F1 – Últimas informações sobre o estado de Schumacher

Os desejos são que Schumacher se recupere o mais rápido possível

A agência de notícias SID informa que uma atualização sobre a condição médica do sete vezes campeão mundial, será notificada a partir do hospital em Grenoble, França no início do dia de hoje.

Não se sabe se a condição do ex-piloto alemão de 44 anos de idade, teve alguma mudança desde a conferência de imprensa na data de ontem, porém os rumores e especulações são de que o estado de saúde dele permanece o mesmo.

Enquanto isso, a família de Schumacher, sua esposa Corinna e dois filhos estão ao seu lado, e há relatos de que seu irmão Ralf e seu pai Rolf também estão no hospital.

Um relatório da mídia francesa disse que o capacete utilizado por Schumacher no dia do acidente ficou bem rachado devido ao impacto de alta velocidade com as rochas, o que deixou o alemão em coma e lutando por sua vida, com lesões nos dois hemisférios de seu cérebro.

“A família não está vivenciando um bom momento, obviamente”, disse o empresário de Schumacher Sabine Kehm.

Ele rebateu as notícias de que Schumacher, um amante de pára-quedismo, que ama nadar com tubarões e se aventura no motociclismo, correu um risco muito grande esquiando na neve no domingo.

“Ele inicialmente foi para esquiar em uma pista”, disse Kehm. “Eles (Schumacher e seu filho Mick) foram esquiar em pistas, mas no momento em que ocorreu o acidente, eles não estavam na pista de esqui.”

Um neurocirurgião britânico disse ao jornal The Guardian que, a recuperação de Schumacher pode levar “semanas e até meses”.

“Ele é um homem perfeito, um homem sólido, um cara excepcional”, disse o tricampeão mundial Niki Lauda. “Ele obviamente não quis correr riscos desnecessários”. “Ele não é estúpido.”

O apresentador de F1 para a televisão alemã RTL, Kai Ebel, concordou: “Eu vi Michael esquiar dezenas de vezes, então eu não o chamaria de um amador.

“Michael sempre soube correr riscos devidamente calculados dentro de suas limitações físicas”. “Eu nunca iria chamá-lo de irresponsável.”

O ex-piloto canadense, Jacques Villeneuve, campeão da F1 em 1997 no entanto, disse à televisão francesa iTele: “Michael sempre teve essa necessidade de desafiar a si mesmo.”

A situação de Schumacher comoveu a F1, esportistas de todas as modalidades e a comunidade em geral, que não deixam de prestar homenagens e solidariedades ao heptacampeão.

“Eu só espero que ele tenha uma ótima recuperação e fique bem para que ele possa ver todas as coisas boas que estão dizendo sobre ele neste momento” declarou David Coulthard ao Telegraph.

Um dos profissionais médicos mais respeitados do Brasil, Dr. Dino Altmann, que é o médico oficial do GP Brasil de F1, comparou o acidente de Schumacher ao quase acidente fatal de Felipe Massa nos treinos classificatórios para o GP da Hungria em 2009, onde o piloto brasileiro teve uma recuperação completa e bem sucedida.

“Os dois acidentes estão ligados de alguma forma similar, porque ambos são traumas”, disse Altmann ao Globo. “Mas a mola que bateu no capacete de Felipe acertou em um local onde existe maior resistência de defesas do osso”.

“O trauma sofrido por Felipe, apesar de grave, foi muito mais leve do que o de Schumacher”. “Mesmo sem saber a gravidade exata de sua lesão, nós sabemos que ele estava muito agitado e não respondia as perguntas”. “Isso já demonstra um trauma muito grave”, disse ele.

No entanto, Altmann disse estar um pouco mais feliz pelo fato de que, ao contrário de alguns relatórios recentes, Schumacher só passou por uma operação no cérebro até o momento.

“Se ele não teve que ser submetido a uma segunda cirurgia nestas primeiras horas, isso significa que a pressão craniana está sob controle”, disse ele.

“Quanto mais tempo se passar sem a necessidade de outra cirurgia é algo muito bom para Schumacher”. “Isso significa que ele está nas melhores condições para a sua recuperação”, encerra Altmann.

A equipe médica do hospital universitário de Grenoble – França, acabou de dar uma declaração a toda a mídia, informando que Michael Schumacher teve que ser submetido a uma segunda operação no cérebro, com duração de duas horas realizada durante a noite.

“A situação está melhor do que ontem, mas não podemos dizer que ele não está mais correndo risco de vida”, declarou um dos médicos.

“A condição ainda é crítica”. “Seria muito prematuro afirmar neste momento o que vai ocorrer nas próximas horas”.

Os médicos também disseram que uma nova avaliação em Schumacher, que vai completar 45 anos no final desta semana, foi realizada mostrando uma “ligeira melhoria” em sua condição.

“O nível de pressão inter-craniana melhorou”. “A análise mostra ainda que podem haver novas lesões”, disse um dos médicos.

“Mais uma vez as próximas horas serão críticas, para analisarmos o que será feito depois dessa segunda cirurgia.”

Os médicos também disseram que as conferências de imprensa não necessariamente acontecem todos os dias, e sim somente se houver notícias específicas sobre a condição de Schumacher.

AC - www.autoracing.com.br

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que contenham ofensas não serão aprovados pelo moderador.