F1 – Wolff quer melhorar largadas, não as chamadas estratégicas

GP da Inglaterra

O chefe da Mercedes, Toto Wolff, destacou a largada como a maior fraqueza de sua equipe no meio da temporada de 2018.

O pole Lewis Hamilton perdeu a liderança no início do GP da Inglaterra, o que também contribuiu para que Kimi Raikkonen tocasse nele, provocando a rodada.

“Precisamos encontrar algum desempenho na corrida para evitar incidentes como o que vimos [em Silverstone]”, disse Wolff. “O que precisamos entender é onde podemos melhorar e onde podemos projetar”.

“Estamos trabalhando muito nesta semana tentando entender isso”, disse Andrew Shovlin, engenheiro-chefe de corrida. “Sabemos muito bem que, se nos classificarmos na pole, temos de largar tão bem como as Ferraris, e é isso que vamos tentar fazer em Hockenheim”.

Quanto ao que deu errado no domingo, Shovlin disse: “A resposta mais simples é que temos algumas dificuldades. Houve um pouco menos aderência no grid do que esperávamos”.

“Fizemos treinos de largada lá e em Silverstone eles realmente permitem que você comece do grid”, acrescentou. “Mas por alguma razão no domingo nós não tínhamos o que esperávamos. E assim que você desliza as rodas, você perde tração – e isso o faz perder posições rapidamente”.

Wolff disse que melhorar as largadas era mais importante do que se empolgar com as estratégias de corrida.

A equipe foi duramente criticada por não ter colocado Hamilton nos boxes em um safety car virtual no GP da Áustria. A decisão lhe custou a vitória, e o estrategista-chefe James Vowles pediu desculpas a Hamilton pelo rádio da equipe.

A equipe ficou sob fogo novamente domingo passado em Silverstone, quando optou por não parar Hamilton e Valtteri Bottas para pneus novos sob um carro de segurança. Quando a corrida recomeçou, Bottas perdeu a liderança e caiu para o quarto lugar, embora Hamilton tenha ficado em segundo atrás de Sebastian Vettel.

Mas, em vez de pedir desculpas novamente pela decisão da equipe, desta vez Wolff defendeu com firmeza a decisão.

“Acho que a estratégia foi muito boa”, insistiu ele. “Decidimos ir para a posição na pista. Foi a escolha certa, na minha opinião, e nós não teríamos vencido a corrida, caso contrário. Então [estou] bem com isso”.

IB - www.autoracing.com.br

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.