Stock Car – Comentários de domingo – Velo Città 2019

Felipe Fraga

Gabriel Casagrande, P4/P4: Foi um final de semana proveitoso e a equipe Crown Racing está de parabéns. O que fizemos aqui nós podemos fazer em todas as outras pistas, sempre pensando na pontuação para o campeonato. É difícil falar em título, mas brigar pelo top-5 sempre é o nosso objetivo na Stock Car.

Felipe Fraga, P5/P6: O nosso carro estava muito rápido, tinha chance de ser o maior pontuador do final de semana, mas infelizmente perdemos tempo no pit stop da segunda corrida e com isso não conseguimos dois top-5 como nossa estratégia permitiria.

Ricardo Zonta, P7/P1: A primeira corrida foi difícil, eu estava sofrendo muito com a aderência do carro, e a estratégia foi para a segunda mesmo. Pelo regulamento, a segunda corrida é ainda mais importante do que era no ano passado. O pit stop foi perfeito, a equipe trabalhou muito bem, a estratégia foi perfeita também, saímos com seis segundos á frente do segundo colocado. Estava muito calor, o combustível acabou esquentando, e o carro falhava um pouco, mas o carro ficou em ordem e vamos lutar pelo campeonato. Obrigado também a todos que votaram em mim para o Fan Push!

Diego Nunes, P9/P18: Foi um bom final de semana, foi o que a gente esperava depois do Velopark, e até melhor, os dois carros largando entre os dez, faltou um ‘detalhezinho’ para a gente entrar no Q3, mas no caminho vai acontecer, tanto comigo, quanto com o Marcos, os dois carros muito consistentes durante todos os treinos, e a corrida não tem o que falar, fomos para primeiro na segunda bateria, consegui abrir uma vantagem mas tivemos que colocar um pouco mais de combustível por isso cai para terceiro , quarto, conseguimos administrar os push e fizemos tudo certo, infelizmente não sei se o Julio teve algum problema, mas acabou tirando nosso pódio com o toque que levamos.

Julio Campos, P10/P20: Nessas disputas, eu estava em desvantagem por não ter mais o acionamento do botão de ultrapassagem, então foi uma briga dura e acabei tendo alguns toques. Eles me custaram a posição de chegada, porque o carro acabou não resistindo às pancadas e no final, já quebrado, eu bati com o Diego [Nunes].

Lucas Foresti, P11/P21: Largando da 16ª posição nosso objetivo para a primeira corrida era terminar em 10º, e assim largar a corrida 2 na pole. Por pouco não conseguimos. Terminamos em 11º e somamos pontos, isso é importante. Antes mesmo de a corrida começar meu carro já foi tocado. Na largada fui atingido de novo, me tiraram da pista e cai para último. Briguei para recuperar e, mesmo com o carro bastante prejudicado, consegui um bom ritmo de corrida. Por isso considero que ter somado esses pontos foi o lado positivo do final de semana.

Rafael Suzuki, P13/P19: O ‘salseiro’ da segunda largada foi o que definiu a minha corrida, infelizmente. O carro estava bom, mas perdi muitas posições para desviar das batidas – e ainda assim aconteceram algumas resvaladas. De positivo, ainda assim conseguimos somar um número razoável de pontos.

Gaetano di Mauro, P14/P11: Foi muito positivo, consegui pontuar nas duas corridas e entreguei o carro intacto. É claro que temos muito a evoluir e entender o que fazer durante a corrida, além de construir um carro para mim. Mas foi muito positivo pontuar duas vezes, agora é pensar no campeonato, em sempre estar ali, e quando tiver a oportunidade, ir para a frente e tentar ganhar uma corrida. Estou muito contente em ganhar o Fan Push, o apoio do pessoal dá um incentivo e agradeço muito a todos.

Denis Navarro, P16/P14: Temos que ressaltar os pontos que conseguimos, foi uma corrida bem difícil, bastante gente com ritmo bom então é bem complicado progredir muito, foram bons pontos e vamos tentar largar mais pra frente na próxima.

