Schumacher e Lais Souza: a necessidade da fisioterapia em ambos os casos

Michael Schumacher

Há pouco mais de um mês, na manhã de 29 de dezembro de 2013, o mundo recebeu a notícia do grave acidente sofrido pelo ex-piloto e heptacampeão, Michael Schumacher, enquanto praticava esqui no sul da França. Alguns especialistas em lesões cerebrais afirmam que o ídolo da Fórmula 1 não conseguirá se recuperar completamente e que precisará aprender a conviver com as limitações do trauma. Segundo o Dr. Richard Greenwood, do Hospital Universitário de Londres, a reabilitação de Schumacher só será eficaz se o alemão aceitar a nova realidade.

Já o neurologista Tarso Adoni afirma existir a possibilidade do ex-piloto ter problemas nas funções motoras como, por exemplo, grave dificuldade em caminhar ou o campeão pode vir a perder o movimento das pernas. Caso ele seja capaz de interagir, por meio da linguagem e da compreensão, a reabilitação poderá ser mais rápida.

Com a esquiadora de Ribeirão Preto (SP) Lais Souza não foi diferente. A atleta estava em busca de uma vaga na disputa dos Jogos Olímpicos de Sochi 2014, na modalidade aéreos do esqui estilo livre e treinava em Salt Lake City, quando sofreu uma queda na pista no dia 27 de janeiro de 2014. O acidente provocou uma torção da terceira vértebra da coluna cervical, que foi deslocada e realinhada após cirurgia.

As duas intervenções cirúrgicas realizadas em 30 de janeiro foram bem-sucedidas, mas o drama continua. Os médicos que cuidam dela não escondem que a sua condição segue crítica. A equipe composta por profissionais brasileiros e americanos admitiu que Lais talvez nunca mais volte a respirar sozinha, sem ajuda de aparelhos. Como a lesão envolve a medula, a esquiadora corre o risco de perder os movimentos e a sensibilidade, o que pode significar problemas do controle das funções das necessidades fisiológicas.

Desta forma o fisioterapeuta, profissional especializado em movimento humano, terá papel importantíssimo e decisivo na readaptação de ambos os ídolos do esporte. A recuperação dos movimentos, da coordenação motora, da força, do equilíbrio, além de procedimentos que visam melhorar a dinâmica respiratória estão diretamente ligados aos estímulos do tratamento.

Portanto, assim que os dois esportistas tiverem a liberação por parte de suas equipes médicas, o fisioterapeuta iniciará um trabalho minucioso, estimulando a esperança de que, a cada dia, a recuperação supere as expectativas tanto da equipe médica, quanto do paciente.

Sobre o autor – Giuliano Martins é fisioterapeuta, diretor regional da Associação Brasileira de Reabilitação de Coluna (ABRColuna), proprietário do ITC Vertebral Ribeirão e ITC Vertebral Curitiba e perito judicial do trabalho.

Sobre o ITC Vertebral – Fundado pelo fisioterapeuta Helder Montenegro, presidente da Associação Brasileira de Reabilitação de Coluna (ABRColuna) e reconhecido como um dos maiores especialistas em tratamento de coluna no Brasil, o Instituto de Tratamento da Coluna Vertebral iniciou suas atividades em 2005, em Fortaleza (CE).

Em apenas dois anos foram mais de 700 pacientes tratados, com êxito, pelo método RMA. Tais resultados alcançaram grande projeção e o ITC Vertebral passou a receber pacientes de todo o Brasil. Com o aumento da demanda, o ITC Vertebral decidiu formatar a primeira franquia em fisioterapia do país e, em 2007, deu início à uma expansão que já contabiliza 70 unidades no país. Capitais como São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte, por exemplo, já contam com mais de uma unidade do Instituto. O ITC Vertebral é afiliado à ABF (Associação Brasileira de Franquias). Em 2010, foi ranqueado pela Revista Pequenas Empresas Grandes Negócios em primeiro lugar no quesito crescimento econômico e terceira posição em satisfação dos franqueados que, juntos, já trataram mais de 4 mil pacientes.

Por conta do reconhecido trabalho, o ITC Vertebral recebeu convites para demonstrar seus resultados no México, Inglaterra, Holanda, Portugal, Argentina, Chile e Venezuela, países que estão em vias de instalar unidades do Instituto.

EB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.