Porsche Endurance – Dupla Piquet/Schneider é pole nos 300 km de Goiânia

Porsche Cup 2019

Mais uma vez o grid de uma etapa de Endurance da Porsche Cup Império foi definido por frações de segundo. Todos os 12 carros da classe 4.0 ficaram separados por apenas 0s870 na média dos melhores tempos dos dois pilotos. Na classe 3.8, nada menos que 8 dos 10 carros inscritos ficaram dentro do mesmo segundo.

Em um panorama tão acirrado, prevaleceu a dupla do carro #33, Daniel Schneider e Nelson Piquet Jr. Schneider foi o terceiro mais veloz em sua sessão (liderada por Miguel Paludo). A seguir o primeiro campeão mundial da Fórmula E registrou a melhor marca de toda a sessão classificatória, 1:23.326. É a primeira pole da dupla, que compete as provas de longa duração da Porsche Cup pelo terceiro ano consecutivo e vem de boa performance na abertura da temporada, no Estoril. Em Portugal, Piquet foi o mais rápido do quali e autor da melhor volta da prova, que o carro #33 fechou na quarta posição.

Os vencedores no Estoril foram Luca e Alan Hellmeister, com o carro #31. E é justamente esta máquina que lidera o campeonato e larga na segunda posição no sábado às 13h. Eles são ainda os poles na classe GT3 Cup.
Completam o top 5 no grid os carros #20 (Pedro Aguiar e Gui Salas), #27 (Ricardo Baptista e Lucas di Grassi) e #7 (Miguel Paludo e Justin Allgaier).

A pole na 3.8 veio graças ao equilíbrio entre os dois pilotos. Nem Chico Horta nem William Freire foram os mais velozes em seus grupos, mas foram precisos o suficiente para assegurar um tempo combinado de 1:26.927 e colocar o carro #77 em 14º no geral e primeiro na categoria. De quebra, eles asseguraram também a pole na classe GT3.

Em segundo lugar no grid parte a máquina que venceu no Estoril, o #15, de Leo Sanchez e Átila Abreu. Eles ficaram apenas 0.031 à frente dos estreantes Raphael Miranda e Adriano Buzaid, dupla do carro #177 que mostrou formidável adaptação aos carros de competição mais produzidos no planeta.

Pela classe 3.8 o piloto mais veloz do dia foi Renan Guerra, com a máquina #45. O companheiro de Paulo Totaro registrou 1:26.010 em sua melhor passagem e eles partem em 17º no geral e quarto na categoria. Já o #99, de Zeca Feffer e Cesar Ramos, completa o top5.

Pela classe 3.8 Sport a pole é do carro #87, de Nelson Monteiro e Pedro Costa -este, por sinal, foi o mais veloz de seu grupo na abertura do quali.

A jornada de Endurance em Goiânia tem transmissão ao vivo dos canais SporTV, canais da categoria no Facebook e Youtube e portal Grande Prêmio a partir das 13h. Como tem acontecido ao longo de todo o campeonato, há operação de arquibancada na etapa goiana. Os ingressos saem por R$ 30 ou R$ 50 (com boné). Todos os passes dão direito a visitação de box.

A corrida tem previsão de 300 km ou 2h45 de duração. Cada piloto precisa percorrer no mínimo 32 voltas e são obrigatórias três paradas de pelo menos 6 minutos de duração cada.

A segunda etapa do campeonato de Endurance marca ainda o lançamento do Sportscar Together Day. Pioneiro no Brasil, o evento que reúne proprietários, colecionadores e entusiastas da marca Porsche será realizado concomitantemente ao encerramento do campeonato de provas de longa duração, no dia 1º de dezembro em Interlagos.

Os qualis
4.0
No grupo A, Miguel Paludo foi o primeiro a estabelecer um tempo de fato competitivo, com 1m24s322, e ficou à frente de Pedrinho Aguiar, com 1m24s513. Faltando cinco minutos, Daniel Schneider fez 1m24s562, tomando o terceiro lugar de Werner Neugebauer.

Cinco dos 12 carros entraram nos boxes após quatro voltas, e Paludo, Aguiar, Schneider, Neugebauer e Luca seguiam nas primeiras posições. Entre os 12 primeiros colocados, a diferença era de apenas 1s025.
O grupo A terminou mesmo com Paludo fazendo a melhor volta, e as demais posições principais foram mantidas, com Aguiar, Schneider, Neugebauer e Luca completando o top5. com o quinto lugar, Luca foi o primeiro entre os carros da GT3.

