F1 – Saiba um pouco mais sobre o GP de Silverstone e a Inglaterra

Fórmula 1 em Silverstone

A Fórmula 1 chega à décima etapa da temporada 2017 neste fim de semana, quando será realizado o GP da Inglaterra. A corrida acontece desde 1950. No dia 13 de maio daquele ano, a prova, realizada em Silverstone, sediou a primeira corrida da história da categoria. A vitória coube ao italiano Nino Farina, da Alfa Romeo, que se tornaria o primeiro campeão mundial.

silverstone-aerialsAo longo de mais de 60 anos, três pistas sediaram o GP da Inglaterra. Aintree foi palco de cinco etapas (1955, 1957, 1959, 1961 e 1962). Brands Hatch sediou 12 GPs, entre 1964 e 1986. Mas o autódromo de Silverstone sem dúvida é a sede mais famosa. A edição de 2017 será a 51ª disputada no autódromo, que era um aeroporto utilizado na Segunda Guerra Mundial.

Os maiores vencedores da prova são Jim Clark e Alain Prost, com cinco vitórias cada. Entre os brasileiros, Emerson Fittipaldi ganhou duas, em 1972 e 1975. Ayrton Senna faturou uma, em 1988, e Rubens Barrichello outra, em 2003.

Conheça um pouco mais da Inglaterra

A Inglaterra é um dos países do Reino Unido, ao lado de Irlanda do Norte, Escócia e País de Gales. Ocupa a metade sul da ilha da Grã-Bretanha, exceto uma área no oeste, que corresponde ao País de Gales. Faz limite com a Escócia (Norte), com o Mar do Norte (Leste), com o canal da Mancha (Sul) e com o Oceano Atlântico, País de Gales e o Mar da Irlanda (Oeste).

A capital é Londres. Possui uma área de 130.439 quilômetros quadrados, e uma população aproximada de 49 milhões de habitantes, com cerca de um décimo deles pertencendo a grupos étnicos não-brancos. As maiores cidades são Londres (7 milhões de habitantes), Birmingham (1 milhão) e Liverpool (470 mil). Grande parte do país é coberta por colinas, sendo mais montanhosa no norte.

A moeda oficial inglesa é a libra esterlina (£), ou pound, com os centavos sendo conhecidos como pences. A Inglaterra é uma das três principais potências do continente europeu e apresenta um PIB próximo de 2 trilhões de dólares, o quinto do planeta, atrás de Estados Unidos, Japão, Alemanha e China. O comércio exterior e serviços financeiros são as molas propulsoras da economia.

Em termos políticos, a Inglaterra é uma Monarquia Parlamentarista, com um parlamento que cria leis e providencia obras públicas. O chefe de estado tem uma função mais diplomática, sem poderes executivos. Existe um primeiro-ministro eleito pela maioria do parlamento. Os atuais mandatários são a Rainha Elizabeth II do Reino Unido (Chefe de Estado) e Primeiro-ministro David Cameron (Chefe de Governo).

Historicamente, a ilha da Grã-Bretanha (que também engloba a Irlanda do Sul, ou Eire), é ocupada por humanos desde a antiguidade. A Inglaterra foi formada pela união gradual dos reinos anglos, saxões e jutos entre os séculos VII e IX, após o enfraquecimento do Império Romano e influenciados por tribos germânicas. Egbert de Wessex, rei do Wessex (m. 839) foi o primeiro rei inglês, apesar que oficialmente o título “Rei de Inglaterra” surgiu mais tarde com Alfredo, o Grande (que governou entre 871 e 899). Por um breve período, durante a Guerra Civil, Oliver Cromwell comandou uma República no país.

A Inglaterra se divide atualmente em quatro níveis de subdivisões administrativas: regiões, condados, distritos e paróquias. Tradicionalmente, o país se divide em condados (shires), que podem ser definidos de várias formas. Os condados cerimoniais são definidos pelo governo e para cada um deles é nomeado um Lord-Lieutenant, uma espécie de governador.

O país também tem grande tradição no futebol. Um dos pioneiros no esporte, foi um inglês quem implantou esta tradição no Brasil, através de Charles Miller. A Inglaterra já foi campeã mundial em 1966, após derrotar a Alemanha na final por 4×2, tendo sido sede no mesmo ano. Seus principais clubes são o Manchester United, o Liverpool, o Arsenal e o Chelsea.

pista-silverstone

EB - www.autoracing.com.br

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que contenham ofensas não serão aprovados pelo moderador.