Stock Car – Comentários de domingo – Corrida do Milhão 2018

Felipe Fraga

Felipe Fraga, P4: Nós fizemos uma estratégia perfeita do início ao fim da corrida com a equipe Cimed Racing e foi importante descontar pontos para o líder do campeonato. O setup do carro na prova estava ótimo e consegui estar sempre no lugar certo e na hora certa para fazer boas ultrapassagens e conquistar posições. Acredito que nos próximos circuitos mistos nós teremos grandes chances de lutar pela vitória.

Marcos Gomes, P5: O título do campeonato é mais importante que a Corrida do Milhão e nosso foco de diminuir a distância para o líder deu certo. A nossa expectativa era de lutar por um lugar no pódio mesmo largando em 12º, mas tivemos um problema no macaco durante o pit stop e isso nos tirou da briga. Agradeço o pessoal do box pelo trabalho no setup do carro para a corrida e vamos agora para Campo Grande, onde a Cimed Racing venceu as duas provas na última vez em que estivemos lá (2015).

Ricardo Zonta, P6: Tive um carro muito bom na corrida, pena ter quebrado o capô, com isso estava tampando a entrada de ar para a injeção e eu perdi amuito de reta, não sentia diferença nenhuma acionando o botão de ultrapassagem porque não entrava ar para a injeção. Perdemos nesse ponto, mas a pena maior foi a posição de classificação, se tivéssemos o carro que eu tive na corrida teríamos brigado entre os seis primeiros, aí seria outra estratégia de corrida. Mas não posso reclamar, fui atrapalhado algumas vezes na corrida, escapei de alguns acidentes, o que foi importante. O sexto lugar na Corrida do Milhão é bastante importante.

Allam Khodair, P7: Foi uma largada estratégica, onde eu tive a felicidade de perceber rápido quais eram os melhores espaços. Quando você sai de trás, tem que decidir sua posição em milésimos de segundo e consegui fazer isso para sair forte no final da primeira curva. Se tivéssemos conseguido fazer uma tomada classificatória melhor, teríamos brigado pelo pódio.

Bia Figueiredo, P10: Para um fim de semana que não começou nada bem foi um final excelente. Mostra que podemos ser competitivos daqui para o fim da temporada. Ontem o carro não andou bem com pneus de classificação e largamos lá atrás. Na corrida ele estava traseiro, difícil de guiar, mas ficou muito melhor depois da troca de pneus do primeiro pit stop. Perdemos tempo quando a Rachel (engenheira da Ipiranga Mattheis) me chamou para a primeira parada, senão poderia ter tido um resultado ainda melhor.

Lucas Foresti, P13: A gente trocou a estratégia de caso pensado. Sabendo que a segunda parada seria mais longa para mim e mais rápida para o resto, tratei de pisar fundo e sabia que se não tivéssemos interrupções na prova eu conseguiria pelo menos voltar entre os três. Mas aí veio o safety car e, em uma pista onde a volta dura 47 segundos, acabei sendo engolido. Apesar disso, estou feliz por ter mostrado que era capaz de vencer essa corrida e minha primeira vitória com a Cimed Racing está cada vez mais próxima.

Rafael Suzuki, P14: Foi uma prova de altos e baixos. Depois do primeiro pit stop, onde nós só abastecemos, conseguimos manter um bom ritmo e até brigar com quem já tinha trocado os pneus. No segundo pit stop, eu entrei nos boxes na primeira volta da janela em quarto, só que a porca voou no pit stop e perdemos uns oito segundos, o que nos custou um sétimo, oitavo lugar na prova. A performance do carro foi boa. A estratégia, mesmo não encaixando perfeitamente, ia nos levar para o Top-10. Mas acontece. Ninguém erra querendo. Vamos treinar mais pit stop e melhorar para não perder posições nos boxes.

Nelsinho Piquet, P16: Foi uma corrida complicada. Largando de onde eu estava, tomei todo o cuidado para não ter nenhum problema no começo, e isso funcionou. Não encostei em ninguém, a estratégia funcionou e o carro estava muito melhor na corrida, isso evoluiu sem dúvida. Mas por uma falha de comunicação de rádio, parei fora da janela. Não ia mudar tanto, iríamos terminar em oitavo, mas é melhor do que vínhamos fazendo. Parabéns ao Rubinho e à Full Time por ter vencido a prova, e vamos continuar trabalhando. O top10 na pista foi bom, mas vamos tentar melhorar para ficar entre os cinco, que é o nosso objetivo.

