Stock Car – Comentários de sexta-feira – Interlagos 2018

Átila Abreu

Lucas Di Grassi, P2: Nosso carro está muito bom. Para brigar pelo grid, melhor não mudar nada. Vamos apenas fazer alguns testes amanhã antes da tomada e confiar no trabalho que já fizemos.

Felipe Lapenna, P3: Interlagos é uma pista que eu sempre andei bem, no treino da manhã eu sabia que não estava muito rápido, mas tivemos um problema no câmbio e não conseguimos passar pneus, eu falei para o engenheiro que meu carro estava muito bom e vamos tentar virar no segundo treino, e foi comprovado nessa última sessão, nós fomos terceiro tempo, ficamos ali entre os dez, está muito confortável e rápido o carro e amanhã temos tudo para brigar de novo entre os seis primeiros. Temos chances, vamos atrás do melhor resultado para fechar com ‘chave de ouro’”.

Gaetano Di Mauro, P4: Um ponto positivo dessa estreia é que estamos em Interlagos, uma pista que gosto muito e conheço bastante. Gostei também do carro. A parte mais difícil, como eu já havia previsto, é aprender o funcionamento dos pneus, que têm bastante aderência. Isso é decisivo em termos de andar no limite. Mas acho que estou aprendendo bastante e espero dar ao time um bom resultado nas tomadas de tempo de amanhã.

Átila Abreu, P5: Acho que começamos bem, desde o primeiro treino o carro respondeu bem em termos de tempo. Ainda não estou 100% satisfeito com o equilíbrio de carro, acho que dá para melhorar e buscar um pouco mais de tempo. Em ambos os treinos o carro respondeu bem, tanto com pneu velho quanto com novo. Agora é continuar nessa pegada, analisar os dados junto com o Zonta e ver onde podemos melhorar. Tenho certeza que vamos brigar pela pole amanhã, se mantermos esse ritmo.

Ricardo Zonta, P6: Os resultados das últimas corridas são bem positivos e nos deixa bastante animados. Estamos rápidos aqui em Interlagos, mas ainda não estou contente com o balanço do meu carro. Eu vejo que temos bastante recurso para conseguir um balanço neutro, e com isso ter um carro mais rápido. Vamos trabalhar para conseguir isso antes da classificação, que será muito importante para essa etapa.

Julio Campos, P7: A gente saiu com um carro rápido desde o começo, mas em situação de classificação ainda está faltando um pouco para o que a gente quer, talvez uns dois décimos. No treino da tarde, dei só uma volta ‘pra valer’, mas a gente pegou muita informação e temos bastante coisa para avaliar na telemetria.

Galid Osman, P8: Eu acho que estamos em um bom caminho, estávamos com um pneu muito velho e depois colocamos pneus zeros no final do treino então tivemos um avanço muito grande, a diferença do pneu ruim para o bom foi enorme, isso me atrapalhou bastante na hora de guiar, mas acho que esta bom, terminamos em oitavo, espero continuar essa evolução para amanhã.

Rafael Suzuki, P10: Foi um dia positivo. O primeiro treino foi bom, o segundo também. Comparando com o meu grupo, sempre estivemos na frente. De manhã, eu fui o primeiro, agora fiquei em terceiro. Mas, à tarde, no segundo grupo, a pista deu uma esfriada depois da garoa, a temperatura do ar também diminuiu e eles viraram muito rápido. Agora a gente não sabe o quanto realmente foi a mudança. Sem dúvida, houve um benefício para o grupo 2, mas é difícil medir. Então, o melhor que a gente faz é trabalhar e melhorar o que pudermos. Nosso objetivo é largar entre os 10 primeiros e eu acho possível. Hoje foi um dia em que pudemos testar bastante coisa. Teremos mais um treino amanhã de manhã e temos boas chances de ir para o Q2 e quem sabe nos classificarmos perto do Top-10.

Nelsinho Piquet, P14: O primeiro dia foi ok. Continuamos procurando velocidade com o carro e vamos seguir evoluindo.

Marcos Gomes, P16: Estamos trabalhando nosso setup, ainda estamos com dificuldade na velocidade de reta, mas vamos tentar melhorar isso para tentar brigar pela pole.

Felipe Fraga, P18: Foi bom. Não dá pra saber a situação dos outros, mas estou feliz com meu carro. Então, continuaremos trabalhando e veremos o que acontece amanhã. Eu preferia uma chuva ou algo que mudasse tudo, mas se for no seco, terá que ser no seco. Nosso carro está bom e acho que estaremos competitivos novamente. Estou confiante.

Bruno Baptista, P23: Essa condição não deve alterar muita coisa no trabalho que faremos, já que não está prevista chuva para valer. Hoje chegou a garoar, mas nada que mudasse radicalmente o acerto.

Cacá Bueno, P24: Decidi não utilizar os pneus novos porque estou em uma condição difícil de motor. Se eu utilizo pneus novos, eu estaria seis ou sete décimos atrás. Precisamos encontrar qual é a dificuldade. Vamos trocar o motor de novo e tudo que esteja relacionado à potência para ver se a gente soluciona isso.

Ricardo Sperafico, P30: O carro não teve nenhum problema. No primeiro treino, conseguimos ter um ritmo bom, não tão longe dos primeiros. Só mexemos um pouquinho no acerto, para tentar melhor no segundo treino, mas fomos pra pista e não conseguimos achar o tempo com o pneu novo. Então, precisamos analisar de novo, pra ver onde que está o ponto, onde estamos perdendo na média da volta e procurar melhorar.

EB - www.autoracing.com.br

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.