No grupo B, os primeiros a marcar tempo foram Lucas di Grassi e Ricardo Maurício. Di Grassi fez 1:24.174, a melhor volta de todas, enquanto Justin Allgaier também virou na casa de 1:24. Com os carros completando a segunda volta, Nelsinho Piquet baixou da casa de 1:24 ao fazer 1:23.326 e levou o carro #33 ao primeiro lugar.

Guilherme Salas fez 1:23.675, em segundo na média, e Alan Hellmeister pulou para quarto, e, ainda na casa de 1:23, Dennis Dirani e Enzo Elias, mas um pouco mais atrás nos tempos combinados.

No fim, Nelsinho Piquet e Daniel Schneider ficaram com a pole position, seguidos por Luca e Alan Hellmeister, que liderou a GT3. Na sequência, ficaram Guilherme Salas/Pedrinho Aguiar, Lucas di Grassi/Ricardo Baptista e Justin Allgaier/Miguel Paludo.

3.8
O grupo A começou com Marcelo Tomasoni, Chico Horta, Ramon Alcaraz, Rafael Miranda e Cesar Urnhani ocupando a primeira colocação após a série inicial de voltas rápidas. Destes, Horta era o líder na GT3.

Em seguida, Pedro Costa melhorou seu tempo e fez 1:27.571 para passar à liderança na classe, superando Horta e Tomasoni. Essas posições foram mantidas até a bandeirada final, e Miranda e Alcaraz fecharam o top 5.

William Freire começou o grupo B andando abaixo da casa de 1:27 e levando a dupla do carro #77 para a pole provisória. A seguir, na média, vinham Renato Braga e Adriano Buzaid. Márcio Mauro e Giorgios Frangulis completavam o top 5.

Na segunda volta, Freire manteve a ponta, mas Átila Abreu, com 1m26s513, levou sua dupla para o segundo lugar. Renan Guerra chegou a levar o carro o #45 para segundo, mas Átila baixou ainda mais seu tempo.

No fim, Chico Horta e William Freire ficaram com a pole na categoria, seguidos por Leo Sanchez e Átila Abreu, Adriano Buzaid e Rafael Miranda, Renan Guerra e Paulo Totaro, e, completando o top 5, Zeca Feffer e Cesar Ramos.

O que eles disseram
“Estamos batendo na porta faz tempo, não ganhamos corrida porque faltou um pouco de sorte. Nunca conseguimos encaixar tudo, na última corrida, em Portugal, o carro literalmente estava voando, mas a estratégia escapou da nossa mão. Sabemos que temos um carro rápido, agora é só encaixar. É uma corrida de Endurance e tudo tem de dar certo, os stints longos, as paradas de box, as estratégias, tudo tem de encaixar para chegarmos ao fim. O primeiro passo foi dado, largar à frente, sem trânsito, o que será importante no começo da corrida. O Daniel fez uma volta muito rápida, o que ajudou.”
Nelsinho Piquet

“É sempre muito melhor sair em primeiro, ainda mais que é a primeira pole nossa. Ainda por cima, não é uma pista fácil para passar. Demos um pequeno passo, mas o ritmo está muito bom, estou muito animado para amanhã.”
Daniel Schneider

“É uma boa vantagem largar na frente. É uma empolgação saber que temos condições de brigar pela vitória. Mas é uma corrida de Endurance e tudo pode acontecer.”
William Freire

“Ele escondeu o jogo, começou o dia dizendo que estava muito quente, que o carro estava ruim e tudo mais e depois fez essa volta espetacular. Eu fiquei em segundo no meu grupo, mas é a média dos dois que vale. No Endurance, treino é treino e jogo é jogo. É isso aí, é sempre bom largar na frente.”
Chico Horta

“Esperamos uma corrida bem difícil, sofremos muito para achar o equilíbrio correto. A equipe do Dener e todos os mecânicos foram sensacionais, levei o carro umas quatro vezes lá para fazer alinhamento, ver amortecedor. Parece que achamos um caminho mas perdemos muito tempo para tentar acertar. Faltou um pouquinho de mim, um pouquinho de acerto, mas saímos contentes com o resultado, para ser sincero, esperava um resultado um pouco pior. Temos de comemorar, sempre soubemos que somos competitivos para a corrida, mas faltava velocidade. Largamos em segundo, na primeira fila, e o mais importante é ter a chance de se isentar de qualquer problema ou acidente nas primeiras voltas.”
Alan Hellmeister

