F1 – Suspensão push-rod vs pull-rod

Suspensão da Ferrari 2011 vs 2012, 2013, 2014 e 2015

Suspensão da Ferrari 2011 vs 2012, 2013, 2014 e 2015

A notícia de que o carro de 2015 da Ferrari – codinome 666 – vai manter o sistema de suspensão pull-rod introduzido em 2012 não deve ter sido bem digerida por Vettel e Raikkonen. O sistema de suspensão pull-rod foi visto pela primeira vez em um carro de Formula 1 da Brabham projetado por Gordon Murray na década de 70 e tem a vantagem de reduzir o centro de gravidade do carro.

No entanto, este não foi o motivo que Pat Fry deu quando reintroduziu a antiga ideia, que havia sido usada pela última vez pela Minardi. Ele sugeriu que o sistema era um pouco mais leve, embora as vantagens não valessem os problemas causados. Assim pensava-se que algum efeito aero estava sendo perseguido – daí a razão para a decisão da Ferrari.

A desvantagem do sistema pull-rod é que é mais difícil de trabalhar e sua sintonia é tão fina que torna-se mais demorado e, portanto, menos ajustes podem ser feitos na mesma quantidade de tempo como em um projeto push-rod.

Vários técnicos da F1 sugeriram que esta foi a causa dos problemas de Kimi Raikkonen em 2014, apesar de quase ninguém ter lembrado que Felipe Massa também sofreu o mesmo problema. Roberto Chinchero da revista Autosprint observou: “Raikkonen consistentemente reclamou sobre a falta de precisão na frente, o que é uma característica da suspensão pull-rod.”

No sistema push-rod o braço da suspensão sai da parte de baixo interna da roda e é conectado na parte de cima do chassi. No sistema pull-rod é o contrário, como se fosse uma suspensão push-rod de cabeça para baixo. O braço de suspensão sai da parte de cima interna da roda e é conectado na parte de baixo do chassi.

As vantagens do sistema push-rod são que o piloto sente melhor a transferência de peso quando mexe no volante, os pneus absorvem melhor as irregularidades da pista, a barra estabilizadora distribiu o peso para a parte de dentro do pneu – o que melhora a tração, e os ajustes são mais fáceis e rápidos.

Por outro lado, as vantagens do sistema pull-rod são que – como já dito antes – ele abaixa o centro de gravidade e melhora a condição do fluxo de ar vindo da asa dianteira em direção aos tanques laterais. Mas piora a precisão da dianteira do carro, já que não absorve tão bem as irregularidades da pista, o volante fica mais pesado e o ajuste fino é muito demorado.

AS - www.autoracing.com.br

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que contenham ofensas não serão aprovados pelo moderador.