Galid Osman, P17/P29: Foi uma pena, fiz uma ótima largada na corrida 2. Com o volante reto, tomei uma pancada na lateral. Essas largadas estão cada vez mais perigosas. Vou conversar com os comissários para tentar entender. Alguém tem de ser punido por isso, porque eu não me machuquei mas poderia ter sido um acidente bem grave. Uma pena, eu era o primeiro do que estavam na estratégia do pneu novo, estava com tanque cheio, tinha guardado todos os pushes, ia ser uma grande corrida. Vamos para a próxima.

Cacá Bueno, P18/P3: Estou feliz pela estratégia que fizemos, onde priorizamos a corrida 2 para subirmos no pódio. A ideia foi de trocar os quatro pneus na primeira prova, enchemos bastante o tanque e viemos muito rápidos nessa segunda prova para conseguirmos a terceira posição. Depois de um sábado difícil, hoje foi importante terminar entre os primeiros.

Pedro Cardoso, P19/P28: Pudemos sentir uma evolução, sim. Em um final de semana difícil como este, eu saio esperançoso porque conseguimos um bom desempenho. Ter largado muito atrás foi prejudicial, e acho que eu também teria um bom resultado na segunda corrida se eu não tivesse sido acertado. Achei que conseguiria continuar, mas algumas curvas depois o diferencial do carro acabou se quebrando.

Marcel Coletta, P20/P23: Fico feliz em mais este recorde, mas a gente tinha chance de ter um resultado ainda melhor. Em Goiânia eu somente andei na Stock Light, mas era o circuito oval, então será uma novidade andar no traçado misto lá. Será mais um grande desafio, talvez ainda maior do que foi no Velo Città, que era uma pista que eu já conhecia de outras categorias. Vamos trabalhar para ser bem melhor nessa próxima etapa.

Nelsinho Piquet, P21/P24: A primeira corrida já começou com algumas confusões e consegui evitar algumas batidas. Vinha fazendo uma corrida de recuperação e decidimos focar na segunda prova, numa estratégia para tentar até lutar por um pódio. Mas, infelizmente, a corrida 2 também começou com alguns acidentes e estava difícil ultrapassar. Vinha acelerando para buscar um resultado melhor, mas o botão de ultrapassagem também não era tão eficiente quanto imaginávamos. Numa disputa, cheguei rápido demais, freei na sujeira e acabei batendo e quebrou a roda. Uma pena, mas vamos agora trabalhar para voltar aos pontos na etapa de Goiânia.

Valdeno Brito, P22/P9: Claro que tínhamos objetivos maiores, especialmente depois que percebemos que nossa estratégia funcionaria para a segunda corrida. Então, não foi o resultado ideal olhando por esse lado, mas são meus primeiros pontos com a Prati-Donaduzzi e agora é buscar melhores resultados em Goiânia.

Felipe Lapenna, P25/P7: Estávamos ali em décimo terceiro quando levei um toque do Max Wilson e acabei caindo para último, optamos por abandonar a primeira prova e pensar na segunda bateria. Na segunda prova largamos de vigésimo quinto e conseguimos um bom sétimo lugar, marcamos quatorze pontos para o campeonato, e vamos sair daqui prontos para Goiânia.

Vitor Baptista, P29/P15: O top 10 era realidade na segunda corrida até o toque, mas estou muito feliz com o fim de semana. Queria agradecer ao pessoal da Academia da Shell e ao Átila por ter confiado o carro para eu guiar. A equipe está de parabéns, o Zonta ganhou a segunda corrida. Estou muito contente com o desempenho da equipe, tive uma boa adaptação. Claro, alguns erros, pelo fato de não conhecer o carro, e os tempos são muito próximos na Stock Car. Além disso, nas primeiras cinco voltas há muitos toques, agressividade. Tem de estar preparado, e mostrei no fim de semana que estamos no caminho certo com a Academia Shell, e queria parabenizar a todos.

EB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.