F1 – Saiba um pouco mais sobre a Alemanha e seu GP

GP da Alemanha de 2012 – Hockenheim

O GP da Alemanha, que será disputado neste fim de semana em Hockenheim, é um dos mais tradicionais do automobilismo, sendo mais antigo inclusive do que a própria Fórmula 1. O primeiro evento foi realizado como uma corrida de carros esporte em 1926, no circuito de Avus (que só retornaria ao calendário mais uma vez, em 1959, já na Fórmula 1).

Em 1927, a prova passou a ser disputada em Nurburgring, mas não na pista atual de 5.148km, e sim no lendário Nordschleife, de 22.8km, considerado um dos circuitos mais desafiadores e espetaculares já construídos. Dois anos depois, em 1929, o GP da Alemanha se tornou um evento oficial.

A corrida foi cancelada em 1930 e 1933 devido a problemas econômicos, e também não foi realizada entre 1940 e 1949 por causa da Segunda Guerra Mundial e do posterior banimento da Alemanha e dos pilotos do país de qualquer competição internacional até 1951. Por esse motivo, a temporada inaugural da Fórmula 1, em 1950, não teve um GP da Alemanha, que foi disputado como um evento da Fórmula 2 naquele ano.

Em 1970, a etapa passou para Hockenheim, a primeira no circuito, já que os pilotos haviam pedido melhorias na segurança do Nordschleife de Nurburgring que não puderam ser feitas tão em cima da hora. Depois de uma reforma, o chamado “Inferno Verde” sediou mais seis GPs, com a Fórmula 1 se recusando a retornar à pista após o grave acidente que quase custou a vida de Niki Lauda em 1976.

Desde 1977, Hockenheim se tornou a sede permanente do GP da Alemanha, exceto em 1985, quando a prova aconteceu no novo Nurburgring de 4.5km. A partir de 1995, com o sucesso de Michael Schumacher, esse acabou se tornando o local de uma segunda corrida anual de Fórmula 1 na Alemanha, o GP da Europa ou GP de Luxemburgo.

Em 2006, foi anunciado que, a partir de 2007, o GP da Alemanha passaria a ser dividido entre Nurburgring e Hockenheim. Porém, o nome do GP de 2007 foi alterado, passando de GP da Alemanha para GP da Europa. Em 2015 a prova não foi realizada, devido a desacordos financeiros com Nurburgring.

O recordista absoluto de vitórias é Rudolf Caracciola, com seis triunfos (1926, 1928, 1931, 1932, 1937 e 1939). Considerando apenas a Fórmula 1, Michael Schumacher é o maior vencedor, tendo cruzado a linha de chegada na frente em 1995 pela Benetton e em 2002, 2004 e 2006 pela Ferrari. Juan Manuel Fangio, Jackie Stewart e os brasileiros Nelson Piquet e Ayrton Senna têm três vitórias cada um.

GP da Alemanha de 2011 – Nurburgring

Conheça um pouco mais da Alemanha

A Alemanha é um país localizado na Europa central, membro fundador da União Européia, integrante da OTAN (Organização do Tratado do Atlântico Norte) e do Grupo dos Oito. O país é limitado a norte pelo Mar do Norte, pela Dinamarca e pelo Mar Báltico, a leste pela Polónia e pela República Tcheca, a sul pela Áustria e pela Suíça e a oeste pela França, Luxemburgo, Bélgica e Países Baixos.

A reunificação da Alemanha ocorreu em 3 de outubro de 1990, quando o território da antiga República Democrática Alemã (RDA ou Alemanha Oriental) foi incorporado à República Federal da Alemanha (RFA ou Alemanha Ocidental).

Após as primeiras eleições livres na RDA, em 18 de março de 1990, as negociações entre as duas Alemanhas culminaram no Tratado de Unificação, enquanto que os entendimentos entre a RDA e a RFA e as quatro potências de ocupação (Estados Unidos, França, Reino Unido e União Soviética) resultaram no chamado “Tratado Dois Mais Quatro” (celebrado em 12 de setembro de 1990), que outorgava independência plena ao Estado alemão reunificado.

É uma democracia constitucional federal, cujo sistema político foi criado com a constituição de 1949, chamada Grundgesetz (Lei Básica). Tem um sistema parlamentar em que o chefe de governo, o Bundeskanzler (Chanceler), é eleito pelo parlamento.

O parlamento, chamado Bundestag, é eleito de quatro em quatro anos por voto popular, usando um complexo sistema que combina o voto direto com representação proporcional. Os 16 Bundesländer (Estados) estão representados federalmente no Bundesrat (Conselho Federal), que tem palavra no processo legislativo.

A economia da Alemanha é a mais importante da Europa e a terceira do mundo, atrás dos Estados Unidos e Japão. É uma economia de mercado na qual a segurança social tem um peso muito grande, com os alemães possuindo direitos sociais bastante extensos. A reunificação teve um impacto significativo no crescimento da parte ocidental do país, com grandes quantidades de dinheiro sendo usadas para financiar a reestruturação da porção oriental.

As indústrias metalúrgicas e químicas têm um papel significativo na economia, enquanto na agricultura, predomina a média propriedade familiar altamente mecanizada. A cidade de Frankfurt é o principal centro financeiro da Alemanha e da União Européia, onde está localizado o Banco Central Europeu e a Bolsa de Valores de Frankfurt. As indústrias e as empresas do setor terciário da Alemanha são bem dispersas pelo país, o que provoca grande tráfego aéreo e rodo-ferroviário.

As contribuições da Alemanha para o património cultural mundial são incontáveis, o que leva alguns autores a acreditar no “Gênio Alemão”, celebrado no romantismo, uma das fases da história da arte onde o país teve uma proeminência invejável. Conhecida por muitos como das Land der Dichter und Denker (a terra dos poetas e dos pensadores), a Alemanha foi o berço de personagens importantes na história da arte.

A língua alemã é uma das que desperta mais interesse nos estudantes de línguas de todo o mundo. Muitas figuras históricas, ainda que não sendo alemãs no sentido moderno da palavra, estiveram imersas na cultura germânica, como é o caso de Wolfgang Amadeus Mozart, Franz Kafka ou Copérnico.

Leandro Schmidt
www.autoracing.com.br

LS - www.autoracing.com.br

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que contenham ofensas não serão aprovados pelo moderador.