Stock Car – Comentários de domingo – Tarumã 2017

Galid Osman

Galid Osman P2/P13: Foi um fim de semana muito bom, que eu estava precisando e merecendo. Na primeira corrida, quando eu estava na liderança, dois pilotos muito lentos, em momento diferentes, não deram passagem e me atrapalharam muito, permitindo a chegada do Zonta e do Serrinha. Certamente eu brigaria pela vitória se não fosse isso. Na segunda o carro continuou ótimo e fui fazendo as ultrapassagens até onde deu, e marquei mais dois pontinhos. O ano vinha sendo muito aquém do nosso potencial, agora mostramos o que podemos fazer.

Thiago Camilo P4/P12: Se eu tivesse passado o Galid na largada poderia ter livrado uma boa vantagem, mas não aconteceu. Depois meus pneus apresentaram desgaste excessivo e eu só tinha a metade do pushes (Camilo perdeu dez dos vinte acionamentos do botão de ultrapassagem por ter utilizado de forma indevida em Buenos Aires). Dentro das circunstâncias que se apresentaram ao longo da corrida, sair daqui tão perto do Daniel é um bom resultado, obtido graças a muita luta na pista e uma estratégia inteligente do Andreas Mattheis.

Diego Nunes, P6/P14: Aconteceu a mesma coisa que na Argentina, onde tínhamos chance de pódio e foi uma pena não termos ido para o Q3 para largar mais na frente, porque carro nós tínhamos na corrida éramos um dos três ou quatro mais rápidos do grid. A estratégia foi trocar dois pneus na primeira volta da corrida 2 e salvamos um pontinho. Fizemos 18 pontos no final de semana, eu queria ter feito mais de 20, mas está bom. Temos duas corridas para lutar pelo pódio e ele vai vir até o final do ano.

Marcos Gomes, P7/P30 : A gente tinha potencial para um resultado melhor, com certeza, ainda mais tendo sido o mais rápido na sexta-feira. Em todo caso foi importante o sétimo lugar na corrida principal e vamos seguir brigando pelas primeiras colocações nas duas etapas restantes do campeonato.

Denis Navarro, P10/P29: Foi certamente um dos melhores finais de semana do ano, com o décimo lugar na corrida 1 e a pole na 2. Uma pena que em termos de combustível e pneu seria difícil conseguir algo na segunda corrida, mas em todo caso foi um GP em que estivemos consistente desde os treinos.

Ricardo Zonta P13/P10: Eu fiz o que tinha de fazer na pista. Fiz uma corrida limpa, passando os concorrentes sem nenhum toque, sem nenhuma confusão, nenhum enrosco, e é claro que não era o desfecho que esperávamos. Mas valeu pelo trabalho da Shell Racing, pela velocidade que a equipe mostrou em todo o fim de semana. Vamos para a próxima. O meu papel eu fiz, na pista.

Lucas Foresti P14/P21: Melhor ter acontecido no warm up, admito. Só pensei em dar o melhor de mim e andar o mais rápido possível. Foi um fim de semana bem difícil com tudo o que aconteceu – a gente já sabia disso – e conseguimos sobreviver com alguns pontos. Agora é pensar em Goiânia, minha corrida de casa – espero receber muitos votos pelo Hero Push, lá!

Allam Khodair P17/P5: Tínhamos um carro muito rápido e acertamos na estratégia de parada de box. Tudo isso foi determinante na busca por este resultado. Infelizmente o pódio não veio, mas estamos muito fortes nesta reta final de campeonato. Brigaremos por vitórias tanto em Goiânia quanto em Interlagos.

Cacá Bueno P18/P8: O carro se comportou bem nos treinos livres, mas nós tivemos problemas na classificação e optamos por largar dos boxes. O carro não rendeu na segunda bateria como eu imaginava, os pneus ficaram desgastados bem antes do previsto e nos tirou a chance de brigar pelo top-5. Nós precisamos estudar o carro e avaliar o motivo de nosso final de semana não ter sido positivo. Agora vamos tentar conseguir um resultado melhor em Goiânia na penúltima etapa.

