Presidente da FIA descarta F1 totalmente elétrica

Jean Todt

Houve alegações recentes de que a Fórmula 1 poderia estar se tornando elétrica no futuro, mas o presidente da FIA, Jean Todt, rejeitou essas afirmações. O ex-chefe da Ferrari confirmou o que Alejandro Agag, chefe da Fórmula E, disse.

Isso acontece depois que Todt admitiu que não haveria novos fabricantes entrando no esporte em 2021. Agag alegou que a Fórmula E tinha um acordo exclusivo para ser a única categoria de monopostos totalmente elétrica no automobilismo.

Todt respaldou essa alegação, admitindo que havia um “acordo exclusivo” para uma “certa quantidade de anos” com a Fórmula E. “Seria absurdo dizer que no futuro próximo a Fórmula 1 será elétrica, isso não vai acontecer. Simplesmente você não poderia fazer isso”, disse Todt.

Ross Brawn já fez comentários sobre a comparação das duas categorias, dizendo que é inútil fazê-lo. Todt concorda com seu ex-colega, dizendo que a Fórmula E não tem o desempenho da Fórmula 1.

“No momento, uma das razões pela qual a Fórmula E está nas cidades é porque não criaria nenhum interesse em tê-la em um circuito como Monza, por exemplo”, acrescentou o presidente da FIA.

“Estamos falando de duas categorias diferentes. É completamente enganador comparar a Fórmula E e a Fórmula 1. A Fórmula 1 é uma categoria muito bem estabelecida, e eu continuo dizendo para mim que a Fórmula E é o bebê da FIA”, prosseguiu.

“Ainda há muito a aprender, mas dizendo isso, está crescendo muito bem. Mas comparar as duas categorias é apenas chato”, finalizou Todt.

Quer concorrer a uma réplica do capacete do Ayrton Senna? Clique AQUI e palpite sobre quem vai vencer a etapa de Cascavel da Stock Car!

EB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.