F1 – Ricciardo: Deveríamos ter pneus hiper macios em todas as corridas

Daniel Ricciardo

Daniel Ricciardo acredita que a Pirelli deveria trazer seus novos pneus hiper macios para todas as etapas do campeonato para tornar as corridas mais emocionantes.

Vários pilotos expressaram sua infelicidade com os pneus do GP da Espanha no último final de semana. O pneu mais macio disponível, o composto super macio, foi um foco de críticas, uma vez que teve um desempenho fraco e foi usado apenas por dois pilotos na corrida.

Ricciardo foi um dos vários pilotos que pediram para criar uma maior diferença de desempenho entre os pneus nomeados.

“Fiz minha volta mais rápida [na classificação] com um macio. Acho que na maior parte do ano, os pneus não tiveram uma diferença grande o suficiente”.

Apenas um dos pilotos que chegou ao Q3 na classificação no último final de semana o fez usando o super macio. Ricciardo ressaltou que as equipes do final do Top 10 estavam em desvantagem.

“Para nós, os carros mais rápidos, fica mais fácil, mas se você estiver em oitavo lugar, eles provavelmente largarão com o pior pneu e já estarão começando em desvantagem. É por isso que muitas equipes do meio campo reclamaram, o que faz sentido”.

O pneu hiper macio, que é novo para a temporada de 2018, ganhou elogios imediatos dos pilotos quando foi usado pela primeira vez em testes. Foi definido para duas das primeiras 10 corridas.

Mas Ricciardo, que escolheu o máximo de hiper macios para o GP de Mônaco, quer que apareça com mais frequência para criar mais oportunidades para as equipes serem criativas com suas estratégias de corrida.

“Eu não sei por que não podemos ter o hiper macio em todas as corridas”, disse ele. “Pelo menos nos classificamos e talvez descubramos depois disso. [Então] teremos um pneu de classificação e depois maiores diferenças na corrida, basta criar um pouco mais de oportunidade”.

IB - www.autoracing.com.br

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.