Diego Nunes, P17: Infelizmente, o Denis Navarro em função de um incidente com outro piloto acabou me acertando e tirando a gente da corrida. Tínhamos um carro muito rápido. Nós acertamos na estratégia, pois pelas minhas contas estávamos atrás do Marquinhos (Gomes) e seríamos sexto na corrida, que é uma recuperação gigantesca e é onde merecemos estar entre os cinco ou seis primeiros, mas é uma pena. Paciência, agora é pensar na próxima corrida e melhorar até o final do ano.

Guilherme Salas, P18: Foi uma corrida em que o nosso ritmo era rápido. Fizemos uma largada muito boa (ganhando três posições), mas acabei errando depois da primeira parada. Na última parada, infelizmente, a equipe teve um problema na hora de levantar o carro e perdemos muito tempo. Mas vamos estudar tudo o que aconteceu e melhorar para as próximas.

Átila Abreu, P21: Perdemos a corrida para nós mesmos. Uma pena, porque eu brigaria pela vitória. Paguei um drive through, voltei um pouco atrás de onde eu estava, mas mesmo assim eu tinha um bom ritmo no fim. A estratégia estava boa, o carro estava bom. Vencer eu não sei se venceria, mas certamente chegaria no pódio. Uma pena perder para você mesmo. Quando eu saí, vim acelerando para recuperar a posição porque o (Antonio) Pizzonia também não alinhou, e diz a regra que, se você não é ultrapassado pelo último colocado, pode retomar a posição, e no meu entendimento ele era o último. Daí larguei certinho, ganhei posições mas aí avisaram que se o outro carro ficou parado, não conta.

Denis Navarro, P22: Nós vínhamos bem na prova, sempre ali próximo do top-10, mas infelizmente houve aquela confusão com vários pilotos saindo da pista. O (Gabriel) Casagrande me empurrou para fora ali na curva 1 e daí acabou tirando eu e o Diego (Nunes). Depois mais pilotos se envolveram, eu acabei voltando para a pista, mas a imprudência no início acabou causando um incidente bem maior. O carro estava bom e competitivo, tínhamos chances boas de chegar entre os seis primeiros, então foi uma pena.

Cacá Bueno, abandonou: Até agora eu não sei o que aconteceu ali na minha frente antes do acidente. Eu optei por trocar pneus na primeira parada e foi uma grande confusão no pelotão após sair dos boxes. Teve uma batida de três ou quatro carros na minha frente, alguém rodou e subiu aquela nuvem de fumaça. Eu fiquei completamente ‘cego’, acertei alguém que estava rodado e na hora da batida cortaram meus freios e quebrou a suspensão. Durante a corrida o carro estava bom, eu estava acompanhando o Di Grassi, eu vinha economizando push, mas infelizmente não deu certo a tática para ir bem no final por causa do acidente.

Valdeno Brito, abandonou: O carro estava voando! Depois do erro de ontem, a gente voltou ao acerto da sexta e estava engolindo a galera. Mas aí no meio do caminho tinha uma pedra que furou o radiador e acabou minha corrida. Não ganhei o milhão mas saio satisfeito, pois o carro rendeu muito bem.

Julio Campos, abandonou: Eu fiz a ultrapassagem sobre o Allam [Khodair], e já estava na frente dele, mas acabei recebendo o toque, que me mandou pra fora da pista. É uma pena ver a corrida terminar assim, porque nos preparamos bem nesses dois meses e meio e tínhamos boas chances de ir pra frente na corrida. Minha meta era sair daqui com mais pontos para o campeonato e isso é o que mais lamento. Brigar pelo prêmio seria consequência. Mas agora é esfriar a cabeça e recuperar esses pontos na próxima etapa em Campo Grande.

Antonio Pizzonia, abandonou: Aqui em Goiânia, o carro simplesmente não pegou, nem depois com o tranco do regate. Não sei o que aconteceu, talvez algo na parte de segurança do motor, mas é superfrustrante pra gente, para toda a equipe, que se preparou muito para essa corrida. Agora, é manter o preparo físico para a próxima etapa, não temos muito tempo.

Cesar Ramos, desclassificado: Não tive culpa no toque com o Galid. Ele estava no meu ponto cego e isso ficou comprovado nas imagens da câmera onboard. Mas acabei tocando ele na busca por uma ultrapassagem e ele saiu da prova. Por isso admito que a punição acabou sendo correta.

EB - www.autoracing.com.br

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.