“Foi uma classificação bem legal, interessante. Deixamos o carro um pouquinho dianteiro, ainda não entendemos como esse carro funciona na tomada. Mas, levando em consideração que eu levo muito mais peso do que os adversários, foi um tempo competitivo. O que vale ressaltar é o trabalho do Leo, que mostrou uma grande evolução, baixou oito décimos em relação aos treinos e possibilitou uma média para largarmos em segundo. Amanhã é corrida longa, o que vale é a constância, mas hoje foi bem promissor.”
Átila Abreu

“A segunda posição é uma grande conquista, será uma corrida de Endurance, longa, de estratégia. Mas pelos tempos que estamos vendo, pelo que consegui evoluir e pelo que o Átila está andando, estamos como um dos favoritos.”
Leo Sanchez

“A classificação foi legal. Acho que tivemos uma boa sintonia, o Justin veio muito melhor para essa etapa. A gente trabalhou o dia todo para o acerto de carro, o crédito é muito do Justin nesse ponto. Ele acabou perdendo um tempinho na volta dele, mas isso não é uma preocupação. Nosso ritmo de corrida é muito bom, é uma prova longa e que não será ganha na primeira curva. Vamos procurar fazer o trabalho como sempre fazemos que tenho confiança que o final será bom”.
Miguel Paludo

“Foi muito bom. O quali para o Endurance é muito relativo, o importante é a corrida. Mas temos um carro muito bom, muito equlibrado, lideramos no grupo, não foi fácil. Mas está todo mundo muito junto, a corrida será emocionante.”
Renan Guerra

“É muito bom estar de volta, fechei 2017 campeão na Sport, e estar aqui na Endurance é demais, é uma outra proposta. Comecei no Estoril com o Edu Menossi, foi muito bacana, com o terceiro lugar na Sport. Agora estou com o Nelsão, um amigo de longa data, tem muito ritmo. Meu tempo é muito parecido com o dele, estou com muita expectativa de levar a taça para casa.”
Pedro Costa

Resultados:
1. #33 Daniel Schneider e Nelson Piquet Jr, 1:23.944
2. #31 Luca e Alan Hellmeister*, 1:24.090
3. #20 Pedro Aguiar e Guilherme Salas, 1:24.094
4. #27 Ricardo Baptista e Lucas di Grassi, 1:24.122
5. #7 Miguel Paludo e Justin Allgaier, 1:24.169
6. #1 Werner Neugebauer e Ricardo Zonta, 1:24.214
7. #29 Rodrigo Mello e Sergio Jimenez*, 1:24.254
8. #5 Sylvio de Barros e Cacá Bueno*, 1:24.320
9. #18 Carlos Ambrósio e Dennis Dirani*, 1:24.420
10. #53 Rodolfo Toni e Danilo Dirani*, 1:24.549
11. #81 Gil Farah e Enzo Elias*, 1:24.605
12. #90 Eduardo Azevedo e Ricardo Mauricio, 1:24.623
13. #10 Adalberto Baptista e Bruno Baptista*, 1:24.814
14. #77 Chico Horta e William Freire* (3.8), 1:26.927
15. #15 Leonardo Sanchez e Átila Abreu*(3.8), 1:27.061
16. #177 Raphael Miranda e Adriano Buzaid* (3.8), 1:27.092
17. #45 Paulo Totaro e Renan Guerra*(3.8), 1:27.153
18. #99 Zeca Feffer e Cesar Ramos*(3.8), 1:27.222
19. #00 Marcelo Tomasoni e Renato Braga (3.8), 1:27.339
20. #87 Nelson Monteiro e Pedro Costa** (3.8), 1:27.475
21. #26 Cesar Urnhani e Nelsinho Marcondes**(3.8), 1:27.795
22. #50 Ramon Alcaraz e Marcio Mauro**(3.8), 1:28.217
23. #555 Ayman Darwich e Georgios Frangulis** (3.8), 1:28.958
*GT3 Cup
**Sport

EB - www.autoracing.com.br

Tags
, , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.