Ficar na F1 “vale a pena”, diz CEO da Mercedes

Mercedes

A Mercedes parece destinada a permanecer na Fórmula 1 em 2021 e além.

Toto Wolff, chefe da equipe, avisou nesta semana que, considerando o domínio absoluto da Mercedes na F1 e o término iminente do Pacto de Concórdia, “não está garantido” que a marca alemã continuará na categoria.

Entretanto, em uma reunião de investidores em Londres, Ola Kallenius, CEO da Mercedes-Benz, sugeriu que F1 continua sendo atrativa para a companhia mãe da equipe baseada em Brackley.

Isso apesar de ele também ter anunciado que a Daimler, companhia mãe da Mercedes, fará uma economia de $1.5 bilhão implementando medidas como cortes de empregos.

Contudo, ao ser questionado sobre a F1, ele respondeu: “Nós vencemos o campeonato mundial seis vezes consecutivas, o que é único e mais do que compensou em termos de marketing. Então, isso deve ser visto como um investimento muito válido”.

Porém, o plano de austeridade da Daimler pode prejudicar as chances da Mercedes renovar com Lewis Hamilton para 2021. No Brasil, o hexacampeão mundial disse que está se preparando para algumas negociações contratuais “intensas”.

Outro fator pode ser Wolff, que neste fim de semana está ausente de um GP pela primeira vez desde 2013. O austríaco está sendo fortemente ligado ao cargo de Chase Carey na Liberty Media.

“Naturalmente, eu não quero que ele saia, particularmente se eu continuar na categoria”, afirmou Hamilton. “Eu sempre quero que as pessoas abram suas asas e façam o que for melhor para suas carreiras, mas também é importante para mim ver onde está a cabeça dele”.

Clique AQUI para apostar no GP do Brasil

 

LS - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.