhorou bastante entre os treinos e a tomada classificatória. Acredito que poderíamos avançar ao Q2, mesmo deixando o botão de ultrapassagem guardado para a corrida. Ainda bem que, pelo menos, consegui abrir uma volta. Largar em último que seria um prejuízo imensurável. Tenho que ir para cima. Ficar em oitavo não me interessa. Preciso buscar as primeiras colocações para melhorar minha condição no campeonato.

Xandinho, 14º colocado: Será uma prova dura. Correndo com cabeça vai dar para chegar bem.

Nonô Figueiredo, 16º colocado: Tinha potencial para estar entre os dez primeiros. Sair em 16º nos fará pensar na estratégia correta na utilização dos ‘Push to Pass’. Quem souber utilizar bem o recurso, poderá fazer a diferença. São seis carros com apenas três ‘pushs’ na minha frente.

Popó Bueno, 18º colocado: Nosso carro estava muito bem nos treinos, muito equilibrado com pneus velhos. A classificação aconteceu ao meio dia, com muito calor, e não mexemos em nada. Pode ter sido a temperatura ou a pista diferente, mas meu carro perdeu completamente o equilíbrio. Ele saía muito de frente e perdia muito tempo. Foi a diferença para ficar fora dos dez. Vamos pensar agora em amanhã. Temos boas condições de marcar pontos.

Ricardo Sperafico, 210 colocado: Experimentamos um novo caminho de acerto na tomada de tempos, mas o resultado não foi satisfatório. Melhoramos em alguns aspectos e pioramos em outros, o que acabou nos deixando com o mesmo tempo de volta de antes das mudanças.

David Muffato, 21º colocado: Eu tinha uma programação para cumprir, com duas voltas rápidas, uma parada para ajustar calibragem e outra tentativa, mas já nesta primeira saída precisei dar uma volta a mais, porque fui atrapalhado. A decisão dos comissários foi justa (sobre a punição de Meira). Há bastante tempo vínhamos enfrentando casos assim e desta vez eles agiram rapidamente. Prejudicou, foi punido. Agora é pensar na corrida, vai ser difícil chegar ali nos primeiros, mas o carro estava bom e a prova vai ser longa.

Denis Navarro, 22º colocado: Muitas situações nos atrapalharam. Eu até estava indo bem na primeira e segunda voltas, mas na terceira volta o Nonô Figueiredo rodou na minha frente e tive que tirar o pé. Aí fui para o box. Depois que saí já estava melhorando meu desempenho de novo nos dois primeiros setores da volta seguinte, quando veio a bandeira vermelha novamente. Essa posição em que vamos largar não corresponde à real situação. Na Stock, quando você perde dois décimos, acaba largando lá atrás. Infelizmente não consegui juntar sorte com uma volta bem rápida, e agora estamos tendo uma as piores largadas do ano. Temos confiança de que o carro está bem acertado e cada vez mais rápido. Isso nos deixa bastante seguros e com a certeza de que vamos crescer na corrida e terminar em uma posição boa no campeonato. Será uma corrida de resistência e bem movimentada. Alguns pilotos podem até acionar o push to pass duas vezes na mesma volta. Tem gente, inclusive, acionando em uma reta e outros na reta seguinte.

Eduardo Leite, 23º colocado: Foi uma pena ver os carros perdendo rendimento com os pneus novos, até que começamos bem, andando ali no meio do grid. Mas ainda não encontramos o caminho na classificação. Agora é pensar em pontuar, isso é o mais importante.

Rodrigo Sperafico, 24º colocado: Esta está sendo uma etapa atípica para mim, já que nosso carro quebrou em três das quatro sessões que disputamos, inclusive no próprio treino de classificação. Com isso, o desenvolvimento do melhor acerto ficou prejudicado e tivemos de correr contra o tempo para minimizar o prejuízo. Vamos precisar de bastante apoio da torcida, e também de um pouco de sorte, para recuperar terreno durante a corrida.

Diego Nunes, 26º colocado: Nosso carro é bom para corrida. Nosso problema tem sido na tomada de tempos. Temos encontrado dificuldades quando passamos pneus novos. Agora é tentar o máximo de ultrapassagens.

Tuka Rocha, 27º colocado: Para mim, foi bem complicado o dia. Trocamos o motor antes de vir para esta etapa e tivemos que efetuar uma nova troca aqui em Cascavel. Claro que é complicado partir de uma posição ruim no grid, mas a prova deste domingo será uma das mais imprevisíveis do ano, porque está é uma pista onde a Stock Car não corre há 20 anos.

Pedro Boesel, 28º colocado: Este tem sido um final de semana complicado, onde precisamos melhorar nosso desempenho para conseguir marcar bons pontos amanhã. Esperamos reagir neste domingo, contando também com uma corrida de resistência, porque as ondulações aqui devem causar muitas quebras na corrida.

Vitor Meira, 31º colocado: Primeiro de tudo, um piloto (Muffato) subir a torre no meio do treino oficial e ser atendido pelos comissários é algo, no mínimo, irresponsável. Depois, a punição é ridícula, irresponsável e sem critério algum dos comissários da CBA. Não se pode colocar um trabalho que envolve profissionais, patrocínios e muitos outros aspectos, na mão de uma decisão injustificável. É uma frustração gigantesca que uma categoria como a Stock Car ainda sofra com atitude grotesca como essa. Não aceito a punição, pois quem deveria ser desclassificado eram os próprios comissários. A minha vontade é pegar o capacete e ir embora, pois tenho vergonha de alinhar amanhã no grid.

Antonio Pizzonia, 32º colocado: Vai ser uma corrida complicada, mas agora é buscar a reação e minimizar o prejuízo amanhã.

EB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.