Porsche Cup – Baptista encerra a temporada vencendo

Ricardo Baptista

Ricardo Baptista

Nada de acomodação com o título antecipado. Essa foi a maneira como Ricardo Baptista encarou a última etapa da temporada de 2012 da Porsche Cup, realizada neste fim de semana em Interlagos. Pole position e vencedor da prova realizada no sábado, Baptista fechou a temporada em alto estilo ao vencer também a 17ª corrida do ano, que encerrou a programação conjunta do Porsche GT3 Cup Challenge Brasil e da Corrida do Milhão da Stock Car.

Como no sábado, Baptista venceu e fez a melhor volta da prova neste domingo. Só não largou na pole position porque, como manda o regulamento, o grid de largada é formado pelo resultado da primeira prova do fim de semana, mas com inversão dos oito primeiros colocados. O campeão antecipado da temporada de 2012 assumiu a liderança na sétima volta, depois de ultrapassar Fabio Viscardi, que havia largado na pole. Com um ritmo seguro e constante, Baptista manteve a liderança até a bandeirada. Depois, comentou: “Largando em oitavo, você precisa tomar cuidado na largada para não se envolver em confusão. Quando as posições se acomodaram, eu estava em quarto ou quinto e tentei ser o mais constante possível para chegar ao primeiro lugar”.

Depois que Baptista assumiu a liderança, Fabio Viscardi, Marcel Visconde e Clemente Lunardi protagonizaram uma grande disputa pelo segundo lugar. Viscardi manteve a posição até o fim e Lunardi conseguiu, a duras penas, ultrapassar Marcel a duas voltas da bandeirada. O resultado definiu o terceiro lugar do campeonato em favor de Viscardi: Marcel, vencedor de três provas, terminou o ano com um total de pontos maior (230), mas os descartes obrigatórios o deixaram com 222, contra 228 de Viscardi. “Para mim, foi uma temporada sensacional. Em meu primeiro ano na categoria, ganhei uma corrida e fui mais constante no fim da temporada. Foi um bom ano de aprendizado. Na corrida, eu vi que o Ricardo estava mais rápido que eu. Se o segurasse, poderia perder ritmo e outros pilotos me alcançariam”, explicou Viscardi.

Clemente Lunardi, terceiro, também terminou satisfeito: “Foi uma corrida difícil porque escapei de dois acidentes no começo e perdi muitas posições. Recuperei posições e cheguei no Marcel, mas o ultrapassar é uma ‘pedreira’. Quando consegui, o terceiro lugar era o máximo que dava para alcançar”. Marcel terminou em quarto, com Ronaldo Kastropil (um dos destaques do fim de semana) em quinto e Roberto Posses em sexto.

Ao vencer a prova, Ricardo Baptista tornou-se o primeiro piloto da Porsche Cup a terminar uma temporada acima dos 300 pontos marcados. Ele ficou com um total de 312 e computou 292 válidos, já que precisou descartar 20. Na prática, ele atingiu seu teto possível ao vencer a prova de sábado. Uma boa amostra do alto nível da temporada que lhe deu o segundo título na Porsche Cup.

Resultado final da prova 17 da Porsche Cup:

1) 27-Ricardo Baptista, 16 voltas em 27:56.805 (média de 148.19 km/h)
2) 81-Fabio Viscardi, a 1.921
3) 7-Clemente Lunardi, a 3.329
4) 55-Marcel Visconde, a 6.596
5) 53-Ronaldo Kastropil, a 7.468
6) 52-Roberto Posses, a 13.286
7) 18-Zeca Feffer, a 13.882
8) 40-Maurizio Billi, a 14.579
9) 00-Ipe Ferraiolo, a 19.843
10) 75-Henrique Assunção, a 28.028
11) 63-Sérgio Ribas, a 34.472
12) 10-Adalberto Baptista, a 39.475
13) 11-Omilton Visconde Jr, a 40.209
14) 89-Daniel Paludo, a 42.211
15) 550-Ricardo Landi, a 57.835
16) 1-Constantino Jr, a 6 voltas
17) 70-Marcelo Franco, a 13 voltas
18) 13-Pedro Queirolo, a 16 voltas

