O melhor e o pior da F1 2018

GP do Azerbaijão

Por: Adauto Silva

Quase todo final de ano eu faço uma lista com os 10 melhores pilotos daquela temporada. São sempre pilotos da F1, já que eu os considero os melhores do mundo, ou pelo menos 15 dos 20 que lá estão.

Mas esse ano vou fazer diferente. Vou colocar o que achei de melhor e de pior que aconteceu na F1. Acho que o texto vai ficar mais atraente, uma vez que me dará mais prazer em escrevê-lo.

1. O melhor piloto
Sem dúvida nenhuma e sem surpresa alguma Lewis Hamilton. Foi a melhor temporada dele desde a primeira em 2007. Lewis entendeu o carro e suas enormes mudanças durante a temporada de maneira impecável, genial mesmo. Na maioria das pistas com um carro bastante arisco, nenhum erro, nenhuma reclamação, nenhuma punição. Andou espetacularmente forte quando precisava e podia, maneirou quando tinha que maneirar, andou no trilho quase sempre para não esquentar os pneus traseiros em demasia – que foi o calcanhar de Aquiles da Mercedes quase o ano inteiro. Na chuva deu show todas as vezes em que ela apareceu destruindo os adversários de maneira enfática. Não lembro sequer de Lewis travar os pneus em algumas freadas, coisa comum na carreira dele, ou seja, ele foi o cara. Talvez a melhor temporada que eu já vi um piloto fazer.

Mas não posso deixar de citar Max Verstappen e Fernando Alonso. Max anda muito em qualquer circunstância, tem uma velocidade fenomenal e um controle de carro que só vi em Senna e Montoya até hoje. Lógico, às vezes ele exagera um pouco, principalmente nas disputas roda a roda. Mas não tem jeito, ele é muito jovem e portanto sua maturidade como pessoa e obviamente como piloto não está completa. Ele tem isso para melhorar e quando acontecer ele provavelmente se tornará um dos melhores pilotos da história da F1.

Alonso é um clássico. Quer aprender a guiar um carro de corrida de forma sublime é só passar milhares de horas vendo as câmeras onboard do espanhol. É uma aula, aliás, é uma enciclopédia inteira. O homem é um monstro e guia muito qualquer coisa. Duvida? Então assista sua câmera onboard em Indianapolis e Le Mans, além de toda e qualquer pista de F1. Ele saiu da F1, mas para onde ele for eu vou atrás para assisti-lo.

B. O pior piloto
Não tenho dúvida que foi Lance Stroll. Ele simplesmente não está pronto para a F1. Ele ainda não é um piloto de F1 e a falta de treinos imposta pelo regulamento só piora a vida dele. Você nunca sabe o que esperar de Lance. Cada volta de uma mesma corrida ele faz de um jeito diferente. Ele nunca passa no mesmo lugar, quase nunca freia no mesmo lugar, briga o tempo todo com o carro e anda mais de lado do que para a frente. Sim, ele pode melhorar e se tornar um piloto de F1 em 2019, mas por enquanto ele ainda não o é.

Sirotkin e Hartley também merecem citações. O russo ainda tem a “desculpa” de ser novato, mas mesmo assim seu nível mostrou-se muito pouco acima de Stroll. Hartley simplesmente não entendeu como funciona um F1. Seu problema com o freio de um F1 é tão óbvio que salta aos olhos. Dificilmente esses dois terão alguma outra chance na F1, pois há muitos pilotos teoricamente (para a F1) melhores que eles fora dela.

2. A melhor equipe
Mercedes. Excelência técnica em todos os níveis e harmonia geral do porteiro ao chefe fazem desta equipe alemã um esquadrão muito difícil de ser batido. Disparado a melhor equipe para se trabalhar na F1, apesar da forte e constante pressão pela vitória.

B. A pior equipe
Williams. Nada funciona ali. A Claire parece ter desistido e colocado tudo nas mãos de Paddy Lowe, talvez o pior erro que ela e a Williams já tenham cometido na vida. A saída de papai Stroll pode ter sido benéfica para eles, apesar do dinheiro que foi embora junto. Stroll não demandava poder, mas este estava sendo lhe dado. Agora eles vão ter que voltar a mandar. Será que ainda sabem? 2019 responderá.

3. O melhor carro
Considerando todos os itens que formam um carro de F1, a Ferrari. Os italianos perdiam por pouco em chassi / aero para a Red Bull, mas compensavam isso com sobras na unidade de potência. O que faltou aos italianos foi piloto para conquistar os títulos de pilotos e construtores.

