Stock Car – Comentários de sábado – Velopark 2017

Thiago Camilo

Thiago Camilo

Thiago Camilo, 1º colocado: Estou muito, muito feliz com essa pole position, por uma série de fatores. Primeiramente porque ela mostra que nossa adaptação à equipe está se dando num ritmo acelerado. Classifiquei em terceiro na primeira largada, em Goiânia, e já fiz a pole aqui no Velopark, onde o Andreas conhece todos os atalhos. Sinto que ainda demos muito a melhorar e isso me deixa bastante otimista. Depois, eu não fazia uma pole position há um bom tempo (a última acontecera em Santa Cruz do Sul, em 27 de outubro de 2014), e aqui no Velopark, onde costumam ocorrer acidentes na largada, partir da frente é muito importante. E por último, essa é uma pista onde já bati na trave (um segundo lugar em 2011), mas nunca venci, e estou muito motivado para amanhã.

Cacá Bueno, 2º colocado: Estou muito feliz que a equipe evoluiu demais de Goiânia para cá. Isso mostra a qualidade de um time bicampeão como a Cimed Racing. Eu tenho certeza que vamos nos apresentar aqui no Velopark e nos próximos finais de semana bem melhor do que fizemos na abertura do ano. Nós solucionamos vários problemas de Goiânia como a velocidade em reta e a falta de tração, mas falta melhorarmos a saída de frente do carro. O traçado do Velopark não é o meu favorito, mas os resultados que tenho aqui são muito bons, então vamos lutar pelas primeiras posições amanhã.

Marcos Gomes, 6º colocado: A pista deu uma esquentada entre o final do Q2 e o início do Q3 e isso acabou atrapalhando um pouco. Acabei sendo um pouco cauteloso, já que em Goiânia eu havia escapado no Q3, mas agora vamos trabalhar para a corrida. Foi possível sentir uma evolução de Goiânia para o Velopark e temos um bom carro para disputar a rodada dupla de amanhã.

Ricardo Zonta, 9º colocado: Foi um treino difícil, muito competitivo. Todos estavam muito próximos, tivemos um problema de desgaste do pneu traseiro e isso acabou prejudicando a performance na classificação. Mas para nós, pegando experiência, foi bom ter acontecido isso para aprendermos. A largada promete ser complicada, será muito importante passarmos bem pela primeira volta. Esperamos fazer uma boa corrida para pontuar bem.

Átila Abreu, 11º colocado: Sabia que seria difícil brigar pela pole position, mas estava confiante em entrar para o Q3. Mas os tempos estavam muito próximos e ficamos perto de entrar. Conseguimos melhorar na última volta mas não foi suficiente. A corrida te dá muitas oportunidades, então vamos procurar entender como vai funcionar a estratégia de corrida para conseguir bons pontos e brigar no grupo da frente.

Tuka Rocha, 12º colocado: Estou satisfeito com a evolução que tivemos durante o final de semana, pois nos dois primeiros treinos a equipe trabalhou forte para sanar um problema no carro e deu tudo certo. Passei para o Q2 e faltou muito pouco para o Q3. Temos um carro rápido, bastante competitivo quando imprimimos ritmo de corrida. Por isso estou muito confiante de que poderemos brigar por um ótimo resultado nesta rodada dupla.

Lucas Foresti, 13º colocado: O resultado não diz a verdade. O carro está redondinho todo o fim de semana e a classificação foi disputada em uma condição de tempo que não tivemos em nenhum treino, com sol a pino e calor. Fui quarto na primeira parte do treino, mas o carro passou a sair de traseira e isso prejudicou o meu setor 3 de uma tal forma que se tivesse acertado teria ficado entre os seis primeiros que passariam ao Q3.

Gabriel Casagrande, 15º colocado: A equipe encontrou um caminho muito bom neste fim de semana, ao contrário de Goiânia, e tinha um carro que me deu condições de ir ao Q3. Mas dessa vez o erro foi meu. Na minha volta principal, as minhas parciais estavam melhores que as do Thiago Camilo, mas eu errei e aí perdi as condições ideais de carro e pneu, sem contar a falta de tempo de treino, para passar rumo à fase final. Nossa meta era largar entre os dez primeiros, mas estou satisfeito com o carro e a equipe. Tenho mais dez etapas para corrigir essa falha e espero não cometer mais esse tipo de erro.

