F1 – Sainz: Simuladores reduzirão o impacto do corte de testes

Carlos Sainz

Carlos Sainz, da McLaren, acredita que os simuladores agora estão avançados o suficiente para mitigar o impacto de possíveis cortes nos testes.

A expansão do calendário da Fórmula 1 para 22 corridas em 2020 é potencialmente problemática porque cada piloto só pode usar três unidades de potência por temporada. Várias equipes estão perto das punições por superar sua alocação já na metade da campanha atual.

Porém, com a entrada do Vietnã no calendário do próximo ano, a renovação contratual da Cidade do México e a Espanha ainda tendo chances de continuar, os 22 GPs são prováveis – algo que foi aprovado por unanimidade pelas equipes no começo deste mês.

A maior possibilidade é que os testes sejam cortados a fim de acomodar as novas datas e reduzir a quilometragem das unidades de potência e transmissões.

Apesar de alguns pilotos terem expressado preocupações com isso, Sainz sugeriu que a tecnologia dos simuladores já está madura o suficiente para as equipes transferirem mais desenvolvimento para o espaço virtual.

“Eu sinto que a F1 vai se adaptar às circunstâncias”, declarou Sainz. “Acho que, com os simuladores e as ferramentas de simulação atuais, nós conseguiremos nos adaptar. Ainda estaremos bem preparados. Portanto, eu não acredito que será um grande problema para pilotos ou equipes”.

 

LS - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.