Stock Car – Comentários de sábado – Londrina 2018

Rubens Barrichello

Rubens Barrichello, P2: Um dia muito especial! Vou dizer que passar em 15º no Q1 deve ser igual ao sentimento dos meus amigos pugilistas que levam um soco, sabem que podem levantar, mas não sabem se os juízes vão julgar o tempo adequado para definirem o fim da luta. Eu estava muito na berlinda para ficar fora, e quando vi que estava no Q2 fui buscar o melhor. Sabia que podia melhorar comparando com a volta da primeira parte do treino, e o carro também se comportou melhor. Foi excelente! Parabéns ao Fraga que vem em uma fase muito boa, e para nós é ótimo estar ali perto dele e competitivos.

Marcos Gomes, P3: A gente tinha chance de lutar pela pole, mas o terceiro lugar está de bom tamanho para mim. No Q1, eu acabei sendo cauteloso demais na primeira volta e precisei dar uma volta a mais para garantir um lugar no Q2. Dar uma volta a mais aqui faz uma pequena diferença porque o asfalto é ruim e bastante abrasivo e isso faz bastante diferença no Q3. Vamos com tudo amanhã, buscando pular para o segundo lugar na largada e quem sabe lutar pela vitória na corrida 2 também.

Julio Campos, P5: No Q3 (terceira fase do treino), o volante entortou quando passei pela zebra e perdi a noção de quanto precisava esterçar para cada curva. Por isso, acabamos perdendo a briga pela pole position. Mas a equipe já está trabalhando nisso e voltaremos pra corrida com gás total.

Ricardo Zonta, P6: Em todos os treinos em que fomos para a pista estávamos no grupo entre os cinco primeiros, e na classificação tivemos de forçar mais e senti um pouco de desgaste nos pneus traseiros, e isso prejudicou a minha volta. É bom estar entre os seis, e com os dois carros entre os sete, é importante mostrarmos que temos um carro rápido para a primeira corrida, que é o que almejamos. É trabalhar a melhor estratégia possível para marcar o maior número de pontos nas duas corridas.

Átila Abreu, P7: Foi um bom dia para nós. Ontem sofremos um pouquinho mais, mas no treino da tarde gostei do equilíbrio do carro com pneus gastos. Hoje pela manhã, passamos pneu novo e o tempo não veio. Daí mexemos, e melhorou um pouco. Pela manhã é mais frio e à tarde esquenta bastante, e nosso carro ficou um pouquinho traseiro, um pouco arisco, mas ainda assim melhorou, e isso mostra que não estamos gastando tanto pneu. O carro virou mais rápido no Q2 do que no Q1, dei mais voltas do que todo mundo. Então o tempo no Q2 não foi ruim porque tive de dar mais voltas. Não fomos ao Q3 por falha minha. Na segunda volta, tem uma curva que o asfalto está soltando e dei uma abusadinha, uma traseiradinha que me tirou do Q3. Mas faz parte, o carro está bom para a corrida, estou bem posicionado para as duas provas e vamos analisar a estratégia para sair daqui com bons resultados e, quem sabe, sair com uma vitória.

Thiago Camilo, P8: Estamos trabalhando, evoluindo o carro, na primeira etapa realizada em Londrina (em maio, a quarta da temporada) larguei em 12º. O objetivo hoje era chegar no Q3, mas de onde estou largando posso fazer bons pontos e dependendo das circunstâncias brigar pelo pódio em uma das corridas.

Cacá Bueno, P9: Talvez tenha sido o final de semana mais forte que eu tive nos treinos livres durante a temporada, mas faltou um pouco para avançarmos ao Q3. Eu tinha um carro com condições de largar mais à frente, mas acabei perdendo três décimos na minha melhor volta do Q2 e isso me prejudicou para avançarmos. Aqui é uma pista difícil de ultrapassar, então vamos ter duas provas bastante duras amanhã.

Denis Navarro, P14: A equipe desmontou o carro todo e remontou, então só de estarmos competitivos de novo é o que temos que ressaltar, e ai daqui para frente tentar entrar no Top10 que sabemos que é bem competitivo, mas só de entrar para o Q2 é um passo para a gente.

Lucas Foresti, P15: Vamos ver o copo meio cheio: nosso carro está veloz e confiável e teremos duas corridas pela frente. Só erra quem tenta. O negócio vai ser correr com a cabeça, tentar somar o máximo de pontos na corrida 1 e se colocar em condição de vitória na prova seguinte, o que é altamente possível.

Bia Figueiredo, P25: Vamos fazer uma estratégia para pontuar. Estamos num patamar de acerto do carro e entrosamento com a equipe melhor que em maio, e naquela etapa, apesar de um acidente na largada da primeira corrida, quase cheguei na zona de pontos na segunda.

Nelsinho Piquet, P26: Ontem perdemos o dia de treino e hoje pela manhã o carro não funcionou e só dei quatro voltas. Fui direto para a classificação numa das pistas que acho das mais difíceis do ano e por três décimos não fomos para o Q2.

EB - www.autoracing.com.br

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.