Felipe Fraga, 16º colocado: Eu dei o meu máximo e faltou só uma posição para entrarmos no Q2. O importante foi que o Cacá (Bueno) e o Marcos (Gomes) foram bem, então temos boas referências para colocarmos o carro competitivo em ritmo de corrida para amanhã. Meu objetivo é melhor a aderência na curva 1 e na curva 9, onde estou ficando atrás dos adversários, então vamos estudar para corrigir isso para amanhã.

Diego Nunes, 17º colocado: Temos um carro muito bom, vínhamos para encaixar uma volta perfeita para estar entre os dez melhores e entrar para o Q2, mas acelerando na reta o carro entrou em modo de segurança e perdemos muito tempo com isso, o que custou muitas posições. Precisamos recuperar na corrida e alcançar nosso objetivo que é pontuar em todas as provas. Vamos trabalhar para consertar esse erro e escalar o pelotão.

Sérgio Jimenez, 20º colocado: Vão ser duas corridas longas e muito cansativas, porque essa pista não tem muitas retas para ‘descansar’. Serão 80 minutos, juntando as duas provas, então vai ser mentalmente complicado. Estou bem fisicamente e vou focar em levar o carro o mais pra frente possível e sair daqui com mais pontos. Comparando com os treinos de Goiânia (primeira etapa), nós evoluímos, andamos mais pra frente. Mas é difícil falar em diferença aqui, porque a pista é muito pequena e os tempos ficaram bem próximos. Tivemos dois trechos muito competitivos e perdemos muito num trecho, por conta da tração. Agora é continuar trabalhando. O carro, no geral, tem um balanço bom. Um décimo me jogaria seis posições pra frente. Estávamos esperançosos para ir ao Q2, mas infelizmente os trechos não encaixaram. Na corrida, temos de escapar de acidentes, na largada principalmente. Andamos bem de pneus usados, então vamos trabalhar para fazer boas provas.

Felipe Lapenna, 21º colocado: O carro estava bom nos treinos, ontem fomos décimo terceiro, faltou um pouquinho, um décimo e meio, um pouco de mim e do carro, que colocaria a gente no Q2. Sabemos que o carro é bom para a corrida e tenho certeza que teremos uma boa estratégia e vamos conquistar pontos.

Rafael Suzuki, 22º colocado: A classificação ficou um pouco aquém do que esperávamos, pois acho que largar próximo do 15º seria satisfatório, mas também conseguimos entender o que precisamos melhorar. Acho que foi uma grande vitória ter arrumado o carro e não ter apresentado nenhum problema depois do que aconteceu ontem. A performance lógico perdemos um pouco de treino, que era fundamental. Considerando o que aconteceu ontem está satisfatório.

Galid Osman, 23º colocado: A partir de um certo ponto da frenagem a roda dianteira esquerda estava bloqueando, e não conseguimos resolver esse problema. Também faltou um pouco de aderência. Aqui todo detalhe conta muito, e com menos de sete décimos de segundo de diferença para o mais veloz, fiquei em 23º.

Guilherme Salas, 27º colocado: O carro estava bom, dava para entrar bem para o Q2, mas porta direita do carro abriu ainda na minha segunda volta e isso prejudicou o treino todo. Amanhã precisaremos largar bem, fugir das possíveis confusões para buscar os pontos. Acredito que nosso ritmo de prova seja bom o que me deixa confiante.

Denis Navarro, 28º colocado: Esse final de semana tem sido bem difícil para o nosso carro e estamos buscando um melhor acerto para a corrida. Vamos trabalhar e estudar mais a telemetria para entendermos como podemos ser competitivos. Largando na parte de trás do pelotão nós não temos muito como traçar uma estratégia para a corrida, mas vamos para cima amanhã.

Guga Lima, 29º colocado: Vai ser uma corrida de recuperação. Os tempos estão muito apertados, então qualquer mínimo detalhe, qualquer erro vai fazer uma grande diferença na corrida, porque os carros vão andar muito próximos. É uma pista que exige muito do preparo físico, mas também da ‘cabeça’, para estar 100% concentrado e errar o menos possível. E essa pista não favorece ultrapassagem, então é errar menos e ganhar o máximo de posições possíveis. A largada aqui é complicada, tem um ‘histórico’ de acidentes, então se acontecer algo temos de tentar escapar e ir o mais pra frente possível.

Márcio Campos, 30º colocado: A presença da torcida é sempre uma força extra para nós. Existe uma atmosfera diferente por correr aqui no Rio Grande do Sul. Faremos o melhor para não decepcionar o público que promete lotar o Velopark.

EB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.