F1 – Todos os números dos pneus da temporada 2017

Pneus da Fórmula 1

“De uma temporada recorde, reunimos alguns números recorde. A Fórmula 1 introduziu novos elementos radicais em seu regulamento técnico este ano, que resultaram nos carros mais rápidos já vistos na história do esporte. Assim, a nossa missão era construir os pneus mais rápidos já feitos, 25% mais largos que seus predecessores, para lidarem com as amplas velocidades nas curvas e cargas de energia, permitindo que os pilotos exigissem ao máximo desde o início até o final de cada período da disputa. Desenvolvemos esses pneus ao longo de 2016, mas eles só foram usados em um carro de 2017 a partir do primeiro teste de pré-temporada em Barcelona, na Espanha. No decorrer deste ano, a pole foi em média 2.450 segundos mais rápida do que em 2016, e a volta da corrida mais veloz foi, em média, 2,968 segundos mais rápida do que no ano passado. Apesar das forças que às vezes eram até 35-40% maiores do que 2016 nas curvas mais rápidas, nossos pneus de 2017 alcançaram todos os alvos estabelecidos no início da temporada, com um ótimo nível de confiabilidade e consistência. Agora estamos ansiosos para a próxima temporada, com um pneu ainda mais rápido introduzido na gama de 2018 e com cada composto sendo um nível mais macio, o que deve contribuir para aumentar ainda mais a velocidade e o espetáculo no futuro”, diz Mario Isola, líder de competições de veículos da Pirelli.

 

PNEUS:

·         Total de pneus fornecidos em 2017: 38.788

·         Destes, 33.520 foram usados em fins de semana de corrida e 5.268 em testes

·         Dos 38.788, 25.572 foram para uso em pista seca e 13.016 intermediários ou com chuva

·         Número total de pneus usados em fins de semana de corrida: 12.920, sendo 11.532 para pista seca e 1.388 para pista molhada.

·         Número total de pneus que foram recolhidos: todos.

·         Número máximo de quilômetros pilotados por cada composto (excluindo testes):

o   Duro: 74 km (Esteban Ocon, Force India)

o   Médio: 587 km (Lance Stroll, Williams)

o   Macio: 4.696 (Lewis Hamilton, Mercedes)

o   Supermacio: 6.261 km (Sergio Perez, Force India)

o   Ultramacio: 4.674 km (Stoffel Vandoorne, McLaren)

o   Intermediário: 433 km (Lance Stroll, Williams)

o   Chuva: 242 km (Felipe Massa, Williams)

 

PIT STOPS:

·         Número total de pit stops: 533 (sendo seis drive-throughs e um stop and go)

·         Isso resulta em uma média de 26.7 por corrida, e 1.5 por piloto por corrida

·         Maior quantidade de pit stops em uma corrida: 41, no Grande Prêmio do Azerbaijão

·         Menor quantidade de pit stops em uma corrida: 18, na Áustria

 

ULTRAPASSAGENS:

·         Número total de manobras de ultrapassagem durante a temporada: 435*, com uma média de 21.8 por corrida

·         Maior número de manobras de ultrapassagem em uma corrida com pista seca: 42, no Azerbaijão

·         Maior número de manobras de ultrapassagem em uma corrida com pista molhada:  31, na China

·         Menor número de manobras de ultrapassagem em uma corrida com pista seca: 1, na Rússia.

·         Piloto que fez o maior número de manobras de ultrapassagens durante o ano: Daniel Ricciardo, 43.

·         Piloto que fez o maior número de manobras de ultrapassagens em uma única corrida: Daniel Ricciardo, 13 (no Grande Prêmio da Inglaterra).

·         Piloto que foi menos ultrapassado: Max Verstappen e Lewis Hamilton, duas vezes**

·         Piloto que ganhou mais posições na primeira volta das corridas: Lance Stroll, 36 posições

·         Time que fez mais ultrapassagens: Red Bull, 65 manobras – 43 de Daniel Ricciardo e 22 de Max Verstappen

·         Time que foi menos ultrapassado: Red Bull, 11 (9 vezes Daniel Ricciardo e 2 vezes Max Verstappen) e Ferrari (8 Kimi Raikkonen e 3 Sebastian Vettel)

(*) Como os movimentos de ultrapassagem são calculados: uma manobra de ultrapassagem é contada como aquela que ocorre durante voltas lançadas das corridas (então não são contabilizadas as manobras realizadas na primeira volta das provas) e que são mantidas até a linha de chegada da volta. As mudanças de posição, devido a grandes problemas mecânicos ou quando retardatários são ultrapassados, não são contadas.

(**) Somente pilotos que competiram na temporada inteira são contados.

