Stock Car – Comentários de sábado – Velo Città 2019

Felipe Fraga

Thiago Camilo, P1: Essa inédita segunda pole consecutiva mostra o quanto a equipe evoluiu em relação à temporada ruim que tivemos em 2018. Muitos dizem que seria uma temporada pra esquecer, mas eu acho que não, nesse momento baixo que a gente encontra forças para repensar e mudar muitas coisas. Agradeço aos meus mecânicos e engenheiros que trabalharam muito duro para me dar esse carro. Quanto à pista, é bem diferente do Velopark, onde conseguimos a outra pole, mais seletiva, com curvas de alta, média e baixa velocidade, e isso só mostra que temos um carro competitivo para qualquer situação. Eu estava ouvindo o início da transmissão do SporTV e o Reginaldo (Leme) e o Felipe (Giaffone) comentaram que esse ano o asfalto está bem mais abrasivo que ano passado, e eles têm razão. Os pneus estão indo embora muito rapidamente e ter um fantástico acerto de classificação, como o que conseguimos hoje, não garante o melhor desempenho amanhã. Temos que achar um acerto de corrida muito equilibrado para pontuar bem nas duas provas. Eu também queria creditar essa fase ao nascimento da minha filha, Luísa, há três meses. Ela e minha mulher, Mariana, me dão a calma necessária para seguir essa batalha.

Felipe Fraga, P4: Foi bom o quarto lugar aqui no Velo Cittá e possível lutar pela vitória amanhã. É bom estar no Q3, mas faltou um pouco para brigar pela pole position. As duas corridas valem bastante pontos e nós estamos em uma boa posição para brigar nas duas corridas e vamos lutar amanhã. Fizemos um bom trabalho e amanhã quem conseguir poupar mais o carro e os pneus vai levar vantagem em um circuito como o Velo Città. São muitas estratégias possíveis aqui e vamos analisar a melhor para amanhã.

Gabriel Casagrande, P5: Começar bem no sábado é importante e acho que o quinto lugar é uma boa posição para largar amanhã aqui no Velo Città, principalmente tendo em vista o susto que levei no Q1. Passei a primeira fase do classificatório em 11º e no Q2 melhoramos bastante. Fiquei bastante feliz quando me falaram no rádio que eu estava no Q3. Amanhã tem tudo para ser um bom dia para todos aqui na Crown Racing. Uma pena foi o pulo com o carro no início da volta no Q3. Eu pensei em abortar a volta, mas no trecho 3 nós fomos muito bem. É uma parte da pista que lembra até um kartódromo com várias curvas lentas e o nosso carro tem uma tração bem boa. Estou bem contente e feliz pela posição de largada.

Ricardo Zonta, P6: Trabalhamos bastante no carro tentando cuidar dos pneus, e estávamos contando com que a temperatura ficasse bem quente. No Q3, baixou bastante a temperatura e perdemos a nossa jogada, que era aproveitar o calor. Vamos analisar onde que vem o tempo, mas senti o carro escorregando nas quatro rodas. Estar entre os seis é bom, dá para fazer uma ótima corrida. Nosso carro de corrida é um dos melhores, independentemente se fizer chuva ou sol, e estou bem animado.

Gaetano di Mauro, P9: Com certeza foi um dia positivo. Não começamos tão bem, mas evoluímos em cada treino. Falta achar o equilíbrio ideal do carro, mas estamos buscando isso a cada saída. Vamos tentar nos posicionar bem no começo da corrida e ver o que vai acontecer mais para a frente.

Diego Nunes, P10: Colocamos os dois carros entre os dez melhores, começamos bem. Nós vimos o potencial do nosso carro lá no Velopark, mas na abertura da temporada foi confuso pela chuva e depois pela pista seca, e chuva de novo, mas aqui já mostrou que o carro vai estar bem. Essa pista é técnica, quando o carro está bom aqui, está bom no resto do ano,  nos outros traçados. Então, vamos buscar esse pódio amanhã, se não der na primeira corrida a gente busca na segunda.

Cesar Ramos, P11: Esperava largar em uma posição melhor, mostramos potencial para ir ao Q3 durante os treinos livres, mas faltou manter o ritmo de evolução até a classificação. Nossos rivais melhoraram, mas, nós nem tanto. Agora é pensar que podemos nos beneficiar bastante do sistema de duas corrida e inversão do grid para a segunda prova. Estamos no jogo.

Julio Campos, P12: A gente esperava ter mais ritmo. Foi sofrido, mas conseguimos passar do Q1. Só que depois, no Q2, o carro já não respondia tão bem. Talvez desse pra melhorar um décimo, mas ainda assim não seria suficiente. Precisamos reencontrar o bom caminho que tínhamos para as corridas finais do ano passado.