Márcio Campos P19/P4: É um resultado para ser muito comemorado. Tanto eu quanto a equipe trabalhamos muito por este momento, passamos muitas dificuldades ao longo do ano e, com muito esforço e dedicação, chegamos a este pódio. Hoje tivemos uma estratégia perfeita, um carro muito competitivo, e isso foi determinante para esta conquista. A corrida foi muito técnica e sofri muito com o desgaste dos pneus na parte final. Tive de ter a cabeça fria para conduzir o carro da melhor forma possível e terminar a prova na frente. Não fizemos a festa no pódio, mas, sinceramente, não fez falta. A sensação de ser recebido no box da forma como eu fui recebido pelos mecânicos, pelos clientes da Blau Farmacêutica, foi algo muito marcante.

Átila Abreu P20/P3: No campeonato a situação não está fácil, mas vamos lutar até o fim. A primeira corrida foi difícil, mesmo poupando meus pneus acabaram e ficaram na lona antes do fim da prova; tive de fazer o pit stop, não sei o que aconteceu. Na segunda corrida, os pneus ficaram bem melhores. Uma pena porque adotamos uma boa estratégia para fazer pontos. Mas o resultado da segunda corrida foi muito bom, primeiro pela briga ali com o Márcio Campos no fim da prova e segundo, ganhei o Fan Push, o que me ajudou bastante! A galera fez a diferenca ali no fim! Vamos trabalhar para superar esse fim de semana que não foi tão positivo.

Cesar Ramos, P21/P27: Foi uma pena não ter conseguido completar esta corrida. Estou muito frustado, porque tenho certeza que estaria no pódio junto com o Márcio. Mas o momento não é de lamentar, muito pelo contrário. Estou muito feliz pelo resultado do Márcio e da equipe, que merece este pódio por todo trabalho e desenvolvimento incansável. Conseguir um troféu ainda na primeira temporada não é para qualquer um. A Blau Motorsport teve um desenvolvimento incrível ao longo do ano e agora está colhendo os frutos. Vamos para Goiânia tentar mais um pódio.

Tuka Rocha, P22/P7: Depois de ter batido ontem e não ter conseguido classificar por um problema técnico no carro, que não deu tempo de arrumar, fizemos uma boa prova de recuperação e o sétimo lugar foi bastante positivo, diante de uma corrida que estava bastante difícil.

Guga Lima, P23/P24: Fizemos a primeira corrida, mas já visando a segunda. Vinha bem nas cinco primeiras voltas. E, mesmo sem push, consegui passar alguns pilotos. De 23o, já estava entre os 15 primeiros, num bom ritmo. Mas teve um acidente no ‘S’ e fui parar na grama. Alguém bateu atrás de mim, fiquei sem pressão aerodinâmica, o carro ficou muito traseiro e estava quase ‘inguiável’. Tive de recolher. Agora é levantar a cabeça e ir pra próxima.

Gabriel Casagrande P24/P6: Largando do fundo a gente teve de remar. Fizemos a nossa parte, concentrei os botões de ultrapassagem para a segunda corrida e fui para cima. Consegui terminar a segunda corrida entre os dez, o que me deixou bem satisfeito. Dava para ter conseguido bem mais, mas que sirva de aprendizado.

Felipe Fraga, P27/P2: Foi um final de semana de altos e baixos, mas eu queria agradecer muito quem votou em mim no Hero Push. Nós tivemos um estouro no pneu na corrida 1 e eu acho que economizei bastante pneu na corrida 2, mas o Ricardinho também fez isso e acabou vencendo. Pelo resultado da corrida 1, o saldo do final de semana acaba sendo positivo e eu estou feliz por mais um pódio para a Cimed Racing, uma equipe que lutou o tempo todo para nos colocar na briga pela vitória mesmo com as adversidades do começo.

Sérgio Jimenez, P29/P9: Com a quebra da roda, o pneu furou e recolhemos para deixar o carro pronto para a corrida 2. Tínhamos boas chances para a segunda prova, mas muitos pilotos também acabaram parando e trocando os pneus. Então não deu pra ir mais pra frente. O carro ainda estava dianteiro e, na terceira volta, quebrou a minha direção hidráulica. Fiz a corrida inteira sem direção e foi complicado, porque só tem curva de alta aqui em Tarumã. Felizmente, trouxe o carro até o fim, pois para cometer um erro fica muito mais fácil, já que o carro fica sem sensibilidade nenhuma. Quando dá uma ‘chicotada’ é 1.400 kg para segurar. Isso prejudicou, mas temos de continuar trabalhando para evoluir mais o carro.

EB - www.autoracing.com.br

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que contenham ofensas não serão aprovados pelo moderador.