CIRCUITOS E CORRIDAS:

·         A maior corrida do ano: Azerbaijão, 2 horas, 3 minutos e 55.753 segundos

·         Corrida mais curta do ano: Monza, 1 hora, 15 minutos e 32.312 segundos

·         Corrida mais rápida do ano: Monza, velocidade média do vencedor (Lewis Hamilton) 243.626 km/h

·         Maior velocidade alcançada por um pneu Pirelli P Zero Formula 1 durante um grande prêmio: 362.4 km/h por Sebastian Vettel no México.

·         Maior número de voltas mais rápidas: Lewis Hamilton, 18 (7 em corridas e 11 durante a qualificação)

·         Maior número de voltas lideradas: 527, por Lewis Hamilton.

PIRELLI NA FÓRMULA 1 (DESDE 1950)

·         Corridas: 340

·         Vitórias: 181

·         Poles: 184

·         Pódios: 550

·         Voltas mais rápidas: 188

·         Título de pilotos: 12

·         Títulos de construtores: 7

OUTROS NÚMEROS INTERESSANTES:

·         Número de pilotos (incluindo pilotos reservas e novatos) que pilotaram um carro de Fórmula 1 equipado com Pirelli desde 2010: 112

·         Quilômetros rodados por todos os compostos ao longo de 2017 (incluindo testes, treinos livres, qualificação e corridas): 329.170 km (excluindo pneus protótipos)

·         Por composto, funciona como:

o   Duro 1.549 km

o   Médio 20.259

o   Macio 94.893

o   Supermacio 118.729

o   Ultramacio 83.465

o   Intermediário 7.089

o   Molhado 3.186

·         Distância coberta em corridas em 2017: 102.856 km

·         Distância coberta durante os testes de desenvolvimento: 14.285 km

·         Número de voltas mais rápidas (em qualificação e corridas) estabelecidas pelo campeão mundial em 2017: 18 (7 em corridas e 11 na qualificação)

·         Velocidade média mais baixa na qual uma corrida com pista seca foi vencida em 2017: 148.176 km (Daniel Ricciardo, Grande Prêmio do Azerbaijão)

·         Menores temperaturas no asfalto registradas durante uma corrida (no domingo): 14° na China

·         Menores temperaturas no asfalto registradas durante um fim de semana de corrida: 14° na China

·         Maiores temperaturas no asfalto registradas durante uma corrida (no domingo): 55° na Hungria

·         Maiores temperaturas no asfalto registradas durante um fim de semana de corrida: 56° em Bahrain

·         Temperatura ambiente mais baixa registrada durante uma corrida (no domingo): 13° na China

·         Temperatura ambiente mais baixa registrada durante um fim de semana de corrida: 13° na China

·         Maior temperatura ambiente registrada durante uma corrida (no domingo): 33° na Hungria

·         Maior temperatura ambiente registrada durante um fim de semana de corrida: 43° no Bahrain

TESTE DE PNEUS DE 2018

·         Circuitos: 8, respectivamente Abu Dhabi, Barcelona, Budapeste, Magny-Cours, Cidade do México, Paul Ricard, Sakhir, Silverstone

·         Protótipos testados: 198 (147 slick, 18 intermédios e 33 pneus de chuva)

·         Equipes e quilômetros conduzidos durante os testes de pneus de 2018:

o   Red Bull: 2.637,74 km

o   McLaren: 2.350,11

o   Mercedes: 1.974,69

o   Ferrari: 1.546,12

o   Renault: 1.210,30

o   Toro Rosso: 1.200,99

o   Haas: 995,58

o   Sauber: 942,58

o   Williams: 936,67

o   Force India: 490.66

PIRELLI EQUIPE E SEUS PESSOAS

·         Membros da equipe Pirelli que viajam para cada corrida: 60 (em média)

·         Nacionalidades representadas na equipe Pirelli Fórmula 1: 10

·         Diferentes idiomas falados pelos membros da equipe: 10

·         Comunicados de imprensa escritos pela Equipe de Fórmula 1 da Pirelli: 210

·         Gráficos: 167

·         Tweets de F1 enviados pela conta @PirelliSport: aprox. 2.400

·         Cadernos Pirelli distribuídos ao longo da temporada: aprox. 3.000

·         Convidados: 6.350

·         Bonés de pódio da Pirelli vendidos: 13.580

A HOSPITALIDADE DA PIRELLI EM 2017

·         Refeições servidas na unidade de hospitalidade da Pirelli (incluindo testes): 15.900

·         Litros de água bebidos na hospitalidade de Pirelli durante o ano: 14.400

·         Macarrão cozido pelo chef da Pirelli: 870 kg

·         Arroz cozido pelo chef da Pirelli: 320 kg

·         Queijo de parmesão utilizado: 120 kg

·         Quilogramas de prosciutto comido: 80

·         Pizzas cozidas pelo chef da Pirelli: 400

·         Número de receitas de sobremesas preparadas na hospitalidade da Pirelli: 55

·         Sorvetes comidos na hospitalidade da Pirelli: 7.600

·         Cafés servidos na hospitalidade da Pirelli: quase 30.200

·         Litros de azeite utilizados durante o ano: 520

EB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.