Felipe Lapenna, P13:  Hoje foi um bom dia no Velo Città, vamos largar em décimo terceiro, entramos para disputar o Q2, foi uma pena, mas, infelizmente, um pneu meu acabou furando e perdemos um pouco de tempo e não conseguimos avançar mais, mas amanhã dá para fazer uma boa corrida, tentar chegar entre os dez e conto com a ajuda dos votos no Fan Push para ter esse botão extra no carro.

Allam Khodair, P14: Foi um quali bem abaixo da nossa expectativa. Mas se conseguirmos evoluir na primeira prova e chegar entre os 10 primeiros, estaremos na briga pela vitória na segunda corrida. Então vamos focar na melhor estratégia para este cenário.

Lucas Foresti, P16: O carro estava bem acertado, mas por três milésimos não passamos para o Q2. Se passássemos teríamos condições de brigar pelas primeiras posições e avançar até o Q3. Por pouco ficamos de fora, mas agora não podemos lamentar. Tenho que focar em fazer uma corrida de recuperação e buscar chegar entre os dez primeiros na Corrida 1 para podermos brigar na frente na Corrida 2.

Marcel Coletta, P17: Faltou muito pouco para entrar no Q2. Aqui na Stock Car os tempos são muito próximos e se eu baixasse um décimo eu estaria bem colocado para o Q2. Eu acho que eu poderia ter feito uma segunda volta lançada melhor, mas vamos pensar na estratégia para as duas corridas amanhã.

Rafael Suzuki, P18: Estou feliz pelo trabalho que o time fez em recuperar o carro a tempo, mas ao mesmo tempo fica uma gotinha de frustração por não ter conseguido passar à segunda fase da classificação, pois eu tinha carro para isso. O mérito do time foi enorme, porque além de recuperarem o carro, eles o deixaram muito competitivo. A frustração fica pelo lado de eu ter sido atrapalhado na minha volta rápida e tive que desacelerar, e assim não teria tempo para abrir outra tentativa. O objetivo continua sendo conseguir dois resultados entre os dez melhores, o que não é impossível.

Cacá Bueno, P21: Na primeira volta, acabei batendo a mão no acionamento do câmbio sem querer e onde eu deveria estar de primeira marcha eu estava de terceira. Depois que o pneu esquentou o carro ficou mais traseiro e minha melhor volta no Q1 acabou sendo a terceira volta, o que não é muito comum para uma pista onde os pneus gastam rapidamente. Em nenhum momento eu fui rápido no final de semana, mas acabou sendo um resultado pior do que eu imaginava. Esse erro da primeira volta talvez tenha me custado o Q2: é frustrante e preocupante, mas amanhã são duas corridas longas e vamos tentar recuperar. Aqui a corrida tende a ser mais confusa que as outras.

Vitor Baptista, P22: Aqui não tem chance para um errinho, você sabe que vai lá para trás, os tempos são muito próximos. Foi a primeira vez, o primeiro dia no carro, é pouco tempo para se adaptar, mesmo assim sabemos que temos trechos bem próximos dos primeiros colocados. Faltou encaixar a volta, sabíamos que poderíamos ter entrado entre os 15. Amanhã a corrida é longa, com parada nos boxes, e vamos para cima.

Bia Figueiredo, P23: Esse fim de semana os carros fazem todos os treinos livres e a classificação no sábado, então quando você não vai bem no primeiro treino livre já fica mais difícil recuperar, e isso que aconteceu com a gente. Mesmo largando atrás, estou satisfeita com a evolução que tivemos ao longo do dia. Foram apenas dois décimos para chegar ao Q2 e não consegui encaixar meus melhores trechos em uma única volta, ou seja, deu pra sentir que estamos no bolo.

Galid Osman, P25: Foi abaixo do que eu esperava. Não deu tempo de colocar o pneu bom no treino livre, e isso me prejudicou para o fim de semana todo. De todos os pilotos, fui o que menos andou com pneu bom, já saí com o pneu velho. Cerca de 90% do grid colocou pneu novo. Amanhã é fazer uma corrida com cabeça para tentar chegar a primeira em décimo e vamos para cima na segunda.

Valdeno Brito, P26: Como não consegui fazer a quilometragem planejada nos treinos, fomos para a classificação meio às escuras. Já seria difícil avançar, mas como fui atrapalhado, ficou impossível.

Pedro Cardoso, P28: Fui o carro que mais voltas completou, e este era o objetivo, já que com a punição não havia porque focar na classificação. Então, a prioridade foi o ritmo de corrida. Acho que caminhamos para o lado certo, pois o equilíbrio do carro, pensando em amanhã, está muito bom. Vamos lutar para conseguir bons resultados amanhã.

EB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.