Melhor volta: 27-Ricardo Baptista, 1:43.519 (média de 150.02 km/h), na 10ª

Classificação final da Porsche Cup 2012 (entre parênteses, o total de cada piloto sem o descarte obrigatório dos dois piores resultados):

1) Ricardo Baptista, 292 pontos (312); 2) Clemente Lunardi, 262; 3) Fabio Viscardi, 228; 4) Marcel Visconde, 222 (230); 5) Roberto Posses, 164; 6) Marcelo Franco, 162,5; 7) Pedro Queirolo, 142; 8) Maurizio Billi,108; 9) Otávio Mesquita, 105; 10) Zeca Feffer, 103; 11) Daniel Paludo, 87; 12) Guilherme Figueirôa, 79; 13) Omilton Visconde Júnior, 71; 14) Adalberto Baptista, 62,5; 15) Sérgio Ribas, 60; 16) Tom Valle, 59; 17) Ronaldo Kastropil, 55; 18) Henrique Assunção, 41; 19) Charles Reed, 38; 20) Eduardo de Souza Ramos, 30; 21) Ésio Vichiese, 29; 22) Henry Visconde, 13; 23) Ricardo Landi, 12; 24) Ipe Ferraiolo, 7; 25) Constantino Júnior, 6; 26) Cristiano Piquet, 2; 27) Fernando Croce, 1; 28) Marcos Barros, sem pontos.
Schneider vence última prova da temporada e obtém o vice-campeonato da Challenge

Daniel Schneider conquistou neste domingo mais uma vitória em Interlagos e o vice-campeonato da Porsche Challenge no encerramento da temporada de 2012, realizado logo depois da Corrida do Milhão da Stock Car. O piloto mostrou novamente um bom desempenho no autódromo paulistano, onde já havia vencido em maio, e liderou de ponta a ponta a prova, que foi marcada por uma batida múltipla na primeira volta, no S do Senna.

Schneider pôde controlar o ritmo depois da relargada. “Como os pilotos que estavam atrás de mim se preocuparam com a disputa entre eles, pude fazer uma prova mais tranquila”, disse o vencedor, que pretende adotar uma abordagem mais agressiva no começo de 2013 para tentar obter o título, que neste ano ficou com Sylvio de Barros. “Comecei este campeonato de forma cautelosa, comedida, até por causa do acidente que tive em 2011, em Jacarepaguá. No ano que vem, começarei com um pouco mais de agressividade. Mas o mais importante é terminar todas as corridas. Já aprendi isso.”

A segunda posição foi obtida por Otávio Mesquita, que nesta nona etapa correu na categoria Challenge. Sexto no grid, ele escapou de confusões, foi ao terceiro lugar e ultrapassou Fabio Alves na relargada. “Larguei com muita atenção. Imaginei que, como eu estava por fora, eu poderia sair pela direita se houvesse algum problema. Quando vi o que houve, saí por lá. Quase bato no carro da frente”, afirmou. Ele considerou esta sua melhor prova de 2012. “Foi uma corridaça”, empolgou-se Mesquita, de acordo com o qual seria difícil alcançar Schneider.

No dia do aniversário, Fabio Alves, que havia largado em 12º, ganhou um grande presente: o troféu de terceiro colocado, seu primeiro no Porsche GT3 Cup Challenge Brasil. Sobre sua bela largada, ele contou: “Procurei os espaços, consegui me desvencilhar dos problemas que aconteceram na minha frente e, quando eu vi, estava em segundo”. O piloto comemorou: “Foi fantástico. Faço aniversário hoje, e foi o maior presente que eu poderia ter ganhado. Esse resultado significa muita coisa, dá um ânimo para poder estar aqui novamente em 2013”.

