Horner: Ferrari está mantendo a F1 “como refém”

Ferrari e Red Bull

Christian Horner repreendeu a Ferrari por manter a Fórmula 1 “como refém”.

O chefe da Red Bull está assumindo uma postura dura em reação não só à ameaça de saída da Ferrari, mas à alegação do presidente Sergio Marchionne de que a Liberty Media não sabe nada a respeito da tecnologia da F1.

“Creio que é uma falta de respeito com Ross Brawn, um dos engenheiros mais bem sucedidos na história da F1”, declarou Horner ao El Confidencial da Espanha. “Acho que a Liberty tem uma boa compreensão do negócio, e decidir o que é melhor é responsabilidade deles”.

Ferrari e Mercedes reagiram com fúria aos planos da Liberty para 2021, incluindo uma nova fórmula de motor e um teto orçamentário.

“Pode ser ruim para nós, Ferrari ou Mercedes, mas é a Liberty que precisa decidir o que a F1 deve ser. É inevitável que haja dois campos de batalha. FOM e FIA farão as regras, e então as equipes devem decidir se querem fazer parte da categoria ou não”.

Com essa perspectiva, Horner garante que a Red Bull não tentará influenciar o regulamento.

“Nós não teremos nenhuma influência. Este campeonato mundial é gerenciado pela FIA e pela FOM, o trabalho delas é saber o que querem. É claro que todos desejam que a Ferrari continue, é fantástico lutar contra uma equipe tão icônica. Mas é errado manter a F1 como refém desta maneira”.

 

LS - www.autoracing.com.br

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.