Honda quer que a F1 elimine as zonas cinzentas

Toro Rosso-Honda

A Honda gostaria que os responsáveis pelo regulamento da Fórmula 1 restringissem o potencial para a interpretação das regras de motor a fim de que não haja “zonas cinzentas”.

Após retornar ao grid da F1 em 2015, o segundo ano da era dos motores V6 turbo híbridos, a Honda passou algum tempo se recuperando de erros fundamentais em sua abordagem.

Ela enfrentou dificuldades para alcançar Mercedes e Ferrari em parte por causa da hesitação em explorar zonas cinzentas do regulamento, como a queima de óleo para aumentar a potência.

Masashi Yamamoto, chefe de competição da Honda, disse ao site Autosport que “todos estavam realmente dispostos a explorar as zonas cinzentas, principalmente Ferrari e Mercedes” quando a nova era dos motores começou.

“Nós entramos depois, portanto ficamos para trás do ponto de vista do conhecimento e compreensão”, declarou ele. “Então, o que a Honda quer é eliminar todas aquelas zonas cinzentas. Queremos que elas acabem – nossa esperança é que não haja zonas cinzentas”.

A FIA vem trabalhando com o objetivo de limitar a queima de óleo e também estabeleceu restrições adicionais para 2019, incluindo um novo regulamento estipulando que as equipes devem manter seus tanques de óleo auxiliares vazios durante a classificação.

Yamamoto aceita que sempre haverá zonas cinzentas porque as pessoas que fazem as regras não possuem os detalhes e o conhecimento dos que são responsáveis pelo trabalho de design.

“Portanto, as zonas cinzentas são inevitáveis”, acrescentou Yamamoto. “Mas em termos de F1, sabemos que temos muitos especialistas dentro da FIA e achamos que eles podem fazer um regulamento melhor para evitá-las. Eles podem fazer um trabalho melhor do que agora”.

 

LS - www.autoracing.com.br

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.