Rodolfo Ometto, Gilberto Farah e Sylvio de Barros, que largou em último por não ter treinado no sábado e fez uma grande prova de recuperação, também foram ao pódio.

Franco Giaffone, Johnny Freire, Renato Benedetto e os estreantes Tom Brandão e Zé Ricardo Viana nem sequer completaram a primeira volta, pois tiveram de abandonar a prova na saída do S do Senna. A confusão começou quando Eduardo Azevedo, que também abandonou, perdeu o controle do carro no contorno da primeira perna do S do Senna, o que gerou um “efeito dominó”. Fernando Barci e o novato Rodolfo Toni também se envolveram no incidente, mas conseguiram retornar à prova, enquanto Carlos Silveira saiu dela pouco tempo depois. Gui Affonso recebeu um drive-through pelo que houve. Ele disputava o vice-campeonato com Schneider e Farah.

Resultado da 11ª e última prova de 2012:

1) 77-Daniel Schneider, 14 voltas em 27:53.557 (média de 129.92 km/h)
2) 51-Otávio Mesquita, a 2.543
3) 63-Fabio Alves, a 3.154
4) 8-Rodolfo Ometto, a 3.439
5) 81-Gilberto Farah, a 4.399
6) 1-Sylvio de Barros, a 5.314
7) 7-Tommy Soubihe, a 17.033
8) 18-Carlos Ambrósio, a 17.405
9) 25-Guilherme Ribas, a 17.812
10) 17-Marcelo Stallone, a 18.475
11) 9-Edu Guedes, a 18.668
12) 69-Ésio Vichiese, a 19.445
13) 46-Fernando Barci, a 20.266
14) 57-Jorge Borelli, a 20.879
15) 4-Gui Affonso, a 29.340
16) 31-Marcello Sant’Anna, a 32.230
17) 52-Rodolfo Toni, a 58.043
18) 10-Carlos Silveira, a 11 voltas
19) 88-Eduardo Azevedo, a 13 voltas
20) 19-Franco Giaffone, a 14 voltas
21) 11-Johnny Freire, a 14 voltas
22) 91-Tom Brandão, a 14 voltas
23) 82-Renato Benedetto, a 14 voltas
24) 13-Zé Ricardo Viana, a 14 voltas

Melhor volta: 1-Sylvio de Barros, 1:46.236 (média de 146.19 km/h), na 11ª

Classificação final da Porsche Challenge 2012 (entre parênteses, o total sem o descarte obrigatório dos dois piores resultados):

1) Sylvio de Barros, 120 pontos (139); 2) Daniel Schneider, 111 (119); 3) Gilberto Farah, 102 (103); 4) Gui Affonso, 90 (91); 5) Eduardo Azevedo, 74; 6) Johnny Freire, 72; 7) Rodolfo Ometto, 63; 8) Edu Guedes, 59; 9) Ipe Ferraiolo, 57; 10) Franco Giaffone, 56; 11) Fábio Alves, 52; 12) Carlos Ambrósio, 52; 13) Carlos Silveira, 52 (57); 14) Guilherme Ribas, 48; 15) Tommy Soubihe, 44; 16) Alan Turres, 40; 17) Marcelo Stallone, 35; 18) Peter O’Donnell, 30; 19) Otávio Mesquita, 18; 20) Ludovico Pezzangora, 14; 21) Marcelo Sant’Anna, 14; 22) Jorge Borelli, 13; 23) Renato Benedetto, 12; 24) Caê Coelho, 12; 25) Amilcar Collares, 10; 26) Esio Vichiese, 10; 27) Armando Di Nardo, 5; 28) Vitor Scheid, 4; 29) Marcello Sarcinella, 3; 30) Carlo Collet, 3; 31) Fernando Barci, 3; 32) Rodolfo Toni, Rogério Wehmuth, Tracy Krohn, Bruno Henriuqes, Tom Brandão e Zé Ricardo Viana, sem pontos.

EB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.