F1 – Verstappen explica perda de ritmo da Red Bull em Sochi

Max Verstappen

Max Verstappen avalia que a boa forma da Red Bull no começo do fim de semana do GP da Rússia não se transferiu para a corrida porque a equipe tinha menos margem de melhoria do que suas rivais.

Verstappen havia superado seu rival mais próximo, Charles Leclerc, por três décimos de segundo nos treinos livres de sexta-feira em Sochi e parecia capaz de igualar o ritmo de Ferrari e Mercedes em stints longos.

Contudo, ele ficou a sete décimos do tempo da pole de Leclerc na classificação, e apesar de ter se recuperado rapidamente na corrida depois de cumprir uma punição de cinco lugares no grid, ele não ameaçou os três primeiros mesmo quando um safety car no final agrupou o pelotão.

O holandês descreveu a prova como “bastante tediosa” e sua quarta posição, 14s atrás do vencedor, como “definitivamente o melhor” que a Red Bull poderia ter alcançado.

Verstappen disse que seu RB15 “não foi rápido o suficiente” para desafiar os pilotos da frente, e sentiu que a equipe fez o certo ao abrir mão de um pit-stop no final para tentar a melhor volta, já que não tinha pneus e velocidade pura para marcar o ponto de bônus.

Quando lhe perguntaram por que acabou sendo menos competitivo do que na sexta, Verstappen respondeu: “Bem, eles (Ferrari e Mercedes) aumentaram mais a potência de seus motores do que nós. E acho que talvez não estivessem felizes com o equilíbrio de seus carros – eu fiquei imediatamente feliz com o meu”.

“De qualquer maneira, esta pista não é adequada para nós, portanto acredito que foi apenas uma sexta-feira realmente boa onde nós conseguimos um bom acerto imediatamente, enquanto eles levaram algum tempo para se adaptar”.

 

LS - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.