B. O pior carro
Williams e McLaren, mas na maior parte da temporada, a McLaren leva esse prêmio terrível. Fernando Alonso marcou 50 pontos na base do milagre. A Williams não tinha um piloto “milagreiro” para salvar o dia, ao contrário, teve dois cabeças de bagre que ajudaram a piorar um carro que já era péssimo.

4. A melhor corrida
Muita gente fala em Monza, Alemanha, Brasil e Inglaterra. Eu gostei muito das quatro, elas foram excitantes mesmo. Mas minha predileta foi na improvável Baku, no Azerbaijão.

Nem sei por onde começar. Em 2017 a corrida já tinha sido sensacional, mas a de 2018 superou qualquer expectativa. Já houve dois abandonos depois de apenas três curvas com Esteban Ocon e Sergey Sirotkin mastigados e cuspidos por este circuito absolutamente implacável. Nico Hulkenberg se tornou mais uma vítima antes do acidente bizarro entre Daniel Ricciardo e Max Verstappen. O detalhe aí é que ambos os pilotos da Red Bull poderiam ter vencido a corrida.

Romain Grosjean simplesmente rodou atrás do Safety Car; uma vitória merecida foi cruelmente negada a Valtteri Bottas com a bandeira quadriculada quase à vista, uma vez que um pedaço de destroço causou um furo de pneu no final da corrida e Sebastian Vettel destruiu suas próprias chances cometendo um mega-erro na curva 1.

A vitória caiu no colo de Lewis Hamilton, que foi acompanhado no pódio por Kimi Raikkonen e pelo mexicano Sergio Perez. Charles Leclerc entrou oficialmente na F1 terminando em P6 e Fernando Alonso roubou o show essencialmente trazendo “meio carro” de volta aos boxes na primeira volta e de alguma forma conseguindo terminar em P7 pela terceira vez consecutiva.

B. A pior corrida
Mônaco é sempre horrível como corrida. Não é possível ultrapassar se o piloto da frente colocar o carro no meio da “pista”. Pode acreditar, pois eu já andei a pé no “circuito” todo e simplesmente não cabem 3 carros um ao lado do outro em 90% do traçado. Algo precisa ser feito para que essa “corrida” tenha um mínimo de atrativo para quem assiste. Para os pilotos o treino de classificação é um desafio, mas a corrida é um tédio.

Os GPs da Austrália, Cingapura e surpreendentemente Canadá também foram bem ruinzinhos, já que quase não tivemos ação na pista. No Canadá puseram uma terceira zona de DRS, que não adiantou nada. Mas enquanto a corrida ruim na pista de Montreal foi uma exceção, as outras três precisam urgentemente de reformas, ou correm o sério risco de ver suas audiências despencarem.

5. A melhor volta do ano
A pole de Hamilton em Cingapura. Numa pista onde a Mercedes tradicionalmente anda mal, Hamilton foi questionado por viajar pelo mundo nos dias que antecederam a corrida para lançar sua coleção de moda, mas o campeão mundial chegou em Cingapura e de alguma maneira produziu uma volta que derrubou queixos e levou a um breve silêncio constrangedor no rádio, só quebrado vários segundos depois quando seu chefe de equipe disse:

“Lewis, aqui é o Toto”, disse ele. “Esta foi a volta mais épica que eu já vi por aqui.”

B. Pior erro de pilotagem do ano
Sem dúvida nenhuma esse prêmio vai para Sebastian Vettel no GP da Alemanha. Em casa e com o melhor carro do grid naquele final de semana, Seb liderava com folga até uma chuva fina começar a molhar o circuito. Lewis Hamilton, que tinha largado em P14, começou a tirar quase 1 segundo por volta de Vettel durante a chuva. Em uma delas Lewis tirou 1,5 s. O alemão se apavorou com a iminente derrota humilhante que se desenhava e acabou cometendo um erro de principiante ao travar os pneus dianteiros, sair da pista e bater de leve na proteção para abandonar. Hamilton venceu a corrida, abriu 32 pontos de vantagem e pior de tudo, destruiu a confiança do alemão, que a partir dali cometeu erros em uma sucessão sem precedentes para um tetracampeão mundial.

Melhores batalhas e ultrapassagens de 2018 – Parte 1

Melhores batalhas e ultrapassagens de 2018 – Parte 2

Adauto Silva
Leia e comente outras colunas do Adauto Silva

AS - www.autoracing.com.br

Tags
, , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.