Rally Dakar 2018 começa neste sábado (06/01)!

Guiga Spinelli

Começa neste sábado (06/01) a maior competição fora de estrada do mundo, o Rally Dakar. Será a décima vez consecutiva que a prova terá sua largada em um país da América do Sul: Argentina, Chile, Peru, Bolívia e Paraguai já receberam Especiais do Dakar ao longo dessas 10 últimas edições. A dupla Guiga Spinelli e Youssef Haddad conhecem muito bem as emoções e desafios da competição; Guiga, soma oito participações noDakar, e ao lado de Youssef, em 2011, a dupla terminou na 9ª colocação geral a prova mais difícil do planeta.

Youssef Haddad analisou o que será o Dakar 2018. Segundo ele, a prova será bem diferente do ano passado, onde as imagens recorrentes e que marcaram o Dakar por vários anos, de carros lutando para sair da areia, quase não foram vistas.

“Quando pensamos em Rally Dakar, tenho certeza que 99% das pessoas tem a lembrança das imagens clássicas do Rally Dakar – as Especiais no deserto, onde não era raro se ver os ponteiros cavando para conseguir sair dos trechos mais arenosos. Porém a edição de 2017 fugiu a essa característica, não teve o deserto do Atacama como parte do seu roteiro, e as Especiais programadas com areia foram canceladas ou percorridas com trechos molhados demais, deixando de ter as dificuldades das areias fofas e das dunas imensas como seu repertório. Isso tudo foi muito criticado por competidores e seguidores do Rally Dakar.

Por isso mesmo, a ASO, empresa que organiza o Dakar, correu atrás de uma virada e preparou para a edição comemorativa de 40 anos, um roteiro para até os maiores especialistas em dunas, terminarem o rally com areia dentro das sapatilhas!

Serão 9 dias, entre os 14 previstos, com dunas e trechos arenosos! Sendo a maioria do percurso, dá para prever logo de antemão, que o Rally será decidido no deserto!

Os 5 primeiros dias – CAP e Corrida Maluca

Nos 5 primeiros dias no Peru, as Especiais serão praticamente 100% em trechos fora de pista, ou seja, em trechos sem estrada definida, onde a navegação é na sua maioria por CAP (indicações de grau de bússola) e os perigos não estão nos Road books e sim onde seus olhos conseguirem enxergar.

As areias do Atacama Peruano costumam ser fofas e com armadilhas escondidas – quando você menos espera, cai dentro de um funil de areia e lá se vão preciosos minutos!

Destaco para essas Especiais no Atacama a do quarto dia, onde quatro carros largarão alinhados, por vez, lado a lado em trecho de praia. Na sequência dessa largada, que mais parece corrida maluca, terão dezenas de quilômetros de dunas!

6º e 7º dias – La Paz (BOL) e início da Maratona

O sexto e o sétimo dia, serão de chegada e saída de La Paz na Bolívia, onde será o dia de descanso. Apesar de longos, devem ser dias de Especiais mais simples e em estradas, lembrando que o sétimo dia é a primeira perna da etapa Maratona – ou seja, no final desse trecho os veículos não terão suas equipes de apoio para fazerem as manutenções, apenas pilotos e navegadores poderão fazer os reparos, usando o que levarão de peças reservas e ferramentas.

8º e 9º dias – dunas, altitude e velocidade!

O oitavo dia e segunda perna da Maratona, terá nas dunas e na altitude seus principais ingredientes, mais de 3500 metros de altitude, deixam os mais potentes motores V8 com performance de “milzinho”…. Imagine cruzar dunas assim… sem potência alguma! Dia bom para os motores turbos – isso se as turbinas resistirem. Já o nono dia, até para os competidores se recuperarem, será um dia tranquilo com trechos rápidos.

10º e 11º dias – “decisivos” e “o inferno é aqui!”

Décimo e décimo primeiro dias, serão na famosa região argentina de Belen e Fiambalá. Um dia cavando naquelas areias, com a mão queimando de tão quente, tive uma certeza – existe inferno na terra e é lá. Se os dias estão quentes, as areias são fofas e dificílimas de transpor, temperaturas acima de 42 graus são normais por lá! Agora, se a sequência de dias é de chuvas, tudo lá se alaga e nessa situação é provável que as Especiais tenham cortes. Eu aposto que ao final da Especial de Fiambalá já saberemos quem vence a edição 2018 do Rally Dakar!

12º e 13º dias – etapas longas e WRC

Seguindo, teremos um dia longo na décima segunda etapa, com muitos rios secos – isso se não chover. Já a décima terceira etapa será decisiva para quem estiver ainda brigando por resultados, o trecho curto com as dunas cinzentas de San Juan, seguidas dos trechos do WRC argentino na chegada a Córdoba. Serão os últimos momentos de disputa, pois a etapa seguinte e última dessa edição terá pouco mais de 100 quilômetros e não deve reservar nada em especial.

“O Rally Dakar, volta a ser Rally Dakar”

Em resumo eu diria que as duplas que disputarão as primeiras posições nessa edição, serão as mais habilidosas e experientes em desertos, na leitura de dunas e navegação por CAP, com certeza quem mais treinou nessa situação não vai se arrepender. Aos menos experientes, preparem suas pás, levem muita água e não hesitem em murchar bem os pneus. Pois nessa edição o Rally Dakar, volta a ser Rally Dakar.”

EB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.